João Carlos Bacelar Batista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo outro Deputado Federal pela Bahia, mas filiado ao PR, veja João Carlos Bacelar Filho.
João Carlos Bacelar Batista
Deputado Federal pela Bahia
Período 1º de fevereiro de 2015
até atualidade
Deputado Estadual pela Bahia
Período 1º de fevereiro de 2007
a 31 de janeiro de 2015
(2 mandatos consecutivos)
Vereador de Salvador
Período 1º de janeiro de 1993
até 1º de fevereiro de 2007
(4 mandatos consecutivos)
Dados pessoais
Nascimento 09 de julho de 1957 (61 anos)
Esplanada (BA)
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Joanice Bacelar Batista
Pai: Amélio Batista Filho
Alma mater Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia
Cônjuge Teresa Veiga Bacelar Batista
Partido PMDB (1992-2000)
PFL (2000-2004)
PTN (2004-2017)
PODE (2017-atualidade)
Profissão Bacharel em admistração

João Carlos Bacelar Batista ou simplesmente Bacelar (Esplanada, 9 de julho de 1957) é um político brasileiro, filiado ao Podemos. É bacharel em administração. Atualmente é Deputado Federal tendo sido eleito pelo PTN.[1] presidente do Conselho Político do PTN[2] e Ex-Secretário Municipal da Educação, Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura Municipal de Salvador (2010-2013).

Biografia[editar | editar código-fonte]

João Carlos Bacelar Batista nasceu em Esplanada, na Costa dos Coqueiros, litoral da Bahia, em 9 de julho de 1957.

Cursou o primário na Escola da Linha de Esplanada, o ginásio na Escola Padre Torrend de Dias D´Ávila e o secundário no Colégio Estadual Severino Vieira em Salvador.

Formou-se em Administração de Empresas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), em 1979, em Salvador; fez Mestrado em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas, em 1981, no Rio de Janeiro.[3]

Sua história na política começa em 1982, quando exerceu, até 1985, o cargo de subsecretário de Administração da Prefeitura Municipal de Salvador.[carece de fontes?]

No período de 1985 a 1987, foi presidente do Mobral/Fundação Educar e Assessor do Senado da República de 1987 a 1992.[carece de fontes?]

Foi eleito vereador em Salvador pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), de 1993 a 1996, chegando à Presidência da Casa em 1995.[carece de fontes?]

Foi reeleito pelo PMDB para o seu segundo mandato, de 1997 a 2000.[carece de fontes?]

Suplente de vereador pelo Partido da Frente Liberal (PFL), de 2000 a 2004, efetivou-se em fevereiro de 2003; sendo reeleito pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN), 2004 a 2007, renunciou ao mandato em 31 de janeiro de 2007.[carece de fontes?]

Deputado estadual pelo PTN, de 2007 a 2011. Licenciou-se, em novembro de 2010,[4] para assumir a Secretaria de Educação de Salvador, cargo que ocupou até 2013. Nesse período, os professores receberam o maior reajuste concedido à categoria nos últimos tempos e as unidades escolares passaram por reforma, atingindo cerca de 70% do total da rede.

Em outubro de 2014, Bacelar foi candidato a Deputado Federal pela Bahia pelo Partido Trabalhista Nacional e foi eleito com 95.158 votos(1.43%).[5]

Atualmente é deputado federal eleito pelo antigo PTN, agora Podemos; Foi membro da Executiva Nacional do PTN, presidente do Conselho Político do PTN e Ex-Secretário de Educação da Prefeitura de Salvador (2010-2013).[carece de fontes?]

Em 17 de abril de 2016, João Bacelar votou contra a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[6]

Em abril de 2017 votou contra a Reforma Trabalhista.[7] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer.[8]

Bacelar também votou contra a Reforma da Previdência e junto com os professores desenvolveu uma campanha de apoio à aposentadoria diferenciada para a categoria.

Na Câmara dos Deputados, Bacelar foi integrante da CPI contra homicídios de jovens negros e pobres.

Atividades[editar | editar código-fonte]

Combate ao racismo[editar | editar código-fonte]

Como vereador, Bacelar coordenou a Frente Nacional de Vereadores contra o Racismo e presidiu a Comissão Organizadora e o Encontro Nacional de Vereadores contra o Racismo. Também foi presidente do Instituto de Previdência Social de Salvador (IPS), de fevereiro de 2001 a fevereiro de 2003. Teve como bandeira a ampliação da assistência ao idoso, através de grupos de convivência, com implantação de programas sociais e culturais.

Educação em primeiro lugar[editar | editar código-fonte]

A Educação Fundamental, a valorização profissional e a qualidade do ambiente educacional são os principais temas defendidos pelo político em suas campanhas. Assumiu, em 1º de dezembro de 2010, a Secretaria Municipal da Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secult) da Prefeitura Municipal de Salvador. Defende e é relator do projeto de lei da Responsabilidade Educacional (LRE),[9] que trata da qualidade da educação básica e da responsabilidade dos gestores públicos em sua promoção.

Relevância Política[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 2006, foi eleito para o primeiro mandato como deputado estadual da Bahia (2007-2011), pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN). Em 2007, tornou-se líder e presidente estadual do partido. Na Assembleia Legislativa, foi vice-líder da Bancada de Oposição, durante os anos de 2007, 2008 e 2009, e titular das Comissões de Educação; Segurança Pública e Direitos Humanos; e da Promoção da Igualdade. Em 2009, foi eleito pela imprensa baiana como Destaque Parlamentar do ano.[10]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]