Helena Chagas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Helena Chagas
Helena Chagas em 2011.
10.ª Ministra-Chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República do Brasil
Período 1º de janeiro de 2011
a 31 de janeiro de 2014
Presidente Dilma Rousseff
Antecessor(a) Franklin Martins
Sucessor(a) Thomas Traumann
Dados pessoais
Nome completo Helena Maria de Freitas Chagas
Nascimento 13 de outubro de 1961 (60 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Alma mater Universidade de Brasília
Prêmio(s) Ordem de Rio Branco[1]
Partido sem partido
Profissão jornalista

Helena Maria de Freitas Chagas ORB (Rio de Janeiro, 13 de outubro de 1961) é uma jornalista brasileira. Filha do jornalista de política Carlos Chagas, foi ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República do Brasil durante o governo Dilma Rousseff. Foi consultora de comunicação e, esporadicamente, escreve para o Blog do Noblat do jornal O Globo.[2] Hoje, é consultora de comunicação sócia e colunista do site Os Divergentes e colunista do portal Brasil 247 e comentarista na TV 247.

Carreira jornalística[editar | editar código-fonte]

Ela se formou pela Universidade de Brasília e passou por grandes veículos da mídia, tendo coberto eventos como a inauguração da Nova República e a Assembleia Nacional Constituinte. Iniciando no jornal O Globo, em 1982, ela passou para o Senado Federal, como servidora concursada, e ali atuou como repórter e produtora dos programas da casa legislativa. Voltando a O Globo em 1995, atuou como coordenadora da área de política, além de ter sido chefe de redação e diretora da sucursal em Brasília.

Dali por diante, ela manteve colunas no jornal O Globo e no jornal Diário de S. Paulo, além de um blog de análise política no g1. Em 2005, foi condecorada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a Ordem de Rio Branco no grau de Oficial suplementar.[1] Em 2006, assumiu a diretoria de jornalismo da sucursal de Brasília do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). Ela também foi coordenadora da TV Brasil, da Agência Brasil e do sistema de rádios da Radiobrás, sempre enfatizando matérias relativas a cidadania.

Atuação na política[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2010, ela se tornou coordenadora de imprensa da campanha de Dilma Rousseff. Em 9 de dezembro de 2010, ela foi cotada como ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.[3][4] Deixou o cargo em 31 de janeiro de 2014, sendo substituída por Thomas Traumann.[5]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]