Vicente Machado da Silva Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vicente Machado
Nome completo Vicente Machado da Silva Lima
Nascimento 9 de agosto de 1860
Castro / PR
Morte 3 de março de 1907 (46 anos)
Curitiba / PR
Nacionalidade Brasil
Ocupação Político

Vicente Machado da Silva Lima (Castro, 9 de agosto de 1860Curitiba, 3 de março de 1907) foi um promotor público e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em Castro, em 9 de agosto de 1860. Seus progenitores foram José Machado da Silva Lima e Ana Guilhermina Laynes Pinheiro Lima. Fez os estudos primários e preparatórios em sua cidade natal e em Curitiba.

Entrou, em 1876, para a histórica Academia de Direito de São Paulo e em 1881 bacharelou-se no Curso de Direito. Quando estudante na capital paulista foi o chefe de ruidosas agitações boêmias, mas preocupava-se, também, com valorosos ideais liberais e o abolicionismo radical e, com certa prudência, ideologias republicanistas.

Vicente Machado contribuiu com o jornalismo escrevendo ardorosos artigos políticos nos jornais: “19 de Dezembro” e no “A Província do Paraná”.

Quando do seu retorno para a capital paranaense, no mesmo ano de sua graduação, foi nomeado Promotor Público e, em 1882, secretário do governo de Carlos de Carvalho.

Desde cedo defendeu a República e teve importante participação na formação do pensamento republicano paranaense. No decorrer de sua vida, foi professor de Filosofia no Ginásio Paranaense, Juiz Municipal e de Órfãos em Ponta Grossa, deputado provincial nos biênios 1886-87 e 1888-89 pelo Partido Liberal. Com a proclamação da República, foi eleito Deputado Estadual em 1891-92, retornando entre 1896 e 1903. Quando no exercício do mandato de Deputado Estadual, tomou parte na elaboração da Constituição paranaense como relator geral.

Em 1893 foi eleito Vice-Presidente do Estado, na gestão de Francisco Xavier da Silva. Por ocasião da Revolução Federalista (1893), assumiu a Presidência do Estado devido ao licenciamento do então Governador. Em seguida com a ocupação de Curitiba pelos maragatos, transferiu a capital para Castro. No dia 18 de janeiro de 1893 deixou o Governo do Estado e foi para São Paulo, somente reassumindo em 4 de maio de 1894, quando as forças federalistas já haviam sido expulsas do Paraná. Logo após reassumir foi acusado de ser o mandante da chamada "carnificina da serra", na qual foi executado o Barão do Cerro Azul e da qual se declarou inocente, identificando o Governo Federal como responsável pelo ocorrido.

Em 1895 foi eleito Senador da República e, em 1904, Presidente do Estado.

É de sua autoria a lei de nº 449, de 24 de março de 1902, equiparando os impostos de exportação de erva mate bruta aos da erva mate beneficiada. Levantou-se grande celeuma em torno dessa legislação, mas com o tempo se comprovou o acerto de medidas, embora o vozerio dos maldizentes. Numa das suas mensagens do Congresso Legislativo, declarou: “Não pode ser governo e nem abarca as responsabilidades da administração pública, quem se sentir esmagado pelo peso das suspeitas de que possa claudicar contra a honorabilidade administrativa, e que, pondo a mão na consciência, não possa vencê-las”.

Quando na presidência do Paraná criou o primeiro banco comercial e o jardim de infância; arrendou a Estrada de Ferro do Paraná, mandou implantar a rede de esgoto e abastecimento d´água da capital; melhorou as condições de vida dos sentenciados; remodelou e difundiu o ensino; melhorou a viação; regulamentou o serviço de colonização, entre outras melhorias.

Em 1906 viajou para a Europa com a intenção de tratar uma enfermidade, contudo, não conseguiu concluir o seu mandato. Faleceu, em Curitiba, no primeiro domingo de março do ano de 1907. Tinha apenas 46 anos e 7 meses.

Como homenagem a memória do honrado cidadão e político paranaense, a cidade de Curitiba denominou importante avenida na região central da capital como “Avenida Vicente Machado”.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • NICOLAS, Maria. O Paraná no Senado. 1° ed. Curitiba: Departamento de Imprensa Oficial do Estado - DIOE; 1978, p. 14,15


Precedido por
Francisco Xavier da Silva
Governador do Paraná
1893 — 1894
Sucedido por
Teófilo Soares Gomes
Precedido por
Antônio José Ferreira Braga
Governador do Paraná
1894
Sucedido por
Francisco Xavier da Silva
Precedido por
Francisco Xavier da Silva
Governador do Paraná
1904 — 1906
Sucedido por
João Cândido Ferreira


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.