Lasier Martins

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lasier Martins
Senador pelo Rio Grande do Sul
Período 1º de fevereiro de 2015
até a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 14 de abril de 1942 (75 anos)
General Câmara, RS
Nacionalidade brasileiro
Partido PDT (2013 - 2016)
PSD (desde 2017)
Ocupação Jornalista, advogado e político
Website www.senadorlasiermartins.com.br

Lasier Costa Martins (General Câmara, 14 de abril de 1942) é um político, advogado e jornalista brasileiro. Filiado ao PSD, é Senador da República pelo Rio Grande do Sul.

Advogado de formação, trabalhou nas emissoras do Grupo RBS, uma das maiores empresas de comunicação do país, onde foi comentarista, especialmente, por quase três décadas no Jornal do Almoço, da RBS TV (afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul).

Em 7 de outubro de 2013, anunciou seu desligamento do Grupo RBS para concorrer a uma vaga no Senado Federal nas eleições de 2014. Em 5 de outubro, foi eleito senador com 2.145.479 votos, ou seja, 37,4% dos votos válidos [1].

Início de vida, educação e carreira

Lasier Martins nasceu em 14 de abril de 1942 em Vale Verde, um distrito de General Câmara, sendo um dos sete filhos do mecânico Antonio Pereira Martins e da dona de casa Pampolina da Costa Martins. Estudou o ensino primário e secundário na cidade de Montenegro. Iniciou sua carreira no jornalismo aos dezesseis anos, quando começou a trabalhar na então Rádio Montenegro, hoje Rádio América. Um ano depois, mudou-se para Porto Alegre e ingressou na Rádio Difusora.[2]

Lasier é formado em direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e, sem afastar-se do jornalismo, exerceu a advocacia por vinte anos. Mais tarde especializou-se na área civil e trabalhista.[3]

Em 1986, começou a trabalhar na RBS TV, onde permaneceu por 27 anos. Ficou conhecido pelo público gaúcho como comentador do Jornal do Almoço. Também foi apresentador do programa Conversas Cruzadas (TVCOM), do Gaúcha Repórter, do Debates do Rio Grande e atuou na Rádio Guaíba, TV Guaíba e Correio do Povo.[4][5]

Incidente

Em 2006, foi publicado, no site YouTube, um vídeo em que Lasier recebe um choque elétrico ao tocar em um cacho de uvas durante a Festa da Uva de 1996. O vídeo rapidamente ficou conhecido e teve mais de quatro milhões de visualizações em mais de nove anos no ar. Em entrevista para o portal G1, o apresentador relatou que não achou graça na divulgação do vídeo em que é protagonista.[6]

Acusação de agressão

A jornalista Janice Santos, então em processo de separação de Lasier Martins, prestou queixa em março de 2017 na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), em Brasília, acusando-o de lesão corporal e injúria.[7] Por conta da acusação, o ministro do STF Edson Fachin determinou que Martins se afastasse da residência que dividia com Santos e o proibiu de se aproximar desta e de seus familiares, e encaminhou o caso para a PGR se manifestar a respeito da abertura de inquérito.[8]

Carreira política

Lasier Martins discursando em março de 2016.

Em 7 de outubro de 2013, comunicou ao vivo, durante seu comentário no Jornal do Almoço, sua saída do Grupo RBS para se candidatar ao Senado Federal, pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) em 2014.[9] O comunicado levou a uma representação contra o jornalista e ao Grupo RBS por propaganda eleitoral antecipada.[10]

Seu principal adversário foi o ex-governador Olívio Dutra, do Partido dos Trabalhadores (PT). A disputa foi acirrada desde o início e as pesquisas indicavam um empate técnico durante a maior parte do tempo. Em 5 de outubro de 2014, Lasier foi eleito senador pelo Rio Grande do Sul com 2.145.479 votos (37,4% dos votos válidos), derrotando dois nomes tradicionais da política gaúcha, os ex-governadores Olívio Dutra (que recebeu 35,31%) e o então senador Pedro Simon (do PMDB, que ficou com 16,08%).[11]

Em 1º de fevereiro de 2015, tomou posse como senador. Ele é titular das Comissões de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática; Educação, Cultura e Esporte; Serviços de Infraestrutura; Relações Exteriores e Defesa Nacional; Reforma Política; e do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar.[12] Apesar de seu partido ser afinado e ter ministros no Governo Dilma Rousseff, Lasier considera-se independente em relação ao governo federal.[13]

Em dezembro de 2016, anunciou sua saída do PDT após declarações do presidente da sigla, Carlos Lupi, defendendo a expulsão do senador por votar de forma contraria as orientações da legenda, ao votar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff e ao votar a favor da PEC do Teto de Gastos Públicos.[14] Em janeiro de 2017, acertou seu ingresso no Partido Social Democrático (PSD), com a garantia de assumir diversos cargos de destaque pelo partido no Senado e na direção da sigla no RS.[15]

Referências

  1. «Eleições estaduais no Rio Grande do Sul em 2014». Wikipédia, a enciclopédia livre. 17 de junho de 2017 
  2. «Biografia de Lasier Martins». Consultado em 14 de agosto de 2015 
  3. «Em disputa acirrada, Lasier Martins (PDT) é eleito senador pelo RS». G1. 5 de outubro de 2014. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  4. «A trajetória de Lasier Martins em cinco momentos». Zero Hora. 4 de agosto de 2014. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  5. Silveira, Lis Aline (25 de junho de 2011). «Lasier Martins: credibilidade e trabalho duro». Diário Gaúcho. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  6. Carpanez, Juliana (21 de março de 2007). «'YouTube não tem graça', diz vítima das uvas». G1. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  7. Teixeira, Matheus (30 de março de 2017). «Mulher de Lasier Martins registra ocorrência contra o senador por agressão». Correio Braziliense. Consultado em 21 de maio de 2017 
  8. Teixeira, Matheus (2 de abril de 2017). «Lasier Martins está proibido de se aproximar ou fazer contato com a mulher». Correio Braziliense. Consultado em 30 de agosto de 2017 
  9. Baptista, Guilherme (8 de outubro de 2013). «Lasier Martins deixa a RBS e deve ser candidato a Senador». Fato Novo. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  10. «Levante denuncia Lasier Martins e RBS por propaganda eleitoral antecipada. O que diz o Código de Ética da RBS». Sul 21. 10 de outubro de 2013. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  11. «'Jornalista do choque' bate veteranos e é eleito senador pelo RS». UOL. 5 de outubro de 2014. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  12. «Participação em Comissões: Senador Lasier Martins». Senado Federal. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  13. «Lasier Martins: O trabalhista dissidente». Voto: Política e negócios. Consultado em 14 de agosto de 2015 
  14. Almeida, Amanda; Franco, Ilimar (21 de dezembro de 2016). «Ameaçado por Lupi, senador Lasier deixa o PDT». Panorama Político. O Globo. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  15. Garcia, Gustavo (24 de janeiro de 2017). «Após deixar PDT, senador Lasier Martins anuncia filiação ao PSD». G1. Consultado em 9 de setembro de 2017 

Ligações externas