Manuel Buarque de Macedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Manuel Buarque de Macedo (Recife, 1 de março de 1837Minas Gerais, 27 de agosto de 1881) foi um engenheiro, jornalista, político, estadista, orador e polemista brasileiro.[1] Era bacharel em matemática pela antiga Escola Central do Rio de Janeiro e doutor em ciências políticas e administrativas pela Universidade de Bruxelas. Tinha o título de conselheiro do imperador Pedro II, membro do Instituto Politécnico Brasileiro, do Instituto dos Engenheiros Civis de Londres. Foi engenheiro da Estrada de Ferro Pedro II, hoje Central do Brasil. No gabinete liberal de 27 de março de 1880, organizado por José Antônio Saraiva, ocupou o cargo de ministro da Agricultura e Obras Públicas, demonstrando profundo conhecimento nos negócios de sua pasta e imprimindo direção ativa e enérgica a todos os ramos de serviço. No dia 26 de agosto de 1881, seguiu Buarque de Macedo com o imperador Pedro II para assistir, em São João Del Rei, Minas Gerais, à inauguração da Estrada de Ferro do Oeste quando é acometido de uma congestão pulmonar, consecutiva a um resfriamento que tivera na véspera, e falece na manhã do dia 29. O imperador que não cessou de prodigalizar o maior interesse na dolorosa situação em que se achou seu digníssimo ministro, logo depois de assistir seus últimos instantes, tomado de justo pesar, dispensou todos os festejos que lhe estavam preparados e recolheu-se ao palácio em que estava hospedado não recebendo nem as pessoas que o iam cumprimentar[2]. Foi ministro dos Transportes e depois ministro da Agricultura, de 28 de março de 1880 a 31 de agosto de 1881.

Referências


Precedido por
João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu
Ministro dos Transportes do Brasil
e
Ministro da Agricultura do Brasil

1880 — 1881
Sucedido por
Pedro Luís Pereira de Sousa


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.