Valdomiro Castilho de Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Valdomiro Lima
Deputado Estadual
Período 1904 - 1917
Interventor federal em São Paulo
Período 1932 – 1933
Dados pessoais
Nascimento 15 de janeiro de 1873
Brasil Rio Grande do Sul
Morte 12 de fevereiro de 1938 (65 anos)
Brasil Petrópolis

Valdomiro Castilho de Lima (Rio Grande do Sul, 15 de janeiro de 1873Petrópolis, 12 de fevereiro de 1938) foi um militar e político brasileiro.

Começou sua carreira militar no regimento da Guarnição de Fronteira de Missões, em 1890, depois passou para Escola Tática e de Tiro de Rio Pardo. [1] Participou da Revolução de 1893 ao lado das forças legalistas e em 1898 entrou para a Escola Militar da Praia Vermelha, no Rio de Janeiro.

Foi eleito, em 1904, deputado estadual pelo Rio Grande do Sul e reeleito, consecutivamente, até 1913. Apos sua passagem pela Assembleia Legislativa, retornou ao exército. Em 1920, matriculou-se na Escola de Estado-Maior do Exército[1].

Ocupando o comando do 3º Regimento de Infantaria, na Praia Vermelha, chegou a reprimir os primeiros levantes tenentistas da década de 1920, porém, tornou-se simpático a causa, sendo reformado e preso, permanecendo nesta situação entre os anos de 1923 a 1925. Em 1929, filiou à Aliança Liberal.

Na Revolução de 1930, ocupou um posto de comando nas tropas revolucionárias que invadiram o quartel da 3ª Região Militar, em Porto Alegre, além de encabeçar uma coluna de quatro mil soldador que saíram do Rio Grande do Sul e atingiram o Paraná. Pelos serviços prestados, foi reincorporado à ativa no Exército com a patente de general-de-divisão.

Em 1932, combateu os paulistas na Revolução Constitucionalista. Com a vitória, foi nomeado, por Getúlio Varga, interventor federal no estado de São Paulo, mantendo-se no cargo de 6 de outubro de 1932 a 27 de julho de 1933. Neste período, acumulou o cargo de comandante do 2ª Região Militar.[1]

Em 1935, participou de um grupos de observadores enviados pelo Brasil à Guerra da Abissínia, onde ficou encantado com os tanquetes CV-33 italianos, o que fez com que o Brasil adquirisse várias dezenas desse. Em 1936 assumiu o comando da 1ª Região Militar mas foi afastado deste posto, em junho de 1937, por divergência política com o general Góes Monteiro.[1]

Referências

Precedido por
Herculano de Carvalho e Silva
Interventor federal em São Paulo
1932 – 1933
Sucedido por
Manuel de Cerqueira Daltro Filho


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.