Mohamed Hussein Tantawi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mohamed Hussein Tantawi
محمد حسين طنطاوى سليمان
Mohamed Hussein Tantawi
محمد حسين طنطاوى سليمان
Presidente do Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito Egito
Mandato 11 de fevereiro de 2011
até 30 de junho de 2012
Primeiro-ministro Ahmed Shafiq
Essam Sharaf
Kamal Ganzouri
Antecessor(a) Hosni Mubarak (como Presidente do Egito)
Sucessor(a) Mohamed Morsi (como Presidente do Egito)
Vida
Nome completo Mohamed Hussein Tantawi Soliman
Nascimento 31 de Outubro de 1935 (78 anos)
Cairo, Flag of Egypt (1922–1958).svg Reino do Egito
Dados pessoais
Religião Islão Sunita
Profissão militar
Serviço militar
Serviço/ramo Exército Egípcio
Anos de serviço 1956-presente
Graduação Marechal de campo
Comandos Comandante-em-Chefe das Forças Armadas
Batalhas/guerras Guerra do Suez
Guerra dos Seis Dias
Guerra do Yom Kipur
Guerra do Golfo

Mohamed Hussein Tantawi (em árabe: محمد حسين طنطاوى سليمان) (nascido em 31 de outubro de 1935) quando o seu país ainda era o "Reino do Egito", natural da Núbia, é um político e militar do Egito, desde 1989 com a patente de marechal de campo.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Tantawi estudou Ciência militar, foi adido militar no Paquistão e depois comandante da Guarda Presidencial.

Tantawi, comandante-chefe das forças armadas e, de 11 de fevereiro de 2011 a 30 de junho de 2012, foi presidente do Conselho Supremo das Forças Armadas. Ele foi ministro da defesa desde 1991, tendo acumulado esta função com a de vice-primeiro-ministro de janeiro a fevereiro de 2011, quando o governo encabeçado por Nazif renunciou em consequência da onde de protestos populares contra o regime do Presidente Hosni Mubarak. Tantawi era considerado como um protegido de Mubarak, agindo como seu "poodle", de acordo com um telegrama publicado por Wikileaks.[2] O seu estilo e retórica são semelhantes aos arcaicos de Mubarak.

Depois da renúncia de Hosni Mubarak, em 11 de fevereiro de 2011, o Conselho Supremo das Forças Armadas ficou encarregado de conduzir a transição do país para um regime democrático, tornando-se Tantawi desta forma no líder deste processo. As primeiras medidas foram a suspensão da constituição (a ser substituída por outra, já em elaboração), a dissolução do parlamento e marcação de eleições dentro de 6 meses, a manutenção de governo em exercício (apenas com o mandato de assegurar a gestão corrente), e a confirmação de todos os tratados internacionais (inclusive o tratado de paz com Israel.[3]

No dia 20 de janeiro de 2012, Tantawi anunciou a suspensão do estado de emergência que vivia o Egito desde 1981. A medida provavelmente vem ao encontro do aniversário dos protestos que derrubaram o ex-presidente Mubarak.[4]

No dia 12 de Maio de 2012, o recém eleito Presidente Mursi demitiu Tantawi de todas as suas funções, decretando a sua reforma. [5] O acto foi interpretado como afirmação do poder civil, democraticamente eleito, face ao poder militar.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mohamed Hussein Tantawi


Precedido por
Hosni Mubarak
como Presidente do Egito
Coat of arms of Egypt.svg
Presidente do Conselho Supremo das Forças Armadas

2011 - 2012
Sucedido por
Mohamed Morsi
como Presidente do Egito