Olga Quintanilha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Olga Quintanilha
Nascimento 11 de setembro de 1942
Distrito de Lisboa
Morte 2015 (72–73 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Alma mater
Ocupação arquiteto
Empregador Escola Artística António Arroio

Olga Quintanilha (Lisboa, 1942-2015) foi uma arquitecta portuguesa com forte envolvimento na Associação dos Arquitectos Portugueses (AAP) e na Ordem dos Arquitectos (OA), tendo sido a primeira mulher Presidente de ambas as instituições. [1][2]

Percurso[editar | editar código-fonte]

Olga Quintanilha nasceu em Lisboa em 1942 e formou-se na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa (ESBAL) em 1967. Entre 1984 a 1990, exerceu actividade docente na Escola Secundária António Arroio, em Lisboa. [1][3][4]

Assumindo diversas funções nas organizações reguladoras da profissão, foi a primeira mulher Presidente da Associação dos Arquitectos Portugueses (AAP, no biénio 1996/1998) e depois da Ordem dos Arquitectos (OA, no período 1999/2001). Dedicou 20 anos da sua vida a estas instituições. [1][5]

Começando como membro da Direcção da Secção Regional do Sul da Associação dos Arquitectos Portugueses em 1982, ocupou diversos cargos directivos no Conselho Directivo Nacional e nas Secções Regionais até 2001. [1] Teve um papel determinante na elevação da associação pública dos arquitectos a Ordem em 1998, em Portugal.[1]

Entre 1989 e 1991, Olga Quitanilha foi membro Permanente do Conselho da Europa dos Arquitectos. [4]

Em 1999, foi eleita Presidente do DOCOMOMO Ibérico e integrou os júris de diversos concursos de arquitectura, nomeadamente para a remodelação da Estação de S.Bento, no Porto (1985), reabilitação da Fortaleza de Sagres (1988), instalações do Banco de Portugal na Praça de Espanha, em Lisboa (1989), ou novas instalações da Assembleia da República (1992).[1][3]

A arquitecta foi uma personalidade dedicada aos campos da formação e da dignificação da classe profissional. Participou em numerosos estudos e documentos normativos relacionados com o ensino. Membro permanente do Grupo de Trabalho Fomação/Ensino e Prática Profissional, no âmbito da actividade do Comité Consultivo para a aplicação da Directiva dos Arquitectos, foi coordenadora do "Livro Branco da Formação em Arquitectura em Portugal" e co-autora do "Livro Branco da Arquitectura e Ambiente Urbano" (1996).[3]

Reconhecimentos e Prémios[editar | editar código-fonte]

Obra[editar | editar código-fonte]

"Twin Towers" em Lisboa

Olga Quintanilha trabalhou sobretudo os espaços escolares, no âmbito do Gabinete Técnico da Direcção Geral da Administração Escolar do Ministério da Educação e em colaboração com os arquitectos Frederico George e Francisco Silva Dias. [7] Foi autora de inúmeros projectos em Portugal e no estrangeiro, sobretudo em Angola, onde apoiou tecnicamente o Governo de Luanda no diálogo com a UNESCO e as negociações com o Banco Africano de Desenvolvimento para o Projecto Educação, em 1982, bem como na construção de várias escolas em Luanda e do Instituto Médio Agrário do Huambo.[7][8]

  • 1999, Complexo Habitacional com Centro Comercial na Avenida José Malhoa, conhecido por "Twin Towers", Lisboa; [9][8][7][10]
  • Direcção Geral dos Registos e Notariado, Viseu - Portugal; [8]
  • 104 fogos na Quinta da Paradinha, Viseu - Portugal; [8]
  • Estádio Municipal de Viseu (instalações de apoio e bancada), Viseu - Portugal; [8]
  • Centro de Emprego de Setúbal, Portugal; [8]
  • Complexo Universitário de Santa Joana, Aveiro - Portugal; [8]
  • Agência Montepio Geral, Lisboa - Portugal; [8]
  • Instituto Médio Agrário, Huambo - Angola; [8]
  • Coordenou o "Livro Branco da Formação em Arquitectura em Portugal" e foi co-autora do "Livro Branco da Arquitectura e Ambiente Urbano" (1996).[11][7]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Janeiro de 1984 - Entrevista a Olga Quintanilha pelo jornalista Carlos Pinto Coelho, no programa "Fim-de-semana" da RTP1;[12]
  • Dezembro de 1993 - participação no programa "Arquitetura e Decoração" da RTP, apresentado por Manuel Graça Dias. Episódio dedicado aos problemas enfrentados pelas mulheres arquitectas durante a sua preparação académica e na actividade profissional. Olga Quintanilha ao lado das arquitectas portuguesas Gabriela Tomé, Helena Roseta, Maria Manuel Godinho de Almeida, Luísa Pacheco Marques e Maria Soledade de Sousa;[13]
  • Fevereiro de 2001 - entrevista "À conversa com a arquitecta Olga Quintanilha: Tento sempre dar um sentido às coisas' pelo Serviço de Relações Públicas, 1999-2001, publicada no Correio da Manhã; [14]

Referências[editar | editar código-fonte]


  1. a b c d e f «OLGA QUINTANILHA | 1942 - 2005». OASRN - Ordem dos Arquitectos Secção Regional Norte. Consultado em 22 de junho de 2020 
  2. «Presidentes do Conselho Directivo Nacional da OA e antecessores». Ordem dos Arquitectos. Consultado em 22 de junho de 2020 
  3. a b c «Faleceu a arquitecta das Twin Towers de Sete Rios - DN». www.dn.pt. Consultado em 22 de junho de 2020 
  4. a b Portugal, Rádio e Televisão de. «Faleceu a arquitecta Olga Quintanilha». Faleceu a arquitecta Olga Quintanilha. Consultado em 22 de junho de 2020 
  5. «Palavras de Ordem» (PDF). Ordem dos Arquitectos. Julho 2014. Consultado em 22 de junho de 2020 
  6. «Membros honorários». Ordem dos Arquitectos. Consultado em 22 de junho de 2020 
  7. a b c d «OLGA QUINTANILHA | 1942 - 2005». Ordem dos Arquitectos Secção Regional Norte. 12 de setembro de 2005. Consultado em 22 de junho de 2020 
  8. a b c d e f g h i «Faleceu a arquitecta das Twin Towers de Sete Rios - DN». Diário de Notícias. Consultado em 22 de junho de 2020 
  9. Sacerdotti, Sara Levi; Seražin, Helena; Garda, Emilia; Franchini, Caterina (15 de agosto de 2016). MoMoWo. Women. Architecture & Design Itineraries across Europe (em inglês). [S.l.]: Založba ZRC 
  10. «O toque das mulheres nos edifícios de Lisboa». Jornal de Negócios. 18 de outubro de 2016. Consultado em 22 de junho de 2020 
  11. «Faleceu a arquitecta Olga Quintanilha». Faleceu a arquitecta Olga Quintanilha. Rádio e Televisão de Portugal (RTP). Consultado em 22 de junho de 2020 
  12. «Entrevista a Olga Quintanilha». Arquivos RTP. Consultado em 22 de junho de 2020 
  13. «Mulheres na Arquitectura». Arquivos RTP. Consultado em 22 de junho de 2020 
  14. «À conversa com a arquitecta Olga Quintanilha : 'Tento sempre dar um sentido às coisas'». Correio da Manhã. 4 de fevereiro de 2001