Saltar para o conteúdo

Djavan (álbum de 1989)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Oceano (álbum - Djavan))
Djavan
Djavan (álbum de 1989)
Álbum de estúdio de Djavan
Lançamento 1989
Gênero(s) MPB
Duração 36:56
Formato(s)
Gravadora(s) Columbia
Produção Mazzola
Cronologia de Djavan
Não É Azul, Mas É Mar
(1987)
Coisa De Acender
(1992)

Djavan (popularmente conhecido como Oceano)[1] é o nono álbum de estúdio do cantor e compositor brasileiro Djavan, lançado em 1989 pela Columbia Records.[2] Gravado inteiramente no Brasil, o álbum contou com a produção de Mazzola.[1] Sua faixa-título foi o maior sucesso do álbum, que teve outros singles como "Vida Real (Dejame Ir)", "Cigano" e "Mal de Mim".

Sobre o álbum[editar | editar código-fonte]

O nono álbum de estúdio do cantor, homônimo, ficou popularmente conhecido como Oceano, devido ao sucesso da canção. Nas palavras de Hugo Sukman, "o trabalho acabou ficando conhecido como: 'aquele do ‘Oceano'. Não que o resto das canções não tenha importância. Muito pelo contrário. Trata-se de um dos melhores conjuntos de canções já reunidos por Djavan. É que 'Oceano' é considerada a canção perfeita."[1] A balada em si tem um forte clima espanhol, devido ao solo do violonista flamenco Paco de Lucía. Já "Curumim" aborda a temática indígena, reflete o autor, "encenando um diálogo entre dois indiozinhos, que protagoniza com sua filha, Flavia Virginia," completa.[1] Em "Corisco", Djavan e Gilberto Gil dividem a composição, já em "Vida Real" (co-escrita por Arturo Castro) e "Você Bem Sabe" (composta junto com Djavan), Nelson Motta também participa na composição, sendo que a última é "um choro moderno, cuja letra provocadora inclui trechos inteiros em inglês," define Sukman. O álbum também inclui o samba "Avião" e canções de amor como "Mal de mim" e "Mil vezes".[1]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4.5 de 5 estrelas.[3]
Notas Musicais 3.5 de 5 estrelas.[4]

O álbum recebeu críticas extremamente positivas. Alvaro Neder do site AllMusic avaliou o álbum com 4.5 de 5 estrelas, destacando a canção "Oceano", como o maior hit do álbum, além de tecer elogio à faixa "Curumim", chamando-a de "um belo reggae." Neder também sinalizou que apesar de ter faixas inspiradas no funk e canções MPB, as mesmas não atraíram tanta atenção do público.[3] Por sua vez, Mauro Ferreira do Notas Musicais concedeu 3.5 de 5 estrelas, afirmando que o álbum "reconduziu o artista às paradas a reboque da balada-blockbuster 'Oceano'."[4]

Presença em Trilhas Sonoras[editar | editar código-fonte]

Esse álbum de Djavan teve 3 canções incluídas em trilhas sonoras de novelas, todas elas da TV Globo, nos anos de 1989 e 1990. A primeira delas foi "Oceano", que entrou para a trilha nacional de "Top Model" de Antonio Calmon e Walther Negrão, exibida entre 1989/1990, como tema do personagem "Lucas", de Taumaturgo Ferreira.[5] Na sequência, a canção "Cigano" integrou a trilha sonora nacional da novela "Rainha da Sucata", de Sílvio de Abreu, exibida em 1990, como tema do personagem "Renato", interpretado por Daniel Filho.[6] Por último foi a vez da música "Vida Real (Dejame Ir) fazer parte da trilha sonora da novela "Barriga de Aluguel", de Gloria Perez, exibida entre 1990/1991, como tema de "Ana", interpretada por Cassia Kis Magro.[7]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as faixas produzidas por Djavan e Ronnie Foster.[8]

N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Curumim"  Djavan 5:26
2. "Oceano"  Djavan 4:56
3. "Corisco"   3:40
4. "Vida Real (Dejame Ir)"  
4:09
5. "Cigano"  Djavan 4:44
6. "Avião"  Djavan 3:44
7. "Você Bem Sabe"  
  • Djavan
  • Nelson Motta
3:12
8. "Mal de Mim"  Djavan 3:19
9. "Mil Vezes"  Djavan 3:46
Duração total:
36:56


Referências

  1. a b c d e «Djavan (Oceano) - Djavan - Luanda». Djavan.com.br. Consultado em 1 de agosto de 2016 
  2. «Djavan - Microsoft Store». Microsoft Store. Consultado em 1 de agosto de 2016 
  3. a b Alvaro Neder. «Djavan (Curumim) - Djavan - AllMusic». AllMusic. Consultado em 1 de agosto de 2016 
  4. a b Mauro Ferreira (1 de dezembro de 2014). «Reedições de discos de Djavan ganham no som e perdem na arte gráfica». Notas Musicais. Consultado em 29 de julho de 2016 
  5. Xavier, Nilson. «Top Model». Teledramaturgia. Consultado em 6 de janeiro de 2023 
  6. Xavier, Nilson. «Rainha da Sucata». Teledramaturgia. Consultado em 6 de janeiro de 2023 
  7. Xavier, Nilson. «Barriga de Aluguel». Teledramaturgia. Consultado em 6 de janeiro de 2023 
  8. «Djavan / Djavan TIDAL». Tidal. Consultado em 1 de agosto de 2016 


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Djavan é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.