Eduardo Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eduardo Lopes
Eduardo Lopes
Senador pelo  Rio de Janeiro
Período
  • 5 de março de 2012
    até 17 de março de 2014
  • 5 de junho de 2016
    até 30 de setembro de 2016
  • 1 de janeiro de 2017
    até a atualidade
Período 17 de março de 2014
até 1 de janeiro de 2015
Dados pessoais
Nascimento 19 de setembro de 1964 (53 anos)
Santo André, São Paulo
Cônjuge Rosana Lopes
Partido PRB
Profissão Radialista

Eduardo Benedito Lopes (Santo André, 19 de setembro de 1964), é um radialista e político brasileiro, filiado ao Partido Republicano Brasileiro (PRB). É filho de Benedito Cristiano Lopes e Maria Aparecida Grillo Lopes. Casado com Rosana Lopes há mais de 30 anos, é pai de dois filhos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Evangélico pertencente à Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), exerceu os cargos de apresentador de televisão, radialista, presidente do jornal Folha Universal e da editora gráfica Universal, pertencentes aquela igreja.[1] Casado com Rosana, tem dois filhos.[2] Concorreu ao cargo de deputado federal pelo Partido Socialista Brasileiro nas eleições estaduais no Rio de Janeiro em 2006, obtendo a primeira suplência. Exerceu o mandato entre 7 de fevereiro de 2007 a 6 de abril de 2010, e de 21 de outubro de 2010 a 31 de janeiro de 2011, em virtude do afastamento do titular Alexandre Cardoso.[3]

Nas eleições de 2010, já filiado ao Partido Republicano Brasileiro, foi eleito 1º suplente na chapa do senador Marcelo Crivella. Em vista da nomeação de Crivella como ministro da Pesca e Aquicultura, assumiu o mandato de senador em 6 de março de 2012.[2] Em 17 de março de 2014, assumiu como ministro da Pesca e Aquicultura no governo de Dilma Rousseff.[4]

Considerado articulador político da Igreja Universal do Reino de Deus no Estado do Rio de Janeiro,[5] assumiu o mandato quando o titular tornou-se ministro da pesca, e posteriormente, em definitivo, quando este foi eleito prefeito do Rio de Janeiro.

Em outubro de 2017 votou a favor da manutenção do mandato do senador Aécio Neves derrubando decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal no processo onde ele é acusado de corrupção e obstrução da justiça por solicitar dois milhões de reais ao empresário Joesley Batista.[6][7]

Referências

  1. «Requerimento Nº 593/2010 Câmara Municipal do Rio de Janeiro». Mail.camara.rj.gov.br 
  2. a b «PRB». Prb10.org.br 
  3. Câmara dos Deputados. «Biografia». Consultado em 17 de outubro de 2017 
  4. «Governo publica no 'Diário Oficial' nomeação de seis novos ministros». G1. 17 de março de 2014. Consultado em 17 de março de 2014 
  5. O Globo. «Eduardo Lopes, suplente de Crivella, é articulador da Universal». Consultado em 17 de outubro de 2017 
  6. «Veja como votou cada senador na sessão que derrubou afastamento de Aécio». Consultado em 17 de Outubro de 2017 
  7. «Janot denuncia Aécio Neves ao STF por corrupção e obstrução da Justiça». Consultado em 17 de Outubro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Marcelo Crivella
Ministro da Pesca e Aquicultura do Brasil
2014
Sucedido por
Helder Barbalho


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.