Paulo Pessoa Guerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paulo Guerra
Prefeito Orobó‎‎ Orobó
Período 1938-1940
Prefeito‎‎ Bezerros
Período 1940-1941
Deputado federal  Pernambuco
Período 1946-1955
Deputado estadual  Pernambuco
Período 1955-1963
Vice-governador  Pernambuco
Período 1963-1964
Antecessor(a) Pelópidas da Silveira
Sucessor(a) Salviano Machado
Governador  Pernambuco
Período 1964-1967
Antecessor(a) Miguel Arraes
Sucessor(a) Nilo Coelho
Senador  Pernambuco
Período 1971-1977
Dados pessoais
Nascimento 10 de dezembro de 1916
Nazaré da Mata, PE
Morte 9 de julho de 1977 (60 anos)
Recife, PE
Alma mater Universidade Federal de Pernambuco
Cônjuge Virgínia Borba Pessoa Guerra
Partido PSD, ARENA
Profissão advogado
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Paulo Guerra, veja Paulo Guerra.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o político amapaense, homônimo deste, veja Paulo Fernando Batista Guerra.

Paulo Pessoa Guerra (Nazaré da Mata, 10 de dezembro de 1916Recife, 9 de julho de 1977) foi um político brasileiro que foi governador de Pernambuco, estado que também representou no Congresso Nacional.

Era pai do também político Joaquim Pessoa Guerra.

Estreia na vida pública[editar | editar código-fonte]

Filho de João Pessoa Guerra e de Maria Gaião Pessoa Guerra, ingressou na Faculdade de Direito do Recife em 1935, bacharelando-se em 1939. Ligado ao interventor Agamenon Magalhães,[1] foi nomeado prefeito de Orobó e, a seguir, de Bezerros durante o Estado Novo.[2] Por indicação de seu padrinho político, foi nomeado delegado do Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (1941) e, depois, da Penitenciária Agrícola de Itamaracá, cargo que exerceu por três anos (1942-1945).

Mandatos eletivos[editar | editar código-fonte]

Deposto Getúlio Vargas em 29 de outubro de 1945, foram convocadas eleições para Presidente da República e para a Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição de 1946[3] e nesse pleito Paulo Guerra foi eleito deputado federal pelo PSD e reeleito em 1950.[4] De volta a Pernambuco, foi eleito deputado estadual em 1954 e 1958 e, por ocasião da renúncia de Jânio Quadros em 25 de agosto de 1961, era presidente da Assembleia Legislativa.

Governador de Pernambuco[editar | editar código-fonte]

Em 1962 foi eleito vice-governador na chapa de Miguel Arraes,[5] tomando posse em 31 de janeiro de 1963.[6] Ao longo do governo entrou em divergência com Arraes e, com a deposição deste pelo Regime Militar de 1964, assumiu o governo do estado.[7]

Durante seu governo estimulou a eletrificação rural, a industrialização do estado e investiu em infraestrutura. Criou a Fundação do Ensino Superior de Pernambuco (hoje Universidade de Pernambuco) e construiu o Hospital da Restauração, que substituiu o antigo Hospital de Pronto Socorro. Criou também o Colégio da Polícia Militar de Pernambuco (CPM) em 1966.[8]

Em 27 de outubro de 1965 o Ato Institucional Número Dois instituiu o bipartidarismo e, em razão disso, Paulo Guerra ingressou na ARENA. Dedicou-se à pecuária após deixar o Palácio do Campo das Princesas. Retornou à política em 1970, quando foi eleito senador, chegando ao posto de vice-líder do governo Ernesto Geisel. Em 1977 o governo outorgou o Pacote de Abril, que visava a garantir a maioria governista em 1978 e nesse ínterim Paulo Guerra aceitou renovar seu mandato por via indireta, contudo faleceu três meses depois.[9] Seu lugar no senado ficou nas mãos de Murilo Paraíso e a vaga de "senador biônico" coube a Aderbal Jurema.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Governou Pernambuco entre 3 de dezembro de 1937 e 20 de fevereiro de 1945, sendo posteriormente eleito em 1950.
  2. Administrou Orobó entre agosto de 1938 e maio de 1940, quando assumiu a prefeitura de Bezerros, onde ficou até setembro de 1941.
  3. «Constituição brasileira de 1946». Consultado em 20 de agosto de 2011 
  4. «Candidatos eleitos, período 1945-1990: Paulo Guerra». Consultado em 20 de agosto de 2011 
  5. «Vice-governadores eleitos em 1962: Paulo Guerra». Consultado em 20 de agosto de 2011 
  6. Naquela época a eleição para governador e vice governador ocorria em separado, sendo que Paulo Guerra obteve 47% dos votos.
  7. Governou de 2 de abril de 1964 a 31 de janeiro de 1967.
  8. PMPE (16 de setembro de 2010). «Regimento Interno CPM» (PDF) 
  9. «Senado Federal do Brasil, período 1971-1979: Paulo Guerra». Consultado em 20 de agosto de 2011 
Precedido por
Miguel Arraes
Governador de Pernambuco
19641967
Sucedido por
Nilo Coelho