Veneziano Vital do Rêgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2018).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2012). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Veneziano
Veneziano Vital do Rêgo Segundo Neto
Veneziano durante a campanha de 2008
Deputado Federal pela Paraíba
Período 1 de fevereiro de 2015
até atualidade
36º Prefeito de Campina Grande
Período - 1 de janeiro de 2005
até 31 de dezembro de 2008
- 1 de janeiro de 2009
até 31 de dezembro de 2012
Vereador de Campina Grande
Período - 1 de janeiro de 1997 até 31 de dezembro de 2000
- 1 de janeiro de 2001 até 31 de dezembro de 2004
Dados pessoais
Nascimento 17 de julho de 1970 (48 anos)
Campina Grande, Paraíba
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Ozanilda Gondim Vital do Rego
Pai: Antônio Vital do Rêgo
Partido PST (1992 - 1996)
PDT (1996 - 2004)
MDB (2004 - 2018)
PSB (2018 - atualmente)

Veneziano Vital do Rêgo Segundo Neto (Campina Grande, 17 de julho de 1970) é um político brasileiro filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Graduado em Direito pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília, já foi prefeito da cidade de Campina Grande por dois mandatos consecutivos e atualmente é Deputado Federal pelo estado da Paraíba.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em 17 de julho de 1970, é filho da ex-deputada federal Nilda Gondim e do jurista Antônio Vital do Rêgo, irmão de Vital do Rêgo Filho, sobrinho neto de Argemiro de Figueiredo, neto de Pedro Gondim e do major Veneziano Vital do Rego e casado com Ana Cláudia Vital do Rêgo. Em 1975 começa a estudar no Instituto São Vicente de Paula, fazendo posteriormente o ginásio na Escola Virgem de Lourdes (Lourdinas) e o Ensino Médio no Colégio Imaculada Conceição (Damas). Em 1987 é aprovado no vestibular de Direito pela Universidade Estadual da Paraíba e depois transferido para Centro de Ensino Unificado de Brasília, em decorrência de seu pai ter sido eleito deputado federal.

Em 1992 foi candidato a vereador de Campina Grande pelo PST, obtendo 301 votos, perdendo a eleição. Em 1996 elegeu-se com 2.108 votos vereador de Campina Grande pela primeira vez, sendo reeleito em 2000 com 3.485 votos, ambas eleições pelo PDT. Em 1998 e em 2002 candidata-se a deputado federal sem êxito, na primeira eleição com 428 votos e na segunda atinge a marca de 44.732 votos. Em 2004 é eleito prefeito de Campina Grande, derrotando o candidato Rômulo Gouveia do PSDB em 2º turno, sendo reeleito em 2008, derrotando novamente Rômulo Gouveia.

Em setembro de 2011 um recurso proposto por Rômulo Gouveia que visou a cassação do mandato de Veneziano não foi aceito pelo TRE por falta de legitimidade.[2]

Foi eleito deputado federal em 2014 com 177.680 votos, sendo o segundo mais votado em todo o estado da Paraíba e o mais votado na cidade de Campina Grande, para a 55.ª legislatura (2015-2019). Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[3] Em abril de 2017 foi contrário à Reforma Trabalhista.[3] [4] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então presidente Michel Temer.[3][5] No dia 06 de abril de 2018 filiou-se ao PSB e se lançou pré candidato ao Senado Federal na chapa com João Azevedo, também do PSB.

Veneziano Vital do Rêgo (PMDB): Responde a nove inquéritos (4085, 3976, 4122, 4229, 4222, 4179, 4029, 4017 e 4012), por corrupção passiva, crimes de responsabilidade e contra a Lei de Licitações e lavagem de dinheiro, relativos aos seus dois mandatos de prefeito de Campina Grande. É investigado, em um dos casos, pelo desvio de R$ 10,3 milhões da prefeitura por serviços pagos a uma empreiteira que não executou os trabalhos. O deputado afirma que, dos 28 processos abertos contra ele no STF, 19 foram arquivados e que tem convicção de que isso ocorrerá com as investigações em andamento. Atribui as acusações a disputas políticas locais.

“Os inquéritos que respondo perante o Supremo Tribunal Federal são provenientes de investigações movidas pela Procuradoria do Município de Campina Grande/PB, em razão da contestação de atos administrativos praticados no período de 2005 a 2012, ocasião em que exerci o cargo de prefeito do Município de Campina Grande. Dos 28 processos abertos no âmbito do STF, 19 foram arquivados após extensas investigações realizadas pelas autoridades competentes, sem a comprovação, sequer indiciária, de minha participação na prática de qualquer ato lesivo ou ilícito durante minhas gestões. Tenho plena convicção de que os 9 inquéritos remanescentes, serão arquivados pela mesma motivação. Ressalta-se que os referidos procedimentos tiveram origem a partir de denúncias feitas pela Procuradoria Municipal, haja vista a disputa política local.”

Deputado Federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB/PB) - Fonte Congresso em Foco

Referências

  1. PB Agora (5 de fevereiro de 2015). «Veneziano Vital do Rêgo vê Parlamento produtivo e PMDB fortalecido para 2018». Consultado em 6 de Fevereiro de 2015. 
  2. «TRE livra Veneziano de mais uma cassação | Política » JP Online». jornaldaparaiba.com.br. 2011. Consultado em 23 de outubro de 2011. 
  3. a b c G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017. 
  4. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017. 
  5. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Cozete Barbosa Loureiro Garcia de Medeiros
Prefeito de Campina Grande
1 de janeiro de 2005 - 31 de dezembro de 2012
Sucedido por
Romero Rodrigues Veiga
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.