Nova Olinda do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Nova Olinda do Norte
Bandeira de Nova Olinda do Norte
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Fundação 19 de dezembro de 1955 (61 anos)
Gentílico nova olindense
Prefeito(a) Adenilson Lima Reis (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Nova Olinda do Norte
Localização de Nova Olinda do Norte no Amazonas
Nova Olinda do Norte está localizado em: Brasil
Nova Olinda do Norte
Localização de Nova Olinda do Norte no Brasil
03° 53' 16" S 59° 05' 38" O03° 53' 16" S 59° 05' 38" O
Unidade federativa  Amazonas
Mesorregião Centro Amazonense IBGE/2008[1]
Microrregião Itacoatiara IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Oeste: Borba;
Norte: Itacoatiara;
Noroeste: Autazes;
Leste: Maués;
Sul: Borba
Distância até a capital 126 km[2]
Características geográficas
Área 5 608,548 km² [3]
Área urbana 2,10 km² (AM: 33º) – est. Embrapa[4]
População 35 800 hab. (AM: 19º) –  estimativa populacional - IBGE/2016[5]
Densidade 6,38 hab./km²
Clima Equatorial Am[6]
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH-M 0,558 baixo PNUD/2010 [7]
PIB R$ 157 989 mil IBGE/2013[8]
PIB per capita R$ 4 670,23 IBGE/2013[8]
Página oficial

Nova Olinda do Norte é um município brasileiro do interior do estado do Amazonas, Região Norte do país. Pertencente à Mesorregião do Centro Amazonense e Microrregião de Itacoatiara, localiza-se a sul de Manaus, capital do estado, distando desta cerca de 126 quilômetros. Sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, era de 35 800 habitantes,[5] sendo assim o décimo-nono município mais populoso do estado do Amazonas e o segundo de sua microrregião. Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.558, de acordo com dados de 2010, o que é considerado baixo pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Nova Olinda do Norte recebeu este nome proveniente de Olinda, denominação da propriedade de Fulgêncio Rodrigues Magno, um comerciante que habitava a região do Paraná do Urariá. A expressão do Norte, foi acrescentada pelo Governador do Amazonas à época de sua criação, Plínio Ramos Coelho, ao criar o município, com a finalidade de abençoar uma Nova Olinda na Região Norte do Brasil.[9]

História[editar | editar código-fonte]

Os habitantes primitivos da região de Nova Olinda do Norte, de acordo com registros históricos, eram os índios. Entres estes, destacavam-se os índios Turás, Muras e Mundurucus.[9]

Nova Olinda do Norte tem sua história centrada estreitamente à exploração do petróleo no Amazonas. Em 1955, em 13 de maio, descobriu-se abundante petróleo em território nova-olidense. À época, Nova Olinda do Norte era um distrito pertencente ao município de Itacoatiara. O acontecimento tornou-se destaque nacional, principalmente após grande ênfase dada pelo então governador Plínio Ramos Coelho, que apareceu nas primeiras páginas dos jornais brasileiros com um terno branco manchado de petróleo, que havia jorrado do poço pioneiro 1-NO-1-AM, da Petrobrás. Assim sendo, Nova Olinda do Norte ganhou grande notoriedade nacional, sendo visitada por dois presidentes da república, Café Filho e Juscelino Kubitschek.[9]

Após a descoberta de petróleo na região do então distrito de Nova Olinda, outras cinco perfurações foram executadas nas proximidades do poço pioneiro, nos dois anos que sucederam essa data histórica. Entretanto, o período de esperança e euforia teve pouca duração.[9] O petróleo voltou a ser encontrada no poço 2-NO-AM, mas a Petrobrás alegou que o hidrocarboneto da região não tinha valor comercial e determinou o fechamento dos poços, acatando o argumento do famoso Relatório Link.[9]

Ainda assim, foi criado o município de Nova Olinda do Norte. Em 19 de dezembro de 1955, através da Lei Estadual nº 96, o município de Nova Olinda do Norte foi criado, com sede na localidade de Nova Olinda do Norte, elevada então à categoria de Cidade. A instalação definitiva do município ocorreu apenas em 31 de janeiro de 1956, quando foi determinada sua área territorial, desmembrada dos municípios de Maués e Itacoatiara, de quem recebeu autonomia política e deixou de ser um distrito.[9]

Anos mais tarde, durante um mutirão de cirurgias de catarata, do governo do Amazonas, 18 idosos ficaram cegos após a operação.[10]

Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e São José Nova Olinda do Norte[editar | editar código-fonte]

A Paróquia Nossa Senhora de Nazaré e São José foi fundada como sociedade civil no dia 30 de outubro de 1966, com sede e foro na cidade de Nova Olinda do Norte, destinada a prestar assistência religiosa, social e educacional à população do município. A primeira diretoria ou conselho, como assim chamamos hoje, foi constituída por:

  • Frei José Alberto
  • José Paula de Sá
  • Manoel Joaquim Ferreira
  • Maria do Carmo Rodrigues Ferreira

Sendo o primeiro pároco Frei Carlos Nápoli e primeiro vigário Frei Roberto Sisk.e tendo como frades auxiliares na época: Frei Marcelo, Frei Samuel, Frei Vitor e Frei Angelo. E como religiosas as irmãs: Serafina, Josefa, Auristela, Genoveva e Tereza.

As primeiras religiosas que a se estabelecerem na Prelazia foram as irmãs Adoradoras do Sangue de Cristo, de 1965 a 1978, atuaram em nova Olinda nos setores de Educação, Saúde e Assistência Social. Depois chegaram as irmãs de São José, vindas dos Estados Unidos e finalmente, em 1990 vieram as irmãs de São José de Chambery – irmãs brasileiras.

Antes de ser constituída Paróquia as visitas na área de Nova Olinda eram feitas pelo padre Cônego Bento José de Souza, ocasião em que a dependência pastoral se dava pela Paróquia Nossa Senhora de Assunção – Foz de Canumã. Com a vinda dos padres franciscanos no auge dos trabalhos da Petrobrás, iniciou-se o processo de criação da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré e São José.

Primeiros grupos da época de constituição da paróquia:

  • Apostolado da Oração – participantes: Petty, Ana Pereira da Silva Costa, Icléia, Dionísia Moda de Sá;
  • Vicentinos – participantes: José Romano Marques, Isolino Pereira de Souza, José Paula, José Pavão, Manoel Rosa, Valdivino;
  • Filhas de Maria – participantes: Cilica Pereira, Zenil Pereira, Gimol Reis, Francisca;
  • Grupo de Jovens – participantes: Queiroz, Jamile Vasconcelos, Gimol;
  • Acólitos

Conjuntura política da época:[editar | editar código-fonte]

O município de Nova Olinda na ocasião era administrado pelo então prefeito: Aglair Pereira Barrocas juntamente com os vereadores: Maria Araújo Sales de Carvalho, Meuclides Elias de Assunção, João Alves da Silva, Ivan Valter, Álvaro de Farias Reis (este último renunciou o mandato sendo substituído pelo suplente Antonio Durant).

Saúde[editar | editar código-fonte]

Havia um serviço de maternidade que, no geral, funcionava como posto médico através das irmãs do Preciosíssimo Sangue Serafina e Irmã Mônica.

Assistência[editar | editar código-fonte]

A Sociedade São Vicente de Paulo prestava assistência médica, funeral, doação de remédios e em parceria com as Cáritas distribuíam alimentos e roupas como incentivo as práticas agrícolas.

Atendimento às Comunidades Rurais[editar | editar código-fonte]

Realização de visitas pastorais com periodicidade de 02 (duas) vezes ao ano. Assim, como prática de encontro de formação para as lideranças.

Festejos[editar | editar código-fonte]

A Festa de São Pedro teve como fundadores: o Sr. Carlos Rodrigues Jardim e Frei Roberto Sisk, tendo como motivação a celebração Eucarística, a Procissão Fluvial e a Ladainha.

A principio houve a devoção a N. Sra. de Nazaré, a partir de Frei José Glancy foi inserido São José, ficando como padroeiros Nossa Senhora de Nazaré e São José.

Centro Paroquial[editar | editar código-fonte]

Foi construído sob a administração de Frei Samuel, mestre obras: Sr. Sabá, tendo como ajudantes: Zé Mota, Zé Maria, Carlito, Marino, Mimi, Laborda, Aluísio Reis e Sebastião Pantoja (carpinteiro). Com muito trabalho construíram o Centro Paroquial em 90 dias.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Os famosos Bingos da Paróquia foram implantados por Frei Samuel Tiesi. Dom Adriano, por sua vez, foi um dos principais responsáveis por levantar recursos para a construção da antiga igreja matriz.

Foto da Igreja (a segunda)

  • A primeira crismada foi Maria Regina dos Santos
  • Primeiros coordenadores do Conselho: José de Paula e Petty.

Missão[editar | editar código-fonte]

Levar o evangelho a todos, anunciando com alegria a Palavra Libertadora de Cristo. Tornando-nos discípulos missionários, ardorosos e perseverantes. Amando a Deus sobre todas as coisas e aos irmãos como a nós mesmos. Em suma, vivendo o batismo que recebemos e a fé que professamos.

Atual composição[editar | editar código-fonte]

  • Pároco: Frei João Bosco Saldanha Colares, TOR
  • Vigário: Frei Geraldo King, TOR
  • Religiosas: Irmãs Gilsa e Rosineide (acrescentar sobrenome)
  • Coordenadora do Conselho Econômico Paroquial: Arlete Lemos de Oliveira
  • Coordenadora do Conselho de Pastoral: Mariane Ferreira dos Santos
  • Secretária Paroquial: Fernanda Lemos de Oliveira
  • Assessor e animador missionário: Irineu Castro
  • Coordenadora da Catequese: Mª Estela  de Oliveira
  • Coordenador dos Jovens: Odervan Moraes Dutra
  • Coordenadora do Dízimo: Letícia Alves
  • Coordenadora da Pastoral da Criança: Silvana Vieira
  • Coordenadora da Pastoral do Canto: Socorro Couto
  • Coordenadora das CEBS:

Comunidades localizadas na Zona Urbana:[editar | editar código-fonte]

  • Cristo Redentor
  • Nossa Senhora de Aparecida
  • Nossa Senhora de Fátima
  • Nossa Senhora de Guadalupe
  • Santa Ana
  • Santa Maria

Na zona rural a paróquia presta assistência à 52 comunidades indígenas e ribeirinhas, com viagens pastoral, onde é realizado serviço de animação comunitária e celebração dos sacramentos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Nova Olinda do Norte está localizado no interior do estado brasileiro do Amazonas, na Mesorregião do Centro Amazonense, que engloba 31 municípios do estado distribuídos em seis microrregiões, sendo que a microrregião à qual o município pertencente é a Microrregião de Itacoatiara, que reúne cinco municípios: Itacoatiara, Itapiranga, Nova Olinda do Norte, Silves e Urucurituba.[11] Nova Olinda do Norte está distante 126 km a sul da capital amazonense.[2]

Ocupa uma superfície de 5.633 km² e sua população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016 era de 35 800 habitantes.[5]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. a b Dados Gerais de Nova Olinda do Norte: Distâncias - CityBrazil (Acessado em 7 de janeiro de 2013)
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 30 de Julho de 2008 
  5. a b c «Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação com data de referência em 1º de julho de 2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 12 de setembro de 2016. Consultado em 12 de setembro de 2016 
  6. Clima de Nova Olinda do Norte
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 09 de setembro de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 de dezembro de 2015 
  9. a b c d e f Aspectos históricos de Nova Olinda do Norte - Biblioteca Virtual do Amazonas (Acessado em 7 de janeiro de 2013)
  10. Lucas Reis (21 de dezembro de 2014). «Há três anos, idosos cegos aguardam justiça no AM». Consultado em 21 de dezembro de 2014 
  11. Conheça a Microrregião de Itacoatiara - CityBrazil (Acessado em 7 de janeiro de 2013)