Gastão Vidigal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o município paulista, veja Gastão Vidigal (São Paulo).
Disambig grey.svg Nota: Se procura banqueiro brasileiro, filho de Gastão Vidigal, veja Gastão Eduardo de Bueno Vidigal.

Gastão Vidigal (São Paulo, 15 de maio de 188914 de novembro de 1950) foi um advogado e político brasileiro. Foi casado com Maria Amélia Bueno com quem teve seis filhos, Sílvio de Bueno Vidigal, Luís Eulálio de Bueno Vidigal, Álvaro Augusto de Bueno Vidigal, Antônio Carlos de Bueno Vidigal,Cecília Carmem Bueno Vidigal e Gastão Eduardo de Bueno Vidigal.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Paulista de nascimento, estudou na Escola Modelo Dr. Prudente de Morais e formou-se em direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo na turma de 1908[1], a exemplo de seu pai,o advogado sergipano Afrodísio Vidigal, patriarca da família Vidigal em São Paulo.

Participou da diretoria do Banco de São Paulo, de 1925 a 1937, além de ser diretor do Banco do Estado de São Paulo[2] e da Caixa Reguladora de Emissões, participando e contribuindo, ativamente, na gestão de inúmeras instituições, como: Sindicato dos Bancos de São Paulo (presidente), Associação dos Serventuários da Justiça (presidente), Comissão de Controle dos Acordos de Washington da Associação Comercial de São Paulo (presidente), Conselho Federal de Comércio Exterior (como membro de 1942 a 1945), Companhia Brasileira de Material Ferroviário (fundador e presidente), Companhia Mogyana de Estradas de Ferro (diretor, de 1941 a 1950), Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira (membro do conselho consultivo ), Companhia Paulista de Seguros (diretor), Cotonifício Rodolfo Crespi (diretor), Sociedade Brasileira de Geografia (vice-presidente de honra), Companhia Siderúrgica Nacional (membro consultivo), além de empresas, como: Companhia Agrícola Usina Jacarezinho, Companhia Brasileira de Material Elétrico, Construtora de Imóveis de São Paulo S/A, entre outras[3].

Também participou do quadro diretivo da Associação Comercial de São Paulo, elegendo-se presidente para o biênio 1943/1944.[2]

Foi deputado federal por São Paulo, entre 1935 e 1946, ministro de Estado da Fazenda do governo de Eurico Gaspar Dutra, de 1 de fevereiro a 15 de outubro de 1946, e fundador do Banco Mercantil de São Paulo S/A.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gastão Vidigal (deputado)

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Histórias das Ruas de São Paulo - Av. Dr. Gastão Vidigal Site Dicionário de Ruas — consultado em 21 de agosto de 2010
  2. a b Galeria de fotos dos Presidentes da ACSP Site Khronopedia — consultado em 22 de agosto de 2010
  3. Biografia Gastão Vidigal Site Khronopedia — consultado em 23 de agosto de 2010

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • ASSOCIAÇÃO Comercial de São Paulo : 1894-1994 : 100 anos na defesa da livre iniciativa. São Paulo, 1994.


Precedido por
José Pires do Rio
Ministro da Fazenda do Brasil
1946
Sucedido por
Onaldo Brancante Machado