Laparus doris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaLaparus doris
L. doris ssp. doris, em vista superior.
L. doris ssp. doris, em vista superior.
L. doris ssp. doris, em vista inferior.
L. doris ssp. doris, em vista inferior.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Lepidoptera
Subordem: Papilionoidea
Família: Nymphalidae
Subfamília: Heliconiinae
Tribo: Heliconiini[1]
Género: Laparus
Billberg, 1820[1]
Espécie: L. doris
Nome binomial
Laparus doris
Linnaeus, 1771[1]
L. doris ssp. viridis.
Sinónimos
Papilio doris Linnaeus, 1771
Papilio quirina Cramer, [1775]
Papilio amathusia Cramer, [1777]
Nerëis delila Hübner, [1813]
Migonitis crenis Hübner, 1816
Crenis brylle Hübner, 1821
Heliconia dorimena Doubleday, 1847
Heliconius mars Staudinger, 1885
Heliconius erato Staudinger, 1897
Heliconius doris[1][2]
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Laparus doris

Laparus doris (denominada popularmente, em língua inglesa, Doris Longwing)[3] é uma borboleta neotropical da família Nymphalidae e subfamília Heliconiinae, nativa do México e Honduras até Panamá e Trinidad, na América Central, e do norte e oeste da América do Sul, na Colômbia, Venezuela, Equador, Guianas, Peru e Bolívia, até a bacia do rio Amazonas, incluindo o Brasil. É a única espécie do seu gênero (táxon monotípico)[1], embora estudos moleculares pareçam comprovar sua validade no gênero Heliconius.[2] Foi classificada por Carolus Linnaeus, com a denominação de Papilio doris, em 1771.[1] Suas lagartas se alimentam gregariamente de plantas do gênero Passiflora (família Passifloraceae).[4]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Embora a coloração das asas anteriores, predominantemente negras, em Laparus doris, seja muito similar entre suas subespécies, com uma marcação em amarelo pálido próxima ao ápice e outra maior, na área central e próxima à margem superior; nas suas asas posteriores podem ocorrer, em sua mancha raiada, uma série de cores quentes (laranja[5] e vermelho[6]) ou frias (azul[7] e verde[8]) que, em exemplares aberrantes, podem até se mesclar.[3][9][10][11] Em uma forma do Brasil e Venezuela, metarmina, as asas posteriores são quase inteiramente negras.[4][10][12] Outra característica de L. doris, facilmente perceptível, é que suas asas anteriores apresentam as margens mais retilíneas do que em Heliconius.[10]

Hábitos[editar | editar código-fonte]

Laparus doris ocorre de zero a 1.800 metros de altitude[2], voando nas clareiras de florestas em busca do néctar de flores para sua alimentação, individualmente ou em grupos de dois ou três.[4] Normalmente seus indivíduos voam rapidamente e à média altura.[2]

Raças[editar | editar código-fonte]

Existem quatro raças geográficas, nomeadas, de Laparus doris (bem como numerosos sinônimos associados às suas populações polimórficas):[1][2]

Mimetismo[editar | editar código-fonte]

Como diversas espécies de Heliconiini apresentam sabor e odor desagradável para muitos predadores, Laparus doris está envolvido em relações de mimetismo mülleriano, mas também em relações de mimetismo batesiano, com outros insetos não pertencentes à sua tribo, como pode ser o caso do Pieridae Archonias brassolis.[13]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g Savela, Markku. «Laparus doris» (em inglês). Lepidoptera and some other life forms. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  2. a b c d e Beltrán, Margarita; Brower, Andrew V. Z. (2011). «Heliconius doris (Linnaeus, 1771)». Tree of Life Web Project. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  3. a b Davis, Kim; Stangeland, Mike (2009-2010). «Laparus doris viridis (Staudinger, 1885) - Pinned Specimens, page 1» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  4. a b c Hoskins, Adrian. «The Doris - Laparus doris (Linnaeus, 1771)» (em inglês). Learn about butterflies. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  5. Davis, Kim; Stangeland, Mike (2009). «Laparus doris viridis (Staudinger, 1885) - citado como Heliconius doris viridis» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  6. Elliott, Anne (23 de agosto de 2011). «Doris Longwing / Laparus doris viridis» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  7. Venomator (20 de março de 2006). «Butterfly» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  8. Silvia (27 de agosto de 2011). «Green Doris Longwing» (em inglês). Flickr. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  9. Davis, Kim; Stangeland, Mike (2009-2010). «Laparus doris viridis (Staudinger, 1885) - Pinned Specimens, page 2» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  10. a b c SMART, Paul (1975). The Illustrated Encyclopaedia of the Butterfly World, In Colour. Over 2.000 species reproduced life size (em inglês). London: Salamander Books Ltd. p. 183. 274 páginas. ISBN 0-86101-101-5 
  11. D'ABRERA, Bernard (1984). Butterflies of South America (em inglês). Australia: Hill House. p. 98. 255 páginas. ISBN 0-9593639-2-0 
  12. Lamas, Gerardo. «Laparus doris, citado como Heliconius doris dives (Oberthür, 1920)» (em inglês). Butterflies of America. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017. Heliconius doris dives (TYPE of Heliconius doris metharmina f. fascinator Kaye, 1914, TL: Venezuela). 
  13. Hoskins, Adrian. «Flase Doris - Archonias brassolis (Fabricius, 1776)» (em inglês). Learn about butterflies. 1 páginas. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Laparus doris
Ícone de esboço Este artigo sobre lepidópteros, integrado no Projeto Artrópodes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.