Marcos Antônio de Salvo Coimbra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde abril de 2019). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Marcos Antônio de Salvo Coimbra (Curvelo, 1 de junho de 1927Belo Horizonte, 19 de janeiro de 2013) foi um advogado, diplomata e político brasileiro.

Pai de três filhos, Marcos Antônio Coimbra, Gastão Coimbra (falecido) e Fernando Coimbra. Após enviuvar muito cedo (de Marta Estellita Lins Coimbra), casou-se com Leda Collor de Mello. Foi diplomata brasileiro, servindo seu país por mais de 20 anos em diversos países americanos, africanos e europeus. Aceitou o cargo de Secretário-geral da Presidência da República durante o governo Fernando Collor de Mello, de 15 de março de 1990 a 2 de outubro de 1992.[1][2]

Sofreu diversas acusações por conta do escândalo do impeachment em 1992, mas foi absolvido de todas as acusações feitas. Nos últimos anos, morava em Belo Horizonte, estava debilitado e tinha mal de Alzheimer.[3]

Referências

  1. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «MARCOS ANTONIO DE SALVO COIMBRA». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 1 de abril de 2019 
  2. www.biblioteca.presidencia.gov.br http://www.biblioteca.presidencia.gov.br/presidencia/ex-presidentes/fernando-collor/equipe-de-governo/orgaos-da-pr. Consultado em 1 de abril de 2019  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  3. MG, Do G1 (23 de janeiro de 2013). «Morre embaixador Marcos Antônio de Salvo Coimbra». Minas Gerais. Consultado em 1 de abril de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Luís Roberto Andrade Ponte
Ministro chefe do Gabinete Civil
1990 — 1992
Sucedido por
Henrique Hargreaves