Quim Monzó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Quim Monzó
Nome nativo Quim Monzó
Nascimento 24 de março de 1952 (66 anos)
Barcelona
Cidadania Espanha
Ocupação jornalista, escritor, roteirista, tradutor, ensaísta
Prêmios Prêmio Nacional de Literatura da Generalidade da Catalunha, Prêmio Carta de Ouro, Prêmio da Crítica Serra d'Or de Literatura e Ensaio, Prêmio Prudenci Bertrana, Prêmio Cidade de Barcelona, Prêmio Trajetória, Prêmio de Honor de las Letras Catalanas
Magnum opus Uf, va dir ell, El perquè de tot plegat, La magnitud de la tragèdia
Página oficial
http://www.monzo.info
Assinatura
Monument al llibre P1450566.JPG

Quim Monzó (Barcelona, 24 de março de 1952) é um romancista e contista espanhol em língua catalã.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou a publicar reportagens a princípios dos anos 70. Sua primeira novela apareceu em 1976. Passou o ano de 1982 em Nova Iorque com uma bolsa de estudos. Publicou um bom número de novelas, contos e coletâneas de artigos, foi traduzido a mais de vinte idiomas e há gado diversos prêmios literários. Suas colaborações na rádio e na televisão catalãs desde os anos 80 contribuíram para fazê-lo um dos autores catalães mais populares. A princípios dos anos 70 escreveu reportagens sobre o Vietname (o Vietnã), o Camboja, a Irlanda do Norte e a África do Índico no jornal Tele/eXprés. Colaborou em diversos diários, e atualmente publica a cada dia uma coluna no diário La Vanguardia. Em 2007 escreveu e leu o discurso inaugural da Feira do Livro de Frankfurt, ano no qual a cultura catalã foi a convidada. Monzó desenhou um aplaudido escrito em forma de conto que diferia totalmente dos discursos tradicionais. De dezembro de 2009 a abril de 2010 teve lugar na sala Arts Santa Mònica de Barcelona uma grande exposição retrospectiva sobre sua vida e sua obra, que levava por título Monzó.

Como Vladimir Nabokov, Monzó possui uma técnica impecável que o permite jogar desesperadamente com as palavras, além de ter essa ponta de dor que trespassa a máscara das suas brincadeiras mais brilhantes.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  • Margarida Casacuberta e Marina Gustà (ed.): De Rusiñol a Monzó: humor i literatura. Barcelona: Publicacions de l'Abadia de Montserrat, 1996, ISBN 84-7826-695-X
  • Christian Camps e Jordi Gàlvez (ed.): Quim Monzó. Montpeller: Université Paul Valéry, 1998. ISBN 978-2-84269-186-8 LO
  • Antoni Mestres: Humor i persuasió: l’obra periodística de Quim Monzó. Alacant: Universitat d'Alacant, 2006. ISBN 84-611-1107-9
  • Julià Guillamon (ed.): Monzó. Com triomfar a la vida. Barcelona: Galàxia Gutenberg, 2009, ISBN 978-84-8109-847-1. Livro-catálogo publicado por causa da exposição dedicada à vida e obra do autor (Arts Santa Mònica, Barcelona, entre dezembro de 2009 e abril de 2010).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Quim Monzó