Mineiros do Tietê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Mineiros do Tietê
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Mineiros do Tietê
Bandeira
Brasão de armas de Mineiros do Tietê
Brasão de armas
Hino
Lema Virtus ex honore
"Virtude e honra"
Gentílico mineiros-tieteense
Localização
Localização Mineiros do Tietê em São Paulo
Localização Mineiros do Tietê em São Paulo
Mapa Mineiros do Tietê
Coordenadas 22° 24' 32" S 48° 27' 03" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Dois Córregos, Jaú, Barra Bonita, São Manuel
Distância até a capital 297 km
História
Fundação 1898
Aniversário 29 de agosto
Administração
Prefeito(a) José Carlos Vendramini (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 211,892 km²
População total (Censo IBGE/2010[2]) 12 038 hab.
Densidade 56,8 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 669 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,730 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 83 187,902 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 6 910,44

Mineiros do Tietê é um município brasileiro do estado de São Paulo. Está localizado no centro-oeste Paulista.

História[editar | editar código-fonte]

O município teve sua origem por volta do ano de 1840, quando muitos comboios de tropeiros saídos das cidades mineiras de Santana do Sapucaí e Alfenas e da cidade goiana de Caldas Novas passaram pela região com o objetivo de possear terras devolutas. (O mesmo pode-se dizer que aconteceu com os municípios vizinhos de Jaú, Brotas e Dois Córregos). Ao possearem essas terras, formou-se um povoado, que ficou conhecido como Bairro dos Mineiros.

Vicente Valério dos Santos, em 1875, a fim de legalizar suas terras, e obter um documento (escritura), doou quatro alqueires à Igreja Católica para constituição de um patrimônio, o que incentivou a construção de uma Capela. Essa capela e patrimônio, em 17 de janeiro de 1891, foram elevados à categoria de Distrito de Paz pertencente ao município de Dois Córregos.

Em 29 de agosto de 1898 pela Lei Estadual nº 581, foi elevado à categoria de município com o nome de Mineiros, elegendo administradores municipais, intendente (prefeito) e câmara de vereadores.

Em 1944, através de plebiscito, o município teve modificado seu nome para Mineiros do Tietê, por existir uma outra cidade em Goiás com o mesmo nome e pelo fato de o rio Tietê cortar as terras do município na zona rural.

Igreja Católica[editar | editar código-fonte]

O município pertence à Diocese de São Carlos - Região 05 (Brotas).

A Paróquia Matriz de Senhor Bom Jesus foi construída em 1 de dezembro de 1910.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 22º24'34" sul e a uma longitude 48º27'02" oeste, estando a uma altitude de 669 metros. População estimada em 2007 de 12.800 habitantes. Possui uma área de 211,892 km².

Vizinhos[editar | editar código-fonte]

Fica no centro geográfico do estado de São Paulo, próximo às cidades de Dois Córregos, 9 km, Barra Bonita, 13 km, Jaú, 18 km, São Manuel, 45 km, Torrinha, 35 km, Igaraçu do Tietê, 15 km, Lençóis Paulista, 46 km, Pederneiras, 45 km e Bauru 82 km.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia Telefônica Brasileira (CTB) até 1973[5], quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP), que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[6], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[7] para suas operações de telefonia fixa.

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Relação do patrimônio da CTB incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  6. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  7. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]