Morro da Igreja

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Morro da Igreja
Cume do Morro da Igreja.
Morro da Igreja está localizado em: Brasil
Morro da Igreja
Coordenadas 28° 7' 33" S 49° 28' 28" O
Altitude 1.822[1] m
Localização Entre Urubici, Bom Jardim da Serra e Orleans, Santa Catarina, Brasil
Cordilheira Serra Geral
Rota mais fácil De carro, pela estrada SC 439 (de terra, no começo). Depois, mais 18 km de asfalto até o topo.

O morro da Igreja é um morro pertencente ao Parque Nacional de São Joaquim, localizado na divisa entre os municípios catarinenses de Bom Jardim da Serra, Orleans e Urubici.

Com 1,822 m, seu cume é o terceiro mais alto de Santa Catarina e o quinto da região Sul do Brasil, atrás dos morros Bela Vista do Ghizoni, de 1 823,49 m e da Boa Vista, com 1,827 m, todos de Santa Catarina, e dos picos Caratuva, com 1,860 m, e Paraná, com 1,877 m, do estado vizinho do Paraná.[1] O morro da Igreja é considerado o ponto habitado mais alto da Região Sul do Brasil.

Clima[editar | editar código-fonte]

O morro da Igreja é considerado um dos locais mais frios do Brasil, recebendo grande número de turistas especialmente durante o inverno, quando as temperaturas frequentemente ficam abaixo de zero e ocorre, ocasionalmente, a queda de neve. É o lugar no Brasil com maior propensão a este tipo de precipitação.[carece de fontes?]

Um registro de temperatura não-oficial de -17,8 °C (0ºF), realizado no local em 29 de junho de 1996[2], foi manchete nacional como a temperatura mais baixa já registrada no Brasil.[3] Contudo, a menor temperatura registrada oficialmente em território brasileiro, -14 °C, ocorreu no município catarinense de Caçador, no alto vale do Rio do Peixe, em 11 de junho de 1952.[4]

Em 2007, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) instalou uma estação meteorológica automática no alto do Morro da Igreja, a cerca de 1.800 metros de altitude.

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Morro da Igreja Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 26,2 26,7 25 23 20,9 18,9 20,9 23,5 24,3 24,3 26,3 26,1 26,7
Temperatura média (°C) 14,2 14,8 13 11,1 9,1 7,9 7,7 9,1 9,5 10,8 11,9 13,3 11
Temperatura mínima absoluta (°C) 4,6 4,8 -1,1 -3,6 -2,8 -5,7 -7,8 -5,4 -5,6 -1,2 0,9 1,1 -7,8
Precipitação (mm) 447,3 336,5 269,2 171 251,9 166,5 230,2 258,7 283,2 235,9 247,5 244,1 3 142
Fonte: INMET (os dados são coletados desde 2007, portanto as médias são extra-oficiais e não atendem ao período de 30 anos recomendado pela OMM). [5]

Instalações militares[editar | editar código-fonte]

As instalações do Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II) da Força Aérea Brasileira (FAB) ficam no topo do morro da Igreja. Dentre estas destaca-se a primeira Estação de Radar Meteorológico (ERM) de Santa Catarina, a uma altitude de 1 808,01 m, cuja missão é a vigilância constante das condições meteorológicas na área de cobertura do equipamento e divulgação das informações obtidas.[6][7]

Referências

  1. a b «Mapa Interativo de Santa Catarina». Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina. Consultado em 02 de fevereiro de 2012. 
  2. «Urubici – Morro da Igreja, Pedra Furada e Cascata Véu de Noiva». Consultado em 2014-12-19.  Texto " Meus Roteiros de Viagem " ignorado (Ajuda)
  3. «Sibéria brasileira no sul do Brasil». Fantástico. 18 de junho de 2006. 
  4. «Recordes de frio em SC». Epagri/CIRAM. Consultado em 29 de dezembro de 2011. 
  5. [inmet.gov.br/portal «Instituto Nacional de Meteorologia»] Verifique |url= (Ajuda). =. 
  6. «Rede de Radares Meteorológicos». Rede de Meteorologia do Comando da Aeronáutica. Consultado em 02 de fevereiro de 2012. 
  7. «CINDACTA II - Estações de Radares Meteorológicos». SEGUNDO CENTRO INTEGRADO DE DEFESA AÉREA E CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO. Consultado em 02 de fevereiro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]