Klaus Ebner

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Klaus Ebner
Nascimento 8 de agosto de 1964 (55 anos)
Viena
Cidadania Áustria
Alma mater Universidade de Viena
Ocupação linguista, escritor, tradutor, poeta
Magnum opus Hominide
Página oficial
http://www.klausebner.eu/

Klaus Ebner (Viena, 8 de agosto de 1964) é um escritor austríaco escrevendo na língua alemã.

É autor de narrações, novelas, poesia e ensaios e publicou a sua primeira colecção de contes em 2007. Ebner escreve também poemas em catalão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Estudou línguas românicas e alemão, translatologia e economia europeia.[1] Durante os anos 1980 travalhou para uma associação e uma revista literária[2]. Depois começou as suas carreiras professionais, como a tradução, o ensino de línguas estrangeiras e a colaboração em projectos informáticos. Nos anos 1990 o autor escreveu artigos especializados[3] e livros[4] sobre temas de software e redes informáticas.

Desde o fim dos anos escolares escrivia relatos curtos, poesia e peças radiofónicas.[5] Habitualmente publicou em revistas literárias e de cultura. As publicações literárias em revistas e antologias aumentaram desde 2004.[6] Klaus Ebner é um autor de prosa narrativa, novelas, contos, ensaios e poesia. Escreve uma parte dos poemas na língua catalã. Com um subsídio do governo austríaco, escreveu um ensaio de viagem sobre Andorra[7] em 2007.

Os seus temas preferidos são as sociedades multiculturais, as mentalidades diferentes, as línguas, os povos e as crenças.[8] A tolerância e a aceptação representam um tema central do segundo livro Auf der Kippe. O poema ein Zettler/homem de papel foi mencionado ao Prémio Internacional de Poesia Nosside. O júri falou da "tristeza metropolitana" demostrada a través do "homem de papel que tem como alimento a solidão e como ornamento uma iludida esperança".[9] O poema integral é assim[10]:

Alemão (original) Tranducção portuguesa

ein Zettler krank
vergessen ganz im Suff
die Wagenräder sperren
zäh
sein Mahl besteht aus Einsamkeit
garniert
mit Sehnsucht nach Vergangenem
betört von lauten Rufen
Hoffnung
wie vor langem sie
verlosch

um homem de papel doente
olvidado borracho
as rodas estão bloqueando
com tenacidade
o seu alimento é a solidão
a guarnição
é a saudade do passado
enganada por chamadas sonoras
esperança
que há muito tempo
morreu

Em 2008, Klaus Ebner recibiu o prémio Wiener Werkstattpreis 2007. O conto vencedor, Der Flügel Last (O peso das asas), descreve uma criança de sete anos afetada de cancro e a sua estada em hospital. O estilo narrativo está adoptando a perspectiva da menina. No ensaio Was blieb vom Weißen Ritter? (Qué quedou do cavaleiro branco?) o leitor apreende muito sobre a novela medieval catalana Tirant o Branco do valenciano Joanot Martorell. O autor amalgamou a sua experiência de leitura com feitos históricos e filológicos.[11]

Klaus Ebner mora e trabalha em Viena e é sócio das associações de escritores austríacas Grazer Autorinnen Autorenversammlung (GAV) e Österreichischer Schriftstellerverband (ÖSV).

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • 2008 Subsídio para a literatura do governo austríaco
  • 2007 Wiener Werkstattpreis 2007, prémio principal e vencedor nas categorias conto e ensaio (Viena)
  • 2007 Subsídio de viagem para a literatura do governo austríaco
  • 2007 Menção ao Premio Internazionale di Poesia em (Reggio di Calabria)
  • 2005 Feldkircher Lyrikpreis (Prémio de Poesia de Feldkirch) (4º)
  • 2004 La Catalana de Lletres 2004, menção e publicação dum poema na antologia da convocatória (Barcelona)
  • 1988 Erster Österreichischer Jugendpreis (Prémio para a Juventude) para a novela Nils
  • 1984 Prémio de Peça Radiofónica da revista literária TEXTE (3º)
  • 1982 Erster Österreichischer Jugendpreis (Prémio para a Juventude) para a novela curta Das Brandmal

Obras (livros em alemão e catalão)[editar | editar código-fonte]

Contribuções a antologias[editar | editar código-fonte]

Informações suplementárias[editar | editar código-fonte]

  • Literarisches Leben in Österreich Nº 5, IG Autorinnen Autoren, Viena 2001, ISBN 3-900419-29-9, p. 730
  • Anthologia Kaleidoskop, Ed. Eleonore Zuzak, Edition Atelier, Viena 2005, ISBN 3-902498-01-3, Informação sobre o autor p. 368
  • Revista literária Lichtungen N°. 109/2007, Graz 2007, ISSN 1012-4705, Informação sobre o autor p. 114
  • Revista literária Literatur und Kritik N°. 397/398, Salzburgo 2005, Informação sobre o autor p. 111
  • Revista literária DUM, Biografia de Klaus Ebner
  • Revista literária Neue Sirene N°. 21, Munique 2007, ISBN 978-3-00-020358-9, ISSN 0945-9995, Informação sobre o autor p. 131

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Cf. a biografia em Ebner, Klaus: Auf der Kippe, Gosau 2008, p. 139.
  2. Klaus Ebner foi autor e redactor da revista Texte.
  3. Publicou os artigos nas revistas Output/Eurocom em Áustria, Inside OS/2 em Alemanha, NT Update e AIX Update na Grã-Bretanha.
  4. Publicou nas edições Data Becker, Markt & Technik, IWT, TEWI e Microsoft Press.
  5. Cf. publicações nas revistas Texte (1983-1986) e Lesezirkel (nr. 20 e 27).
  6. Em 2005 publicou pelo menos 9 textos nas revistas Literarisches Österreich 2/2005, Literatur und Kritik 397/398, Lyrikzeit (e-zine), Gegenwind 21, die Rampe 4/2005, Schnipsel (e-zine) com dois contribuções, Schreibkraft 12 e Volltext.net (e-zine).
  7. Cf. a entrevista de Christof G. Pelz de 2007, publicada á página oficial do autor.
  8. Cf. os contos Notruf, Momentaufnahme e Der Pflegling em: Ebner, Klaus: Lose, Neckenmarkt 2007.
  9. Amoroso, Giuseppe: L'immaginario dei poeti del Nosside 2007 e il loro potere di esprimere il mondo, Città del Sole Edizioni ISBN 978-8873511847, Reggio Calabria 2007; p. 58 (versião portuguesa).
  10. Ebner, Klaus: ein Zettler krank, em: Amato, Pasquale e Mariela Johnson Salfrán: Nosside 2007, Città del Sole Edizioni, Reggio Calabria 2007, p. 113.
  11. Ambos textos estão publicados em: Schaden, Peter (ed.): wordshop x, FZA Verlag, Viena 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]