Zequinha Marinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Zequinha Marinho
Foto oficial do Senador Zequinha Marinho
Senador pelo Pará
Período 1 de fevereiro de 2019
até a atualidade
Vice-governador do Pará
Período 1 de janeiro de 2015
a 31 de dezembro de 2018
Governador Simão Jatene
Antecessor Helenilson Pontes
Sucessor Lúcio Vale
Deputado Federal pelo Pará
Período 1 de janeiro de 2003
a 1 de janeiro de 2015
Deputado Estadual do Pará
Período 1 de janeiro de 1997
a 1 de janeiro de 2003
Dados pessoais
Nascimento 18 de setembro de 1959 (59 anos)
Araguacema, TO
Alma mater Universidade do Estado do Pará
Cônjuge Júlia Marinho
Partido PSC
Religião Evangélico (Assembleia de Deus)
Profissão pedagogo, técnico em Contabilidade e político

José da Cruz Marinho, também conhecido como Zequinha Marinho (Araguacema, Tocantins, 18 de setembro de 1959), é um pedagogo, técnico em contabilidade e político brasileiro filiado ao Partido Social Cristão (PSC). É atualmente senador pelo Pará.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido no interior de Araguacema- Goiás, filho de Eduardo Marinho e Carolina Marinho.Se casou com a pedagoga Júlia Godinho Marinho, iniciou sua carreira no município de Conceição do Araguaia, no Sudeste Paraense, região que é seu reduto eleitoral, onde trabalhou como comerciário, técnico em contabilidade, servidor público municipal e funcionário do Banco da Amazônia. É formado em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará (UEPA), Bacharel em Teologia pela Faculdade João Calvino (DF), técnico em contabilidade e pós-graduando em Administração Pública na Faculdade Internacional (PR). Também é Evangelista da Assembleia de Deus, pertencendo à Convenção de Ministros e Igrejas Assembleia de Deus do Estado do Pará – COMIEADEPA.[2]

Trajetória e Atuação Política[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua vida política em 1994 se candidatando ao cargo de Deputado Estadual pelo PDT, partido que estava filiado desde 1992, recebendo 7.965 votos, conseguindo a suplência e, posteriormente, efetivando-se ao cargo parlamentar no ano de 1997. Em 1998, conseguiu se reeleger ao cargo com 16.060 votos.

Em 2002, Marinho se candidatou ao cargo de Deputado Federal, se elegendo com 76.177 votos, alcançando a 10ª colocação entre os demais concorrentes. Ao longo de seu primeiro mandato em Brasília, fez parte de diversos partidos políticos: ao assumir o mandato em 2003, se desfiliou do PDT e ingressou no PTB, sendo que no mesmo ano, foi para o PSC, onde permaneceu até 2005, quando se filiou ao PMDB; no mesmo ano, chegou a ficar por certo período sem filiação a qualquer agremiação partidária até retornar ao PSC, onde disputou a reeleição ao cargo legislativo em 2006, se elegendo com 91.577 votos, se classificando como o 12º mais votado do estado. Após o pleito, retirou-se novamente do PSC, e retornou ao PMDB, onde permaneceu até 2009, quando retornou ao seu partido anterior, estando filiado até hoje. Em 2010, foi novamente candidato à Câmara Federal, sendo eleito pela terceira vez consecutiva com 147.615 votos, sendo o 7º mais votado.[3]

Em 2014, se candidatou ao cargo de vice-governador do Pará na chapa do então governador e postulante a reeleição Simão Jatene do PSDB, sendo eleito no segundo turno, sendo considerado o primeiro vice-governador representante da região sul do estado, algo inédito na política paraense.[carece de fontes?]

Quando parlamentar, era membro da denominada "bancada evangélica".[carece de fontes?]

Atualmente é considerado uma das maiores lideranças políticas do Estado do Pará, sendo um dos pouquíssimos políticos que quando concorreu ao cargo de Deputado Federal obteve votos em todos os 144 municípios existentes no Pará, um fato um tanto quanto incomum nas eleições do Estado.[carece de fontes?]

Referências

  1. «Veja quais são os senadores eleitos em 2018». senado.leg.br. 8 de outubro de 2018 
  2. «Biografia de Zequinha Marinho». Governo do Pará. Consultado em 18 de junho de 2016 
  3. «Biografia do Deputado Zequinha Marinho». Câmara dos Deputados. Consultado em 18 de junho de 2016