Luís Filipe Rocha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde novembro de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Luís Filipe Rocha
Nascimento Lisboa, Portugal
16 de novembro de 1947 (70 anos)
Nacionalidade português
Ocupação Cineasta
Prémios Sophia
2017 - Melhor Argumento Original
Outros prémios
2007 - Prémio Arco-Íris
2014 - Prémio Autores: Melhor Argumento Cinema
Nomeações
2017 - Prémios Sophia: Melhor Realizador
IMDb: (inglês)

Luís Filipe Rocha (Lisboa, 16 de Novembro de 1947) é um cineasta português, na linha do Novo Cinema, que explora as técnicas do cinema directo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Luís Filipe Rocha nasceu em 16 de Novembro de 1947, em Lisboa.[1]

Aluno do Colégio Militar entre 1958 e 1964, é Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (1971). Por volta de 1963 integra o Cénico de Direito[2] e aí trabalha como actor, assistente de direcção, dramaturgo, tradutor e produtor. Exila-se no Brasil em 1973, trabalhando no teatro com Izaías Almada.

Luís Filipe Rocha iniciou em 1974 a sua actividade cinematográfica como assistente de realização e documentarista, sendo Barronhos - Quem Teve Medo do Poder Popular? (1976) o seu primeiro filme.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ano Título Ref.
1976 Barronhos (Documentário) [3]
1977 A Fuga [1][3]
1981 Cerromaior [3]
1984 Sinais de Vida [3]
1992 Amor e Dedinhos de Pé [3]
1995 Sinais de Fogo [3]
1996 Adeus, Pai [3]
2001 Camarate [3]
2003 A Passagem da Noite [3]
2005 Até Amanhã, Camaradas (Argumento; Série TV) [3]
2007 A Outra Margem [3]
2015 Cinzento e Negro [3]
2017 Rosas de Ermera [4]

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Em 2003, A Passagem da Noite, protagonizado por Leonor Seixas, conquistou o Prémio de Melhor Filme e Argumento no Festival de Olympia (Pírgos, Grécia).
  • Em 2007 o filme A Outra Margem (2007) recebeu o Prémio Arco-Íris (2007) da Associação ILGA Portugal.[5]
  • Por Até Amanhã Camaradas Luís Filipe Rocha recebeu o Prémio Autores (2014) de "Melhor Argumento", na área de "Cinema" da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).[6][7]
  • Em 2017, o filme Cinzento e Negro foi nomeado na categoria de "Melhor Filme" na 22.ª edição dos Globos de Ouro, estando também nomeados pelo mesmo filme para Melhor Atriz Principal (Joana Bárcia e Mónica Calle) e para Melhor Ator Principal (Miguel Borges e Filipe Duarte).[8]
  • Em 2017, Cinzento e Negro venceu em três categorias nos Prémios Sophia (2017) da Academia Portuguesa de Cinema: Melhor Ator Principal (Miguel Borges), Melhor Banda Sonora Original (Mário Laginha) e Melhor Argumento Original (Luís Filipe Rocha).[9] Ao todo reuniu 14 nomeações incluindo ainda para Melhor Filme, Melhor Atriz Principal (Joana Bárcia), Melhor Ator Principal (Miguel Borges e Filipe Duarte), Melhor Fotografia (André Szankowski), Melhor Atriz Secundária (Camila Amado), Melhor Direção Artística (Isabel Branco), Melhor Som (Carlos Alberto Lopes e Elsa Ferreira), Melhor Guarda Roupa (Isabel Branco), Melhor Maquilhagem e Cabelos (Sandra Pinto), Melhor Montagem (António Pérez Reina) e Melhor Realizador (Luís Filipe Rocha).[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Cinema Português : Cronologia : 1947». Centro Virtual Camões (Instituto Camões). 2003–2007. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  2. «Entrevista : Um Cineasta Justo». Boletim da Ordem dos Advogados (Via Crise da Justila). 15 de março de 2004. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  3. a b c d e f g h i j k l «Luís Filipe Rocha» (em inglês). Indica "A Fuga (1976)". Internet Movie Database. Consultado em 1 de novembro de 2017. Cópia arquivada em 1 de novembro de 2017 
  4. http://www.imdb.com/title/tt6867808/
  5. «Cine Ibermedia : A outra margem». TVBrasil (EBC). 27 de junho de 2011. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  6. «Entrega de Prémios Autores 2014». CNC - Centro Nacional de Cultura (Sapo). 2014. Consultado em 1 de novembro de 2017  Texto "autor " ignorado (ajuda)
  7. Lusa (8 de maio de 2014). «Prémios Autores são entregues hoje a mais de duas dezenas de personalidades». Visão. Consultado em 31 de maio de 2014 
  8. «Cartas da Guerra vence Globo de Ouro de Melhor Filme». ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual). Consultado em 1 de novembro de 2017 
  9. «Vencedores Prémios Sophia 2017». ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual). Consultado em 1 de novembro de 2017 
  10. Lusa (23 de fevereiro de 2017). «"Cinzento e Negro", de Luís Filipe Rocha, lidera nomeações aos Prémios Sophia». SapoMag. Consultado em 1 de novembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]