Armando de Sales Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Armando de Sales Oliveira
14.º Governador de São Paulo São Paulo
Período 11 de abril de 1935
até 29 de dezembro de 1936
Antecessor(a) Júlio Prestes
Sucessor(a) José Joaquim Cardoso de Melo Neto
Interventor Federal em São Paulo São Paulo
Período 21 de agosto de 1933
até 11 de abril de 1935
Antecessor(a) Manuel de Cerqueira Daltro Filho
Sucessor(a) Henrique Smith Bayma
Dados pessoais
Nascimento 24 de dezembro de 1887
São Paulo, SP
Morte 17 de maio de 1945 (57 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileiro(a)
Partido Partido Democrático, Partido Constitucionalista
Profissão Engenheiro

Armando de Salles Oliveira[1][nota 1] (São Paulo, 24 de dezembro de 1887São Paulo, 17 de maio de 1945) foi um engenheiro e político brasileiro, graduado pela Escola Politécnica de São Paulo, interventor federal em São Paulo entre 21 de agosto de 1933 a 11 de abril de 1935 e governador (eleito pela Assembléia Constituinte) de 11 de abril de 1935 a 29 de dezembro de 1936.

Filho de Francisco de Salles de Oliveira Junior, engenheiro ligado à Companhia Mogiana de Estradas de Ferro e antigo Senador estadual de São Paulo, Armando realizou os primeiros estudos no Colégio Progresso Brasileiro, em São Paulo. Mais tarde, estudou no Ginásio do Estado.[2]

Salles Oliveira apoiou a Revolução de 1930 juntamente com o jornal O Estado de S. Paulo, do qual era sócio.

Em 1937, Salles Oliveira deixou o governo de São Paulo para ser candidato ao cargo de Presidente da República, nas eleições marcadas para janeiro de 1938, eleições estas que não ocorreram porque Getúlio Vargas deu um golpe de estado que implantou no Brasil o Estado Novo, em 10 de novembro de 1937. O Estado Novo tinha por modelo os regimes totalitários então em voga na Itália, Alemanha, Espanha, dentre outros países.

Em 1940 o jornal O Estado de S. Paulo foi confiscado. Salles permaneceu cerca de um ano em prisão domiciliar, exilando-se para a França em novembro de 1938, onde viveu até abril de 1939, quando se transferiu para os Estados Unidos. No exílio, divulgou seguidos manifestos contra a ditadura. Em 1943 mudou-se para a Argentina. Foi anistiado e retornou ao Brasil em abril de 1945, quando já se encontrava muito doente, mas ainda assim concordou em ser eleito para o Diretório Nacional da União Democrática Nacional (UDN).[2] Morreu em 17 de maio de 1945.[3]

O nome de Armando de Salles Oliveira está associado à criação da Universidade de São Paulo, em 1934, cuja criação seu cunhado Júlio de Mesquita Filho, diretor de O Estado de S. Paulo, defendera por anos.

A Cidade Universitária do campus da USP na capital paulista, o Centro Acadêmico (CAASO) dos campus da USP de São Carlos e o Estádio Armando Salles de Oliveira, receberam seu nome.[4]

Notas

  1. Em vida, Armando de Salles Oliveira

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Manuel de Cerqueira Daltro Filho
Interventor federal em São Paulo
1933 — 1935
Sucedido por
Armando de Sales Oliveira
Precedido por
Armando de Sales Oliveira
Governador de São Paulo
1935 — 1936
Sucedido por
Henrique Smith Bayma


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.