O Despertar da Primavera (musical)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o musical da Broadway, de Duncan Sheik e Steven Sater, veja Spring Awakening.

O Despertar da Primavera é um musical brasileiro de Charles Möeller e Claudio Botelho, adaptado do original estadunidense, Spring Awakening, que, por sua vez, é uma adaptação para o formato musical da peça homônima de Frank Wedekind, de 1891. A obra trata do fim da inocência durante a juventude através da descoberta de uma nova vida, abordando temas como gravidez na adolescência, homossexualidade, incesto e suicídio[1] .

A versão brasileira estreou no Rio de Janeiro em 21 de agosto de 2009, no Teatro Villa Lobos[2] , e foi aclamada pela crítica e pelo público, recebendo o Prêmio Arte Qualidade Brasil 2009[3] , de júri popular. O encerramento da temporada carioca aconteceu no dia 31 de janeiro de 2010, diante de muita emoção.[4]

Números musicais[editar | editar código-fonte]

Ato I
  • “Mamãe, Me Explica” (Mama, Who Bore Me) – Wendla
  • “Mamãe, Me Explica” (Mama, Who Bore Me) (Reprise) – Wendla e amigas
  • “Tudo Que É Sagrado” (All That's Known) – Melchior e meninos
  • “Nessa Merda de Vida” (The Bitch of Living) – Moritz, Melchior e meninos
  • “Meu Vício” (My Junk) – Meninas e meninos
  • “Venha” (Touch Me) – Meninos e meninas
  • “O Corpo Quer Falar” (The Word of Your Body)– Wendla e Melchior
  • “Um Escuro Sem Fim” (The Dark I Know Well)– Martha, Ilse, meninos e meninas
  • “A Carta” (And Then There Were None) - Moritz, Fanny Gabor e meninos
  • “No Fundo do Breu” (The Mirror-Blue Night) – Melchior e meninos
  • “Acredito” (I Believe) – Meninos e meninas
Ato II
  • “O Corpo é o Culpado” (The Guilty Ones) – Wendla, Melchior, meninos e meninas
  • “Não Tem Tristeza” (Don’t Do Sadness) - Moritz
  • “Vento Triste” (Blue Wind) – Ilse
  • “O Que Ficou Pra Trás” (Left Behind) – Melchior, meninos e meninas
  • “Se Fodeu!” (Totally Fucked) – Melchior, meninos e meninas
  • “O Corpo Quer Falar” (The Word of Your Body) (Reprise) – Hanschen, Ernst, meninos e meninas
  • “Murmurar” (Whispering) – Wendla
  • “Velhos Conhecidos” (Those You’ve Known) – Moritz, Wendla e Melchior
  • “Canção de um Verão” (The Song of Purple Summer) – Ilse, meninas e meninos

Elencos[editar | editar código-fonte]

Elenco original (temporada carioca - Villa-Lobos)[editar | editar código-fonte]

  • Pierre Baitelli (Melchior)
  • Malu Rodrigues (Wendla)
  • Rodrigo Pandolfo (Moritz)
  • Leticia Colin (Ilse)
  • Thiago Amaral (Hanschen)
  • Felipe de Carolis (Ernst)
  • Laura Lobo (Martha)
  • Julia Bernat (Thea) - substituta de Malu
  • Estrela Blanco (Anna) - substituta de Laura
  • André Loddi (Georg)
  • Bruno Sigrist (Otto) - substituto de Rodrigo
  • Pedro Sol (Rupert) - substituto de Pierre
  • Danilo Timm (Dieter) - substituto de André e Bruno
  • Thiago Marinho (Ulbrecht) - substituto de Thiago Amaral
  • Davi Guilhermme (Reinhold) - substituto de Felipe
  • Lua Blanco (Mariana) - substituta de Leticia
  • Eline Porto (Elise) - substituta de Estrela
  • Mariah Viamonte (Ina) - substituta de Julia
  • Alice Motta (Frida) - substituta de Julia, Estrela e Laura
  • Carlos Gregório (homens adultos)
  • Debora Olivieri (mulheres adultas)

Substituição[editar | editar código-fonte]

A partir do dia 7 de janeiro de 2010, o ator Davi Guilhermme foi substituído por Gabriel Falcão, no papel de Reinhold.

Elenco São Paulo - Cia dos Reis[editar | editar código-fonte]

Sobre a Cia dos Reis

A Cia dos Reis nasceu em 2012 a partir da iniciativa de jovens atores que juntos já realizavam trabalhos em outras companhias e que tinham a mesma essência e aplicação artística. Em 2013 a companhia lançou o espetáculo musical Bravo! Tudo pela Fama que conta a história de quatro atores em buscam a fama e que si deparam com vários obstáculos para conquistar esse sonho. Paralelamente o grupo lançou o infantil Pluft, o Fantasminha e no final de 2014 chegou aos palcos O Despertar da Primavera, que segue para mais uma temporada em São Paulo.

Ficha técnica

Texto: Frank Wedekind.

Direção: Ivo Veter.  

Adaptação: Ivo Ueter, Filipe Bertini e Fernando Araújo. 

Músicas: Karla Hill e Jander Minesso. 

Elenco: Allan Ferreira, Dora Bueno, Fernando Maia, Filipe Bertini, Gustavo Vierling, Iara Ferreira, Ivo Veter, Karla Hill, Pablo Ginevro, Thais Cichovski 

Produção: Cia dos Reis. 

Realização: Teatro Juca Chaves e Cia dos Reis.

Concepção[editar | editar código-fonte]

Charles Möeller e Claudio Botelho trouxeram a peça para o Brasil menos de três anos após sua estréia nos palcos da Broadway, em 2006. O grande diferencial da versão brasileira de Spring Awakening está no fato de ela ter sido a primeira montagem não-réplica do original[5] . No musical de Duncan Sheik e Steven Sater, os números musicais são apresentados como um grande show. Na hora em que cantam, os personagens se transformam em ídolos de rock, com microfones nas mãos. Segundo Charles, na versão brasileira, "as canções [atuam] como as projeções do pensamento dos adolescentes, tudo acontece apenas na cabeça deles. Não é o que eles estão vivendo, mas o que gostariam de expressar[6] . Portanto, não há microfones nem quebra na ação durante as canções[7] .

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências