Le Mystère Picasso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Le mystère Picasso
O mistério de Picasso (BRA)
 França
1956 •  cor / p&b •  78 min 
Direção Henri-Georges Clouzot
Roteiro Henri-Georges Clouzot
Elenco Pablo Picasso
Gênero documentário
Idioma francês

Le Mystère Picasso (br.: O mistério de Picasso) é um filme documentário francês de 1956 dirigido por Henri-Georges Clouzot, com música de Georges Auric. O filme não traz aspectos biográficos pois busca retratar o artista Pablo Picasso em exercício de seu processo criativo. É mostrada a produção de cerca de vinte telas, tendo sido utilizado um vidro transparente para exibir a evolução de cada obra desde uma folha em branco até o acabamento, sem mostrar o artista. O filme é em preto e branco para os traços com lápis, carvão ou tintas dessas cores, e colorido para as pinturas. Aparecem em cena por breves momentos, em filmagens em preto e branco, o próprio Picasso, além do diretor Clouzot e o cinegrafista Claude Renoir. Têm-se que as pinturas vistas foram todas destruídas, para serem apreciadas apenas através do filme, mas algumas podem ter sobrevivido.[1]

Não foi o primeiro documentário a mostrar Picasso pintando para a câmera. Em 1949 foi lançado na Bélgica Visita a Picasso.

Festival de Cannes[editar | editar código-fonte]

Amizade do diretor com o artista[editar | editar código-fonte]

Clouzot e Picasso se conheciam desde a década de 1920, quando o diretor se mudara para Paris e frequentava o meio artístico em companhia de um tio. A ideia para o documentário surgira em 1952, quando ambos eram vizinhos. Picasso morava em Vallauris e Clouzot, já reconhecido pelo sucesso do filme Le Salaire de la peur, em Saint-Paul. Três anos depois, Clouzot apresenta algumas pinturas próprias no estilo Braque a Picasso que se mostra atencioso e crítico. Clouzot pensa em escrever um roteiro em que cada um dos dois homens explore os respectivos talentos. As filmagens ocorreram nos Estúdios La Victorine em Nice entre julho, agosto e setembro de 1955, com visitas no set de pessoas conhecidas como Prévert, Cocteau e o ator e diretor Louis Daquin.

Referências

  1. Artigo Retorno do Centaur de Leonardo Klady em Film Coment, março de 1986, número 22, pgs. 20-22
  2. «Festival de Cannes: The Mystery of Picasso (In Competition)». festival-cannes.com. Consultado em 5 de fevereiro de 2009 
  3. «Festival de Cannes: The Mystery of Picasso (Out of Competition)». festival-cannes.com. Consultado em 13 de junho de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]