Pecados Íntimos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Little Children (filme))
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde 2007). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Cinema.
Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde 2008.
Little Children
Pecados Íntimos (PRT/BRA)
 Estados Unidos
2006 •  cor •  137[1] min 
Direção Todd Field
Produção Todd Field
Albert Berger
Ron Yerxa
Roteiro Todd Field
Tom Perrotta
Baseado em Little Children, de Tom Perrotta
Narração Will Lyman
Elenco Kate Winslet
Jennifer Connelly
Patrick Wilson
Jackie Earle Haley
Noah Emmerich
Gregg Edelman
Phyllis Somerville
Gênero drama romântico
Música Thomas Newman
Cinematografia Antonio Calvache
Edição Leo Trombetta
Companhia(s) produtora(s) Bona Fide
Standard Film Company
Distribuição New Line Cinema
Lançamento Estados Unidos 6 de outubro de 2006[2]
Portugal 7 de fevereiro de 2007
Brasil 9 de fevereiro de 2007[3][4]
Idioma inglês
Orçamento US$ 26 milhões[2]
Receita US$ 14,821,658[2]
Site oficial

Pecados Íntimos[5][6] (em inglês: Little Children ) é um filme estadunidense de 2006, do gênero drama romântico, dirigido por Todd Field, com roteiro baseado no romance de mesmo nome de Tom Perrotta que teve o título brasileiro Criancinhas.[7] É estrelado por Kate Winslet, Patrick Wilson, Jennifer Connelly, Jackie Earle Haley, Noah Emmerich, Gregg Edelman, Phyllis Somerville e Will Lyman. A trilha sonora é composta por Thomas Newman.

Recebeu três indicações no Oscar 2007: Melhor Atriz para Winslet, Melhor Ator Coadjuvante para Haley e Melhor Roteiro Adaptado para Field e Perrotta.[8] Foi também indicado ao Prêmios Globo de Ouro de 2007 nas categorias de melhor filme dramático, melhor atriz em filme dramático e melhor roteiro.[8] Winslet também foi indicada ao BAFTA de melhor atriz em cinema.[8]

O filme é ambientado em uma cidadezinha de Massachusetts, estado onde vive Perrotta.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Sarah Pierce é casada com Richard e vive em uma cidade suburbana dos Estados Unidos. Ela leva regularmente sua filha Lucy a um pequeno parque perto de sua casa. Lá Sarah observa e conversa com outras mulheres, que também levam seus filhos para brincar e praticamente dedicam suas vidas a eles. Até que um dia surge Brad Adamson e seu filho Aaron. Brad já esteve no parque anteriormente e foi apelidado pelas mulheres de "rei do baile de formatura", mas Sarah nunca o tinha visto. Elas jamais tiveram coragem de falar com ele e nem mesmo sabem seu nome, mas sonham todos os dias com sua aparição. Brad empurra Aaron no balanço, sem dar atenção às mulheres, até que Lucy pede à mãe que também a empurre. Sarah passa a brincar com a filha e começa a conversar com Brad. É o início de uma amizade entre eles, que envolve um homem frustrado por estar desempregado e uma mulher infeliz com seu casamento e sua própria vida. Logo esta amizade torna-se um caso extra-conjugal, pois Brad também é casado, com Kathy.

Diretor[editar | editar código-fonte]

O diretor norte-americano Todd Field sempre demonstrou uma predileção por dramas psicológicos. Foi produtor e atuou em Eyes Wide Shut, último filme de Stanley Kubrick. Em Pecados íntimos, além de dirigir, ele adaptou o roteiro em parceria com Tom Perrotta, autor do romance que originou o filme.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Kate Winslet .... Sarah Pierce - indicada ao Oscar de melhor atriz pelo papel, interpreta uma dona da casa e mãe descontente.
  • Patrick Wilson .... Brad Adamson - o ator foi indicado pela própria Kate Winslet para o papel do pai desempregado e insatisfeito com a falta de perspectiva que tem na carreira e no casamento.[8]
  • Jennifer Connelly .... Katherine "Kathy" Adamson - a bela esposa de Brad e documentarista com a carreira em ascensão.
  • Gregg Edelman .... Richard Pierce - é o marido de Sarah.
  • Sadie Goldstein.... Lucy Pierce - a filha de três anos de Sarah e Richard.
  • Ty Simpkins .... Aaron Adamson - o filho de Brad e Kathy, também com três anos.
  • Noah Emmerich .... Larry Hedges - ex-policial e fundador do comitê de pais peocupados.
  • Jackie Earle Haley .... Ronald "Ronnie" James McGorvey - indicado ao Oscar de melhor ator coadjuvante pelo papel depois de passar 13 anos fora das telas.[8] No livro a descrição física do personagem era muito diferente de Jackie, mas Todd Field apostou em sua força dramática para o papel.
  • Phyllis Somerville .... May McGorvey - a superprotetora mãe de Ronnie.
  • Raymond J. Barry .... Bullhorn Bob - no livro, o personagem de Raymond J. Barry não existe; ele foi inserido pelo diretor Todd Field.
  • Helen Carey .... Jean - a amiga confidente de Sarah e baby-sitter de Lucy.
  • Jane Adams .... Sheila - pretendente insegura de Ronnie.
  • Trini Alvarado .... Theresa - amiga de Sarah e mãe dedicada.

A produção[editar | editar código-fonte]

Perrotta e Field trabalhando no roteiro

Inicialmente, Todd Field iria fazer um filme baseado no romance Revolutionary Road, de Richard Yates, porém o projeto não evoluiu. O diretor, então, passou a procurar um novo argumento que tivesse um conflito semelhante ao livro de Yates: a frustração dos protagonistas com a vida que não correspondia aos sonhos da juventude.

Em 2003, Todd Field leu o romance de Tom Perrotta e encontrou várias similaridades com o livro de Yates. As diferenças consistem em que Revolutionary Road é um livro devastador emocionalmente enquanto Criancinhas combina sátira com melodrama. Field gostou também do modo como Perrotta evitou julgar suas personagens. Elas foram desenvolvidos com empatia e humor. E a maternidade aparecia como fio condutor de todos os conflitos da história.

No início de 2004, o diretor e o autor encontraram-se para discutir a possibilidade de adaptar o romance ao cinema. Havia coisas que o diretor gostaria de mudar para essa versão, principalmente a imagem do maníaco sexual. No filme ele deveria ter a imagem atenuada.

Em comum, todos personagens iriam lutar desde o início por uma identidade, o que os deixaria incapazes de saciar seus medos e com uma constante sensação de culpa Foi com essa ideia que os dois começaram a trabalhar na adaptação.

O filme foi orçado em 14 milhões de dólares. A filha do diretor, Aida P. Field, fez parte da equipa de produção.

As filmagens ocorreram nas seguintes locações:

Predefinição:Enredo

Quotes e trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Você não pode mudar o passado, mas o futuro pode ser uma história diferente. E ela tinha que começar em algum momento. (narrador do filme)

A trilha sonora é assinada por Thomas Newman, com a canção Fly Me To The Moon (In Other Words) escrita por Bart Howard e interpretada por Sammy Nestico; e por Tom Hedden, com a canção Battlefield Glory interpretado pelo mesmo.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Broadcast Film Critics

  • Filme do mês do BFCA - setembro de 2006
  • Relacionado como um dos Top 10 filmes do ano

Chicago Film Critics

  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Chlotrudis Awards

  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Dallas-Fort Worth Film Critics Association Awards

  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Iowa Film Critics Awards

  • Melhor Filme
  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

New York Film Critics Circle Awards

  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Online Film Critics Society Awards

  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Palm Springs International Film Festival

  • Prêmio Realização Desert Palm (Kate Winslet)
  • Prêmio Visionary (Todd Field)

San Francisco Film Critics Circle Awards

  • Melhor Filme
  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)
  • Melhor roteiro adaptado (Todd Field e Tom Perrotta)

Southeastern Film Critics Association Awards

    • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Young Hollywood Awards

  • Prêmio de revelação masculina (Patrick Wilson)


Indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar:

  • Melhor atriz (Kate Winslet)
  • Melhor roteiro adaptado (Todd Field e Tom Perrotta)
  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

BAFTA:

  • Melhor atriz (Kate Winslet)

Broadcast Film Critics Association Awards

  • Melhor filme
  • Melhor atriz (Kate Winslet)
  • Melhor autor (Todd Field e Tom Perrotta)

Globo de Ouro

  • Melhor filme - drama
  • Melhor atriz - drama (Kate Winslet)
  • Melhor roteiro (Todd Field and Tom Perrotta)

Gotham Awards

  • Melhor filme

London Film Critics Circle Awards

  • Atriz britânica do ano (Kate Winslet)

Satellite Awards [9]:

  • Melhor filme - drama
  • Melhor ator - drama (Patrick Wilson)
  • Melhor atriz - drama (Kate Winslet)
  • Melhor roteiro adaptado (Todd Field e Tom Perrotta)

Screen Actors Guild (SAG)

  • Melhor atriz (Kate Winslet)
  • Melhor ator coadjuvante (Jackie Earle Haley)

Writers Guild of America (WGA)

  • Melhor roteiro adaptado (Todd Field e Tom Perrotta)

Referências

  1. «LITTLE CHILDREN (15)». British Board of Film Classification. 19 de outubro de 2006. Consultado em 26 de abril de 2013 
  2. a b c «Little Children (2006)». Box Office Mojo. 12 de abril de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2016 
  3. "Pecados Íntimos" reflete política, diz Todd Field Folha de S.Paulo
  4. "Pecados Íntimos" Folha de S.Paulo
  5. Pecados Íntimos (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  6. Pecados Íntimos (em português) no CineCartaz (Portugal)
  7. Solidão permeia Pecados Íntimos Estadão
  8. a b c d e Pecados Íntimos AdoroCinema
  9. (Dec. 1, 2006). Official press release for International Press Academy Satellite Awards Nominations. Retrieved from http://www.pressacademy.com/satawards/forms/pdf/2006-IPA-Nom-Announce.pdf Arquivado em 28 de setembro de 2011, no Wayback Machine. on December 2, 2006.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.