Annalena Baerbock

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Annalena Baerbock
Baerbock em 2018
Membro do Bundestag por Brandemburgo
Período 22 de setembro de 2013
atualmente
Dados pessoais
Nome completo Annalena Charlotte Alma Baerbock
Nascimento 15 de dezembro de 1980 (40 anos)
Hanôver
Nacionalidade Alemanha
Alma mater Universidade de Hamburgo

Annalena Charlotte Alma Baerbock (Hanôver, 15 de dezembro de 1980) é uma política alemã. Filiada ao partido Aliança 90/Os Verdes, lidera a agremiação desde 2018, juntamente com Robert Habeck. É ainda a candidata do Partido Verde para Chanceler na eleição de 2021, sendo considerada a primeira candidata dos Verdes com sérias chances de ganhar este alto cargo.[1]

Annalena Baerbock é membro do Bundestag pelo estado de Brandenburgo desde 2013.[2] De 2012 a 2015, integrou o conselho do partido Aliança 90/Os Verdes e, de 2009 a 2013, foi líder do grupo estadual de seu partido em Brandenburgo.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Baerbock cresceu como filha de um assistente social e um engenheiro mecânico[3] junto com duas irmãs e dois primos em uma fazenda em Pattensen, perto de Hanôver, na Baixa Saxônia.[4][5] Ela frequentou a Humboldt School em Hanover[6] e completou um ano de intercâmbio na Lake Highland Preparatory School em Orlando, Flórida, aos dezesseis anos.[7]

Quando adolescente, Baerbock foi um ginasta competitivo de trampolim, participando de campeonatos alemães e ganhando bronze três vezes.[8][9]

De 2000 a 2004, Baerbock estudou ciências políticas e direito público na Universidade de Hamburgo. Em 2005, concluiu o mestrado em Direito Internacional Público pela London School of Economics (LSE). Em 2005, ela concluiu um estágio no Instituto Britânico de Direito Internacional e Comparado (BIICL). Ela também começou uma dissertação sobre desastres naturais e ajuda humanitária na Universidade Livre de Berlim, mas nunca terminou sua tese.[10]

Início de carreira[editar | editar código-fonte]

Durante seus estudos, Baerbock trabalhou como jornalista para o Hannoversche Allgemeine Zeitung de 2000 a 2003.[11] Após seus estudos, Baerbock trabalhou de 2005 a 2008 no escritório da MEP Elisabeth Schroedter e, em 2005, como estagiária no Instituto Britânico de Direito Internacional Comparativo e Público.[12]

Desde 2020, Baerbock tem participado do programa Young Global Leaders do World Economic Forum, um programa contínuo de coaching para líderes políticos que criou líderes de sucesso como Emmanuel Macron, Sanna Marin ou Jacinda Ardern.[13]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Baerbock tornou-se membro da Alliance 90 / The Greens em 2005. Em outubro de 2008, ela foi eleita para a diretoria executiva do grupo estadual de seu partido em Brandenburg, chegando à presidência do conselho no ano seguinte, cargo que ocupou até 2013. De 2009 a 2012, ela também fez parte do conselho executivo do Partido Verde Europeu.[14]

Membro do Parlamento (2013 - presente)[editar | editar código-fonte]

Em 2009, Baerbock concorreu sem sucesso a um lugar na lista eleitoral de seu partido para as eleições federais. Em 2013, ela foi a candidata do Partido Verde no distrito eleitoral de Potsdam - Potsdam-Mittelmark II - Teltow-Fläming II, além de garantir a posição de liderança na lista eleitoral do partido para o estado de Brandemburgo. Por meio da lista eleitoral, ela se tornou membro do Bundestag.[14]

Durante o seu primeiro mandato, Baerbock foi membro da Comissão dos Assuntos Económicos e da Energia, bem como da Comissão dos Assuntos Europeus. Em seu grupo parlamentar, ela atuou como porta-voz da política climática.[5]

Para as eleições de 2017, Baerbock foi novamente a candidata líder no estado de Brandemburgo, mantendo sua cadeira no parlamento. Após a eleição, ela fez parte da equipe de negociação de seu partido, já que o Partido Verde entrou (sem sucesso) nas negociações de coalizão com a CDU/CSU e o FDP.[15]

Co-presidente do Partido Verde (2018 - presente)[editar | editar código-fonte]

Em 27 de janeiro de 2018, na convenção nacional do Partido Verde em sua cidade natal, Hanover, Baerbock foi eleita um dos dois presidentes iguais de seu partido no nível federal, acompanhado por Robert Habeck.[16] Ela ganhou 64 por cento dos votos, mais do que sua adversária, Anja Piel.[5] Em uma convenção do partido em 2019, ela foi reeleita com 97,1 por cento, o maior resultado de sempre para uma presidente do partido.[17]

Candidato a Chanceler, 2021[editar | editar código-fonte]

Em 19 de abril de 2021, Baerbock e Robert Habeck anunciaram que o conselho federal dos Verdes propôs Baerbock como candidata a Chanceler para as eleições federais de 2021 - a primeira vez que o partido indicou um único candidato em vez de co-líderes.[18] Isto tem de ser formalmente confirmado no congresso do partido que decorre entre os dias 11 e 13 de junho. Historicamente, Baerbock é a segunda mulher, depois de Angela Merkel, a disputar o cargo mais alto do governo. Nenhum candidato anterior a chanceler era mais jovem do que Baerbock.[19][20]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Baerbock é casada com Daniel Holefleisch, um consultor político e gerente de relações públicas que trabalha para o Grupo Deutsche Post DHL desde 2017.[21] O casal tem duas filhas, nascidas em 2011 e 2015.[22] A família mora em Potsdam, Brandenburgo, Alemanha.[23] Baerbock é membro da Igreja Evangélica Protestante da Alemanha.[14] Ela se descreve como "não religiosa", mas frequentemente vai à igreja porque "a ideia de união é extremamente importante" para ela.[24]

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Eddy, Melissa (19 de abril de 2021). «Greens Choose Baerbock as Candidate for Germany's Next Leader». New York Times 
  2. «Landesverband Brandenburg: LDK in Potsdam 2013» (em alemão). Grüne Brandenburg. Consultado em 24 de abril de 2021. Cópia arquivada em 14 de dezembro de 2013 
  3. Tenfelde, Beate (31 de dezembro de 2019). «Köpfe des Jahres: Annalena Baerbock, der heimliche Star der Grünen». www.noz.de. Consultado em 19 de abril de 2021 
  4. Tenfelde, Beate (31 de dezembro de 2019). «Menschen des Jahres 2019: Annalena Baerbock und die Blitzkarriere des heimlichen Stars der Grünen». shz.de. Consultado em 19 de abril de 2021 
  5. a b c Matthew Karnitschnig (January 27, 2018), German Greens elect new leadership duo Politico Europe.
  6. Ruppel, Ulrike (28 de janeiro de 2018). «Frisches Grün aus Brandenburg: Annalena Baerbock startet durch». www.bz-berlin.de. Consultado em 19 de abril de 2021 
  7. Phạm, Khuê (7 de março de 2018). «Ankommen ist das eine, Heimischwerden das andere». www.zeit.de. Die Zeit. Consultado em 19 de abril de 2021 
  8. «Ich bin leidenschaftliche Europäerin». Deutschlandfunk (em alemão). 21 de janeiro de 2018. Consultado em 19 de abril de 2021 
  9. «Was Annalena Baerbock beim Trampolinspringen fürs Leben gelernt hat». stern.de (em alemão). 29 de outubro de 2020. Consultado em 19 de abril de 2021 
  10. Laurenz Gehrke (April 19, 2021), German Greens’ Annalena Baerbock: 5 things to know Politico Europe.
  11. «Annalena Baerbock: Aus Pattensen ins Kanzleramt?». www.ndr.de (em alemão). Norddeutscher Rundfunk. Consultado em 23 de abril de 2021 
  12. Laurenz Gehrke (April 19, 2021), German Greens’ Annalena Baerbock: 5 things to know Politico Europe.
  13. Community, The Forum of Young Global Leaders is an initiative of the World Economic Forum
  14. a b c «Deutscher Bundestag - Abgeordnete». Deutscher Bundestag (em alemão). Consultado em 24 de abril de 2021 
  15. «Bundestagswahl: Trittin und Kretschmann im Sondierungsteam» (em alemão). Wirtschaftswoche. 24 de setembro de 2017. Consultado em 23 de fevereiro de 2018 
  16. «Baerbock und Habeck - Grüne wählen Realo-Doppelspitze». Spiegel Online (em alemão). 27 de janeiro de 2018. Consultado em 22 de maio de 2019. Cópia arquivada em 22 de maio de 2019 
  17. Tim Braune und Jochen Gaugele (November 16, 2019), Die Grünen lieben ihre Doppelspitze Westdeutsche Allgemeine Zeitung.
  18. «Annalena Baerbock: Aus Pattensen ins Kanzleramt?». www.ndr.de (em alemão). 19 de abril de 2021. Consultado em 19 de abril de 2021 
  19. «Baerbock soll Kanzlerkandidatin der Grünen werden». tagesschau.de (em alemão). 19 de abril de 2021. Consultado em 19 de abril de 2021 
  20. «Baerbock soll Kanzlerkandidatin der Grünen werden». www.spiegel.de (em alemão). 19 de abril de 2021. Consultado em 19 de abril de 2021 
  21. Diana Zinkler (April 26, 2021), Daniel Holefleisch: Der Mann von Annalena Baerbock Westdeutsche Allgemeine Zeitung.
  22. «Für ihre Töchter». m.tagesspiegel.de (em alemão). Consultado em 22 de novembro de 2020 
  23. Gehrke, Laurenz (19 April 2021). «German Greens' Annalena Baerbock: 5 things to know». Politico Europe  Verifique data em: |data= (ajuda)
  24. «Grüne nominieren Annalena Baerbock als Kanzlerkandidatin». Zeit Online (em alemão). 19 de abril de 2021. Consultado em 24 de abril de 2021