Mercury-Atlas 7

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mercury-Atlas 7
Aurora 7 insignia.jpg
Informações da missão
Sinal de chamada Aurora 7
Operadora NASA
Foguete Atlas LV-3B 107-D
Espaçonave Mercury No.18
Astronautas Scott Carpenter
Base de lançamento Complexo 14,
Estação da Força Aérea
de Cabo Canaveral
Lançamento 24 de maio de 1962
12h45min16s UTC
Cabo Canaveral, Flórida,
 Estados Unidos
Amerrissagem 24 de maio de 1962
17h41min21s UTC
Oceano Atlântico
Órbitas 3
Duração 4 horas, 46 minutos,
5 segundos
Altitude orbital 259 quilômetros
Inclinação orbital 32,5 graus
Distância percorrida 122 344 quilômetros
Imagem da tripulação
Carpenter
Carpenter
Navegação
Mercury-Atlas 6
Mercury-Atlas 8

A Mercury-Atlas 7 (MA-7) foi a quarta missão espacial tripulada do Programa espacial dos Estados Unidos, usando um foguete Atlas LV-3B. Ela ocorreu em 24 de maio de 1962, levando Scott Carpenter como astronauta. Essa missão, parte do Programa Mercury, foi responsável por colocar o segundo astronauta Norte americano em órbita da Terra.[1] A espaçonave foi batizada como Aurora 7 pelo astronauta Scott Carpenter, seguindo o mesmo protocolo usado por seus antecessores.

O lançamento da MA-7 foi efetuado a partir do Centro de lançamento de Cabo Canaveral na Flórida. Depois da fase de voo conduzida pelo foguete, a espaçonave com o astronauta a bordo se separou e prosseguiu num voo orbital, a velocidade de 7.844 m/s, com a altitude variando entre 154 e 260 km. O voo executou três órbitas em 88,3 minutos, antes de reentrar na atmosfera e pousar suavemente por intermédio de paraquedas, um pequeno desvio de rota na reentrada, fez com que a amerrissagem ocorresse 400 km distante da área de pouso planejada, o que causou um pequeno atraso no resgate do astronauta e da espaçonave, no Oceano Atlântico.[2]

Scott Carpenter entrando na capsula Aurora 7.

A espaçonave Mercury usada nessa missão (a de numero 18), está atualmente em exposição no Museum of Science and Industry em Chicago, Illinois. Salvo o pequeno desvio de rota na reentrada e o consequente atraso no resgate, o voo, foi bem sucedido em todos os demais aspectos.

Referências

  1. Grimwood, J. M. Project Mercury. a chronology. [S.l.]: NASA. Consultado em 5 de dezembro de 2012 
  2. Alexander, C. C. (1966). This new ocean. a history of Project Mercury. [S.l.]: NASA. Consultado em 5 de dezembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mercury-Atlas 7