Autazes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Autazes
"Terra do Leite"
Comunidade Santa Luzia, Lago do Tucunaré

Comunidade Santa Luzia, Lago do Tucunaré
Bandeira de Autazes
Brasão de Autazes
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 19 de dezembro de 1955 (63 anos)
Gentílico autazense
Prefeito(a) Andreson Adriano Oliveira Cavalcante (PROS)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Autazes
Localização de Autazes no Amazonas
Autazes está localizado em: Brasil
Autazes
Localização de Autazes no Brasil
03° 34' 48" S 59° 07' 51" O03° 34' 48" S 59° 07' 51" O
Unidade federativa Amazonas
Mesorregião Centro Amazonense IBGE/2008[1]
Microrregião Manaus IBGE/2008[1]
Região metropolitana Manaus
Municípios limítrofes Oeste: Careiro e Careiro da Várzea;
Norte: Itacoatiara;
Leste: Nova Olinda do Norte;
Sul: Borba
Distância até a capital 108 km
Características geográficas
Área 7 599,282 km² [2]
População 39 565 hab. (AM: 16º) –  estimativa populacional - IBGE/2018
Densidade 5,21 hab./km²
Clima Equatorial Aw
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH-M 0,577 baixo PNUD/2010[3]
PIB R$ 199 332 mil (AM: 15º) – IBGE/2013[4]
PIB per capita R$ 5 606,45 IBGE/2013[4]

Autazes é um município brasileiro localizado na Região Metropolitana de Manaus, no estado do Amazonas.

Ocupa uma área de 7 599,282 km²[2] e sua população, estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2019, era de 39 565 habitantes, sendo assim o décimo-sexto município mais populoso do estado do Amazonas e o quinto de sua microrregião.[5] Autazes sedia a maior festa bovina da Amazônia Ocidental, a Festa do Leite.

História[editar | editar código-fonte]

Autazes era uma região bastante conhecida já no século XVIII, pela habitação dos índios Mura, famosos por resistirem ao sistema colonizador dos portugueses.

A origem do nome "Autazes" vem dos rios Autaz-Açú e Autaz-Mirim, ambos penetram e cortam o município de norte a sul. A exploração de suas terras iniciou-se por volta de 1637, através do Rio Madeira, pelos produtores de cacau e demais trabalhadores de produtos naturais. Porém, a ocupação definitiva de Autazes só aconteceu por volta de 1860. Inicialmente a cidade era chamada de Ambrózio Ayres, em homenagem ao fazendeiro bararoá que lutou contra os cabanos e desta luta teve a sua morte.

A Cabanagem também foi presenciada em suas terras, por volta de 1835 e 1840. Esse acontecimento, extraordinário na História do Brasil, envolveu índios, mestiços, negros e alguns brancos pobres que buscavam melhores condições de vida.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2015 era de 37 033 habitantes. Sua localização é latitude -3,57972° e longitude -59,13056°. Tem uma área territorial de 7 599 km. Está noventa metros acima do nível do mar, e sua temperatura média é de 26 °C. Fica a 108 quilômetros de Manaus.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

São diversos rios que cortam os arredores de Autazes, além de mais de cem lagos, sendo todos propícios à pesca e ao pouso de hidroaviões.

Esses locais contam com uma forte presença de operadores de barcos para o turismo de pesca. O peixe mais cobiçado é o tucunaré, que se tornou o peixe-símbolo da pesca esportiva no Brasil. Os destaques são os rios Preto e Pantaleão, que têm por características principais as águas escuras e um lago com vinte quilômetros de área. Já o rio Mamori atravessa a cidade e faz sua ligação com o município de Careiro Castanho. O rio Tupana é um dos mais preservados e selvagens da região.

Economia[editar | editar código-fonte]

Produção de leite de búfala[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do IBGE, Autazes possui a maior produção de leite de búfala do Brasil, com 1,7 milhões de litros produzidos em 2006. (fonte: Censo Agropecuário de 2006 do IBGE)

Agropecuária[editar | editar código-fonte]

A produção agropecuária baseia-se na criação de gado leiteiro, o que valeu a Autazes o título de cidade do leite e do queijo. Também há uma grande produção de queijo coalho, queijo manteiga e leite, bem como o cultivo de mandioca (farinha), cupuaçu, guaraná, laranja, feijão e milho.

Feriados municipais[editar | editar código-fonte]

  • 27 de junho - Dia do Mestiço.[7]
  • 18 de agosto - Dia de São Joaquim e Sant'Ana (Padroeiros de Autazes)

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município possuía, em 2009, 10 estabelecimentos de saúde, sendo todos estes públicos municipais ou estaduais, entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos. Neles havia 28 leitos para internação.[8] Em 2014, 96,79% das crianças menores de 1 ano de idade estavam com a carteira de vacinação em dia. O índice de mortalidade infantil entre crianças menores de 5 anos, em 2016, foi de 16,85 indicando um aumento em comparação a 1997, quando o índice foi de 15,42 óbitos a cada mil nascidos vivos. Entre crianças menores de 1 ano de idade, a taxa de mortalidade reduziu de 15,42 (1997) para 8,99 a cada mil nascidos vivos, totalizando, em números absolutos, 222 óbitos nesta faixa etária entre 1997 e 2016. No mesmo ano, 33,15% das crianças que nasceram no município eram de mães adolescentes. Conforme dados do Sistema Único de Saúde (SUS), órgão do Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade devido a acidentes de transportes terrestres registrou 13,24 óbitos em 2016, revelando um aumento comparando-se com o resultado de anos anteriores, quando não se registrou nenhum óbito neste indicador. Ainda conforme o SUS, baseado em pesquisa promovida pelo Sistema de Informações Hospitalares do DATASUS, não houveram internações hospitalares relacionadas ao uso abusivo de bebidas alcoólicas e outras drogas, entre 2008 e 2017.[9]

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 10,5 para 1.000 nascidos vivos. Em 2016, 62,50% das mortes de crianças com menos de um ano de idade foram em bebês com menos de sete dias de vida. Óbitos ocorridos em crianças entre 7 e 27 dias de vida não foram registrados. Outros 37,50% dos óbitos foram em crianças entre 28 dias e um ano de vida. No referido período, houveram 6 registros de mortalidade materna, que é quando a gestante entra em óbito por complicações decorrentes da gravidez. O Ministério da Saúde estima que 60% das mortes que ocorreram em 2016, entre menores de um ano de idade, poderiam ter sido evitadas, especialmente pela adequada atenção à saúde da gestante, bem como pela adequada atenção à saúde do recém-nascido. Cerca de 98,7% das crianças menores de 2 anos de idade foram pesadas pelo Programa Saúde da Família em 2014, sendo que 0,4% delas estavam desnutridas.[9][10][11]

Autazes possuía, até 2009, estabelecimentos de saúde especializados em clínica médica, obstetrícia e pediatria e nenhum estabelecimento de saúde com especialização em psiquiatria, traumato-ortopedia, cirurgia bucomaxilofacial, neurocirurgia ou outras especialidades médicas. Dos estabelecimentos de saúde, apenas 1 deles era com internação.[8] Até 2016, havia 36 registros de casos de HIV/AIDS, tendo uma taxa de incidência, em 2016, era de 5,30 casos a cada 100 mil habitantes, e a mortalidade, em 2016, 7,95 óbitos a cada 100 mil habitantes.[9] Entre 2001 e 2012 houveram 199 casos de doenças transmitidas por mosquitos e insetos, sendo as principais delas a leishmaniose e a dengue.[12]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. a b IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 9 de setembro de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 19 de dezembro de 2015 
  5. «Autazes». cidades.ibge.gov.br. IBGE. Consultado em 15 de fevereiro de 2019 
  6. " «Autazes, município do Amazonas». Portalamazonia.com. 14 de novembro de 2008 
  7. «Autazes estabelece feriado pelo Dia do Mestiço». Nação Mestiça. 14 de janeiro de 2012 
  8. a b Cidades@ - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Serviços de saúde - 2009». Consultado em 19 de dezembro de 2018 
  9. a b c Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) (2014). «ODS 03: Saúde e bem-estar». Relatórios Dinâmicos. Consultado em 20 de dezembro de 2018 
  10. Portal ODM (2015). «1 - acabar com a fome e a miséria». Consultado em 20 de dezembro de 2018 
  11. @Cidades. «Saúde». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 20 de dezembro de 2018 
  12. Portal ODM (2012). «6 - combater a Aids, a malária e outras doenças». Consultado em 20 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]