Língua gestual chilena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Língua gestual chilena – LSCH
Utilizado em: Chile
Total de usuários: cerca de 845.800
Família:
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: csg
ISO 639-3: csg
;Lista de Língua de Sinais

A língua gestual chilena ou língua de sinais chilena é a língua gestual através da qual os surdos do Chile se comunicam.[1] É usada por uma população de cerca de 845.800 surdos e 7 instituições.

Como todas as línguas, possui sintaxe, gramática e léxico próprios.

História[editar | editar código-fonte]

No Chile, a maioria das pessoas ainda considera a surdez apenas como deficiência física e não como uma identidade cultural, isto é, a cultura dos surdos ainda não é aceite.

Com o objectivo de desenvolver as suas necessidades, os surdos (ajudados pelos ouvintes) formaram uma rede nacional de associações de distintas categorias: atléticas, dramáticas, estudantis, literárias (como a CRESOR, CONASOCH) e ainda religiosas (como nas Testemunhas de Jeová).

Referências

  1. CARVALHO, Paulo Vaz de (2007). breve História dos Surdos no Mundo. [S.l.]: SurdUniverso. 140 páginas 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]