Plínio Valério

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Plínio Valério
Foto oficial de Plínio Valério.jpg
Plínio Valério
Senador pelo  Amazonas
Período 1º de fevereiro de 2019
até a atualidade
Vereador de Manaus Bandeira de Manaus.svg
Período - 1º de fevereiro de 2013
a 6 de março de 2013 (licenciou-se)
28 de novembro de 2013 (retornou)
a 31 de janeiro de 2017

- 1º de fevereiro de 2017
a 31 de janeiro de 2019

Deputado Federal pelo  Amazonas[1]
Período 6 de março de 2013
a 27 de novembro de 2013
Dados pessoais
Nome completo Francisco Plínio Valério Tomaz
Nascimento 31 de janeiro de 1955 (64 anos)
Eirunepé, AM
Nacionalidade Brasileiro
Alma mater Universidade Federal do Amazonas
Cônjuge Ana Lúcia Silva de Alencar [2]
Partido PSDB (2012-atualmente)
Profissão Jornalista

Francisco Plínio Valério Tomaz (Eirunepé, 31 de janeiro de 1955), mais conhecido como Plínio Valério, lé um jornalista e político brasileiro, com atuação no estado do Amazonas. É filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). É jornalista e radialista formado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).[3]

Foi eleito vereador de Manaus em 2012. Em 2013, ocupou a vaga de deputado federal pelo Amazonas, durante oito meses, uma vez que era suplente. Retornou à Câmara Municipal de Manaus e foi eleito novamente vereador nas eleições municipais de 2016.[3]

Nas eleições estaduais de 2018, foi eleito senador pelo Amazonas, na 1.ª vaga, com 834.809 votos, concorrendo pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).[4]

Plínio Valério é vice-presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado e integrante do grupo Muda Senado, que defende mudanças na estrutura do Supremo Tribunal Federal (STF). O senador amazonense é um dos autores da proposição que define mandatos fixos de 10 anos para os ministros do Supremo Tribunal Federal. Apoia a criação da CPI da Toga e impeachment de ministros do Supremo. É autor da CPI das ONGs na Amazônia, para investigar eventuais abusos na captação de recursos, bem como a execução de projetos que seriam custeados por tais recursos.

Plínio Valério é autor do projeto de reestruturação do Banco Central, com mandatos fixos e não coincidentes com os mandatos dos presidentes da República, para evitar ingerência na política monetária e fiscal em andamento. Projeto de sua autoria prevendo a inclusão de disciplinas de prevenção a violência contra a mulher na grade transversal do ensino básico já foi aprovado no Senado e tramita atualmente na Câmara dos Deputados. É defensor da recuperação da BR-319 e da Zona Franca de Manaus como principal política econômica para preservação das florestas no Amazonas.

Com atuação independente, apoia as reformas do governo, defendendo o direito do Senado fazer as alterações que considera necessárias para aperfeiçoar as mudanças, evitando que recaiam sobre a parcela mais vulnerável da população.

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.