O Código Da Vinci (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Da Vinci Code
O Código Da Vinci (PRT/BRA)
 Estados Unidos
2006 •  cor •  149 min 
Direção Ron Howard
Produção Brian Grazer
Ron Howard
John Calley
Roteiro Akiva Goldsman
Baseado em O Código Da Vinci, de Dan Brown
Elenco Tom Hanks
Audrey Tautou
Ian McKellen
Alfred Molina
Jürgen Prochnow
Paul Bettany
Jean Reno
Género mistério
thriller
Música Hans Zimmer
Cinematografia Salvatore Totino
Edição Daniel P. Hanley
Mike Hill
Companhia(s) produtora(s) Columbia Pictures
Imagine Entertainment
Distribuição Columbia Pictures
Lançamento Portugal 18 de maio de 2006
Estados Unidos 19 de maio de 2006
Brasil 19 de maio de 2006
Idioma inglês
Orçamento US$ 125 milhões
Receita US$ 758 239 851
Cronologia
Anjos & Demônios (2009)
Site oficial

The Da Vinci Code (bra/prt: O Código Da Vinci) é um filme estadunidense de 2006, dos gêneros mistério e thriller, dirigido por Ron Howard, e escrito por Akiva Goldsman com base no homônimo bestseller de 2003 de Dan Brown.

Produzido por Howard juntamente com John Calley e Brian Grazer, o filme é o primeiro da série de filmes de Robert Langdon, e é estrelado por Tom Hanks, Audrey Tautou, Sir Ian McKellen, Alfred Molina, Jürgen Prochnow, Jean Reno e Paul Bettany.

Os direitos cinematográficos do filme foram comprados por 6 milhões de dólares. A filmagem estava programada para começar em maio de 2005 com o lançamento em meados de 2006; no entanto, alguns atrasos fizeram com que a filmagem começasse em 30 de junho de 2005.

O Museu do Louvre permitiu a utilização de suas locações para a filmagem, enquanto a Abadia de Westminster negou o uso de suas instalações. No entanto, a Lincoln Cathedral concordou em atuar como substituta da Abadia de Westminster e relata-se que recebeu 100 000 libras em troca do direito de filmar lá. As filmagens na Lincoln Cathedral aconteceram em agosto de 2005. Certas cenas foram filmadas na Temple Church em Londres.

Reações ao filme[editar | editar código-fonte]

A Organização Nacional para o Albinismo e Hipopigmentação (NOAH) dos Estados Unidos expressou sua preocupação sobre o personagem Silas relacionar uma imagem ruim aos albinos.[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]