Flávio Arns

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Flávio Arns
Senador Flávio Arns.jpg
Flávio Arns
Senador pelo Paraná
Período 1º de fevereiro de 2003
até 1º de janeiro de 2011

1º de fevereiro de 2019
até atualidade

Vice-Governador do Paraná
Período 1º de janeiro de 2011
até 1º de janeiro de 2015
Governador Beto Richa
Antecessor Orlando Pessuti
Sucessor Cida Borghetti
Secretário para Assuntos Estratégicos do Paraná
Período 1º de janeiro de 2015
até 8 de junho de 2017
Governador Beto Richa
Secretário da Educação do Paraná
Período 1º de janeiro de 2011
até 3 de abril de 2014
Governador Beto Richa
Deputado Federal pelo Paraná
Período 1º de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 2003
(3 mandatos consecutivos)
Diretor de Educação Especial do Paraná
Período de 1983
até 1990
Dados pessoais
Nascimento 9 de novembro de 1950 (68 anos)
Curitiba, PR
Partido REDE
Profissão Professor
linkWP:PPO#Brasil

Flávio José Arns (Curitiba, 9 de novembro de 1950) é um professor e político brasileiro. Atualmente, exerce o mandato de Senador da República, pela Rede Sustentabilidade.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É filho de Osvaldo Arns e de Teresinha Mohr Arns.[1] Descendente de alemães, é neto de Gabriel Arns e Helene Steiner, sobrinho de Zilda Arns e de dom Paulo Evaristo Arns. Casou-se com Odenise Teresinha Arns, com quem teve dois filhos, Caroline Arns e Osvaldo Arns Neto.[2]

Formado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) em 1972 e em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1973, da qual se tornou professor.[1] Concluiu, em 1979, mestrado em Letras pela UFPR, e obteve em 1980 o título de Ph.D. em Linguística, tendo como área de concentração linguagem e comportamento, pela Universidade Northwestern, em Illinois, Estados Unidos.[1]

Foi, de 1983 a 1990, diretor do Departamento de Educação Especial da Secretaria de Educação do Paraná onde contribuiu desenvolvendo diversas atividades.[1] Foi presidente da Federação Nacional das APAE, de 1991 a 1995 e de 1999 a 2001. Foi em 1995 presidente da Associação Brasileira de Desportos de Deficientes Mentais. Foi vice-presidente da Liga Internacional de Entidades Pró-Pessoas com Deficiência Mental, de 1996 a 1998. Foi presidente da Federação das APAE do Estado do Paraná, entre 1997 e 1999. Foi ainda Chefe da Delegação Brasileira, nos Jogos Paralímpicos de Verão de 1992, em Madrid, Espanha.[1] Membro ainda do Conselho Nacional de Direitos da Pessoa Portadora de Deficiência (CONADE) e da Associação Nacional dos Amigos da Pastoral da Criança (ANAPAC).[3]

Em agosto de 2015, foi empossado na Academia Paranaense de Letras, ocupando a cadeira de número 10, preenchendo a vaga da escritora e ex-primeira-dama do Paraná, Flora Munhoz da Rocha.[4] A cadeira número 10 tem como patrono o escritor Telêmaco Augusto Enéas Morocines Borba.[5]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira política em 1990, quando se candidatou a deputado federal pelo PSDB, logrando êxito, e sendo reeleito por três vezes seguidas. Em 2001, deixou o PSDB e filiou-se ao PT.

Em 2002, foi eleito senador[6], tendo como primeira suplente Danimar Cristina Pereira da Silva.[7] No Senado presidiu a Comissão de Educação, Cultura e Esporte, além de ter participado como titular de várias comissões, como da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa e da Comissão de Assuntos Sociais.[2]

Em 2006, concorreu ao governo do Paraná, obtendo o terceiro lugar com 9,3% dos votos.[2]

Em 19 de agosto de 2009, anunciou que se desligaria do PT,[8][9] por não concordar com a maneira como o partido tratou as denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Arns voltou, em 2009, junto com o senador Expedito Júnior (PR-RO), para o PSDB.

Nas eleições de 2010, foi candidato a vice-governador do Paraná na chapa encabeçada por Beto Richa,[10][11] chapa esta vitoriosa no pleito de 3 de outubro de 2010, em primeiro turno.[12] Com Arns assumindo a vice-governadoria do Paraná, a suplente, Danimar Cristina Pereira da Silva, assume o restante do mandato.[7]

Em junho de 2017, anunciou sua saída do PSDB,[13] ingressando na Rede Sustentabilidade em abril de 2018.

Nas eleições de outubro de 2018, foi, novamente, eleito para uma das duas vagas em disputa de Senador pelo Paraná, tendo como suplentes Vilson Basso (primeiro) e Flavio Vicente (segundo), ambos também filiados à Rede Sustentabilidade.[14] No Senado foi eleito vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte.[15][16]

Prêmios e honrarias[editar | editar código-fonte]

Flávio Arns ao receber a Comenda Dorina Nowill, no Senado Federal, de Alvaro Dias

Flavio Arns é conhecido por defender os direitos dos deficientes físicos e mentais, em especial dos autistas.[17]

Recebeu, em 1993, a Ordem Nacional do Mérito Educativo, Grande-Oficial. Foi homenageado pela Câmara Municipal de Curitiba, recebendo o Vulto Emérito de Curitiba em 1994.[1]

Em 2016, no dia 21 de setembro, dia que é celebrado o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, Arns foi homenageado nesta em sessão especial no Senado Federal, com a Comenda Dorina Nowill, que destaca e referencia pessoas que lutam pela causa da pessoa com deficiência, garantindo que elas tenham acesso aos direitos básicos e possam estar incluídas na sociedade.[18]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • ARNS, Flávio José. Roça velha: realidade circunstancial e sua resposta metodológico-linguística. Curitiba: UFPR, 1977. Dissertação (Mestrado).
  • ARNS, Flávio José. Joint problem solving activity in adult-child dyadz: a cross-cultural study. Evanston, Illinois, EUA: University Northwestern, 1981. Tese (Doutorado).

Referências

  1. a b c d e f «Biografia de Flavio Arns no portal da Câmara dos Deputados». Câmara dos Deputados. Consultado em 12 de abril de 2018 
  2. a b c «Verbete Flavio José Arns». FGV - CPDOC. Consultado em 12 de abril de 2018 
  3. «Biografia de Flavio José Arns». Casa Civil do Paraná. Consultado em 12 de abril de 2018 
  4. Agência de Notícias do Paraná (27 de agosto de 2015). «Flávio Arns toma posse na Academia Paranaense de Letras na quinta-feira». Consultado em 27 de agosto de 2015 
  5. «Cadeira 10 – Flávio José Arns». Academia Paranaense de Letras. Consultado em 4 de março de 2019 
  6. «Perfil de Flavio Arns no portal do Senado Federal». Senado Federal. Consultado em 12 de abril de 2018 
  7. a b «Perfil de Danimar Cristina no portal do Senado Federal». Senado Federal. Consultado em 12 de abril de 2018 
  8. «O Globo Online 19/08/2009». globo.com 
  9. «Assessoria de Imprensa - Senador Flávio Arns (PT-PR)». senado.gov.br 
  10. «Flávio Arns é vice de Beto Richa - Política - Estadão». estadao.com.br 
  11. «Beto Richa – Senador de Verdade!». www.betoricha.com.br 
  12. «Beto Richa é eleito o novo governador do Paraná». Site Parana-online. 3 de outubro de 2010 
  13. «Flávio Arns sai do PSDB». Fabio Campana. 26 de junho de 2017 
  14. «Professor Oriovisto Guimarães e Flávio Arns eleitos pelo Paraná para o Senado». Senado Federal. Consultado em 24 de dezembro de 2018 
  15. «Arns eleito para Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado». Academia Paranaense de Letras. 18 de fevereiro de 2019. Consultado em 4 de março de 2019 
  16. «Flávio Arns é eleito vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte». Diário dos Campos. 14 de fevereiro de 2019. Consultado em 4 de março de 2019 
  17. Senador Flávio Arns (PSDB-PR) (2 de abril de 2009). «Dia de Conscientização em Relação à Pessoa com Autismo». Site oficial do senador. Consultado em 31 de maio de 2010 
  18. «Flávio Arns recebe comenda no Senado Federal». Agência de Notícias do Paraná. 21 de setembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Orlando Pessuti
Vice-governador do Paraná
2011 — 2014
Sucedido por
Cida Borghetti