Ipojuca Pontes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ipojuca Pontes
Nascimento 10 de setembro de 1942 (78 anos)
João Pessoa
Cidadania Brasil
Ocupação jornalista, cineasta, escritor, diretor de cinema

Ipojuca Pontes (João Pessoa, 10 de setembro de 1942) é um cineasta, escritor, jornalista, autor e produtor teatral e ex-crítico de cinema . Filho do militar João Pontes Barbosa e da enfermeira Laís Holanda Pontes, mãe de dez filhos, nasceu em João Pessoa, Paraíba, e ao longo de sua carreira conquistou mais de trinta prêmios nacionais e internacionais. Em festivais cinematográficos como os de Tessalônica - Grêcia, Bengalore - Ìndia, Berlin - Alemanha, Bilbao - Espanha e nos festivais Cidade de São Paulo, Brasília, Gramado, Cabo Frio e Lajes, sendo que um dos seus filmes, Canudos foi selecionado oficialmente para o Festival de Cannes. Em 1978 ( fonte revista Nuevo Harold de cinema na contra-capa).

Iniciou no jornalismo nos anos 1960, como colunista dos jornais "Correio da Paraíba" , " A União" em João Pessoa;"jornal do Comércio" em Recife; "Díario Carioca", "Tribuna da Imprensa" e "Câmera e Ação" no Rio de Janeiro; "Jornal da Tarde" e " O Estado de São Paulo". E em vários sites da mídia eletrônica.entre eles "Mídia Sem Máscara", "Uchoinfo"e "Diário do Poder"conforme informações contidas na própria Wikipédia e CPDOC da FGV.

O cineasta foi secretário Nacional da Cultura no governo Fernando Collor de Mello em 1990, época em que assinou o decreto de extinção da Embrafilme (Empresa Brasileira de Filmes S.A.).[1] Foi também Adido Cultural e Diretor do Centro de Estudos Brasileiros em Buenos Aires, entre os anos de 1991/1992, fonte contida no Diário Oficial do Governo Federal, CPDOC da FGV e reportagem do Jornal do Brasil, Junho de 1991.

Em 2003 lançou o livro de ensaios "Politicamente Corretíssimos" pela Editora Topbooks com prefácio de Olavo de Carvalho, conforme exposto no acervo da referida Editora.

Em 2006 lançou o livro "A Era Lula" pela Editora A Girafa com prefácio de José Nêwmanne Pinto. No livro, o autor mostra como previu acontecimentos opostos aos proclamados pelas falas do ex-presidente, com destaque para a inconsistência de um discurso pautado pelo moralismo e promessas bombásticas.

Escreveu ainda:

  • Brasil Filmes Ltda. Editora CODECRI Pasquim, RJ , 1983
  • “Pedro Mico", roteiro, Editora Rocco, RJ, 1985
  • Cinema Cativo , EMW Editora,S.Paulo, 1987
  • Cultura e Desenvolvimento, Minc Brasília,1990
  • Politicamente Corretíssimos, Editora Topbooks, RJ, 2003
  • A Era Lula , Editora A Girafa, S. Paulo, 2006
  • A Manha do Barão, Editora A Girafa ,S. Paulo, 2008

Foi casado durante 17 anos com a atriz Tereza Rachel e com ela reformou o Teatro que leva o nome da atriz, transformando-o na segunda casa de espetáculos mais frequentada do RJ, o célebre "Terezão" segundo pesquisa de "O Globo" de 1984. Juntos produziram peças teatrais e filmes que conquistaram vários prêmios, conforme publicação do livro "Bastidores" de Simon Khoury de 2019.

Debatedor do programa jornalístico Sem Censura na TV-Educativa, com Lúcia Leme entre 1987/1989.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • Mientras la tierra Arde, 1963 (produção executiva)
  • Adaptação da A Compadecida baseada na peça de Ariano Suassuna,1966
  • A Cabra na Região semi-árida,1967 ( roteiro)
  • O Valente Vilela ,1968
  • Documentário "Os homens do caranguejo", 1968
  • Poética Popular, 1970
  • Tirofijo, 1971, ( produção executiva)
  • Um Edifício Chamado 200, 1972 (roteiro )
  • O Varão de Ipanema, 1973
  • Cidades Históricas , 1974
  • Rendeiras do Nordeste, 1975
  • Canudos, 1976
  • Portrait of Vaquero, 1976
  • A volta do filho pródigo, 1979 (longa-metragem)
  • Pedro Mico, 1985 ( longa-metragem)
  • A Face Oculta da Amazônia , roteiro para série de TV, 2009.
  • Filmes para Teatro:
  • Brasileiro, Profissão Esperança”, com Ítalo Rossi e Maria Bethania, 1969.
  • A Divina Elizeth, com Elizeth Cardoso e Baden Powel, 1971.
  • Brasil & Cia , com Paulo Autran, 1974.

Livro[editar | editar código-fonte]

  • Brasil Filmes Ltda. Editora CODECRI Pasquim, RJ , 1983
  • “Pedro Mico", roteiro, Editora Rocco, RJ, 1985
  • Cinema Cativo , EMW Editora,S.Paulo, 1987
  • Cultura e Desenvolvimento, Minc Brasília,1990
  • Politicamente Corretíssimos, Editora Topbooks, RJ, 2003
  • A Era Lula , Editora A Girafa, S. Paulo, 2006
  • A Manha do Barão, Editora A Girafa ,S. Paulo, 2008

Teatro ( produção/ executiva)[editar | editar código-fonte]

  • Um Edifício Chamado 200,1971 ,produção executiva
  • O Homem de La Mancha,1972 , Produtor
  • Os Emigrados , 1978 (direção - Prêmio molière de melhor ator)
  • Um Bonde Chamado Desejo,1985, produção executiva
  • Encontro no Supermercado,1996, co-produção e ultima atuação em teatro de Tereza Rachel


<hLivro noticias do Planalto A Imprensa e Fernando Collor , Autor Mario Sergio Conti, Companhia das Letras, ano1999. menção páginas 228 e 663 style="cursor: help;" title="Esta seção foi configurada para não ser editável diretamente. Edite a página toda ou a seção anterior em vez disso.">Referências</hLivro noticias do Planalto A Imprensa e Fernando Collor , Autor Mario Sergio Conti, Companhia das Letras, ano1999. menção páginas 228 e 663> Dicionário de Cineastas Brasileiros,Luiz F A Miranda, Art Editora Ltda, em 1990 , menção página 262

  1. «20 anos sem a Embrafilme». Cinema Escrito. 16 de março de 2010. Consultado em 2 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
José Aparecido de Oliveira
Ministro da Cultura do Brasil
1990 — 1991
Sucedido por
Sérgio Paulo Rouanet