Flávio Arns

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flávio Arns
Flávio Arns
Secretário para Assuntos Estratégicos do Paraná Paraná
Período 1º de janeiro de 2015
até atualidade
Governador Beto Richa
Vice-governador do Paraná Paraná
Período 1º de janeiro de 2011
até 1° de janeiro de 2015
Governador Beto Richa
Antecessor(a) Orlando Pessuti
Sucessor(a) Cida Borghetti
Senador pelo Paraná Paraná
Período 1º de fevereiro de 2003
até 1° de janeiro de 2011
Secretário de Educação do Paraná Paraná
Período 1º de janeiro de 2011
até 3 de abril de 2014
Governador Beto Richa
Deputado Federal pelo Paraná Paraná
Período 1º de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 2003
(3 mandatos consecutivos)
Vida
Nascimento 9 de setembro de 1950 (66 anos)
Curitiba, Paraná, Brasil
Dados pessoais
Partido PSDB (1990-2001)
PT (2001-2009)
PSDB (desde 2009)
Profissão Professor
linkWP:PPO#Brasil

Flávio José Arns (Curitiba, 9 de novembro de 1950) é um político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É filho de Osvaldo Arns de e Teresinha Mohr Arns. Sobrinho de Zilda Arns e de dom Paulo Evaristo Arns.

Em agosto de 2015, foi empossado na Academia Paranaense de Letras, onde ocupará a cadeira de número 10, que pertencia à escritora e ex-primeira-dama do Paraná, Flora Munhoz da Rocha.[1]

Educação e formação[editar | editar código-fonte]

Formado em Letras pela PUC-PR e em Direito pela Universidade Federal do Paraná, da qual se tornou professor. Concluiu Mestrado em Letras, na Universidade do Paraná e obteve o título de Ph.D. pela Universidade Northwestern, Estados Unidos, em Linguística, tendo como área de concentração linguagem e comportamento.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira política em 1990, quando se candidatou a deputado federal pelo PSDB, logrando êxito, e sendo reeleito por três vezes seguidas. Em 2001, deixou o PSDB e filiou-se ao PT. Em 2002, foi eleito senador, e em 2006 concorreu ao governo do Paraná, obtendo o terceiro lugar com 9,3% dos votos.

Em 19 de agosto de 2009, anunciou que se desligaria do PT[2][3], por não concordar com a maneira como o partido tratou as denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Arns voltou, em 2009, junto com o senador Expedito Júnior (PR-RO), para o PSDB.

Nas eleições de 2010, foi candidato a vice-governador do Paraná na chapa encabeçada por Beto Richa[4][5], chapa esta vitoriosa no pleito de 3 de outubro de 2010, em primeiro turno.[6]

Prêmios e honrarias[editar | editar código-fonte]

Flavio Arns é conhecido por defender os direitos dos deficientes físicos e mentais, em especial dos autistas.[7]

Em 2016, no dia 21 de setembro, dia que é celebrado o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, Arns foi homenageado nesta em sessão especial no Senado Federal, com a Comenda Dorina Nowill, que destaca e referencia pessoas que lutam pela causa da pessoa com deficiência, garantindo que elas tenham acesso aos direitos básicos e possam estar incluídas na sociedade.[8]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Narlei Resende (17 de abril de 2015). «Esposa do juiz Sérgio Moro nega ter sido advogada de partidos políticos». Paraná Portal. Arquivado desde o original em 24 de maio de 2015. Consultado em 10 de agosto de 2015. «Por ter assessorado o ex-vice-governador do Paraná Flávio Arns (PSDB), e participado de debate sobre certificação de entidades filantrópicas na Câmara Federal, em maio de 2013, diversos sites de discussão política levantaram a hipótese de Rosângela Moro ser ligada ao PSDB.»  Ligação externa em |publicado= (Ajuda)


Precedido por
Orlando Pessuti
Vice-governador do Paraná
2011 — 2014
Sucedido por
Cida Borghetti


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.