RMS Laconia (1911)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
RMS Laconia
RMS Laconia 1912.jpg
RMS Laconia em Nova York
Carreira  Reino Unido
Proprietário Cunard Line
Fabricante Swan Hunter & Wigham Richardson, Reino Unido
Lançamento 27 de julho de 1911
Viagem inaugural 20 de janeiro de 1912
Estado Afundado pelo submarino SM U-50 em 1917
Características gerais
Tipo de navio Transatlântico
Tonelagem 18.099 t
Comprimento 183 m
Boca 22 m
Propulsão hélices gêmeas
Velocidade 17 nós (31 km/h)
Carga Primeira classe: 300
Segunda classe: 350
Terceira classe: 2.200

RMS Laconia foi um transatlântico a vapor da Cunard Line, construído por Swan Hunter & Wigham Richardson e lançado no dia 27 de julho de 1911.[1] Foi entregue à Cunard no dia 12 de dezembro de 1911 e entrou em serviço no dia 20 de janeiro de 1912.[2] Ele foi o primeiro navio da Cunard a receber o nome de Laconia (em 1921 foi lançado um outro navio com o mesmo nome).

No início da Primeira Guerra Mundial, Laconia foi convertido em um cruzador armado, no qual eles patrulhavam o Atlântico Sul e o Oceano Indico até abril de 1915. Ele foi utilizado nas operações da Campanha da África Ocidental, antes de retomar à Grã-Bretanha com um comboio em junho de 1916. Ele foi devolvido à Cunard em julho de 1916, e em 9 de setembro voltou a operar como navio de passageiros.

No dia 25 de fevereiro de 1917, ele foi torpedeado pelo submarino SM U-50 a noroeste de Fastnet, quando regressava dos EUA para a Inglaterra com 75 passageiros e uma tripulação de 217 pessoas, comandado pelo capitão Irvine. O primeiro torpedo atingiu o lado estibordo do navio, mas não chegou a afundar. 20 minutos mais tarde, um segundo torpedo explodiu na sala de máquinas, mais uma vez no lado estibordo, e o navio afundou as 22:20. 12 pessoas foram mortas (seis tripulantes e seis passageiros), incluindo duas cidadãs americanas, a senhora Maria Hoy e sua filha, a senhorita Elizabeth Hoy, que eram originalmente de Chicago.

Descoberta[editar | editar código-fonte]

Em março de 2009, foi anunciado que os destroços do Laconia foi localizado e reivindicado por Odyssey Marine Exploration, uma empresa de arqueologia em Tampa, Flórida. Ele foi encontrado a cerca de 160 milhas náuticas (300 km) ao largo da costa da Irlanda. A busca pelos destroços foi inserida pela Discovery Channel em um episódio. Um dos artefatos recuperados do naufrágio foi um sapato, que provavelmente pertencia a um dos passageiros do sexo feminino. A Grã-Bretanha afirmou que é o proprietário dos destroços do Laconia.[3]

Referências

  1. «Laconia». Consultado em 15 de julho de 2010 
  2. «The Cunard Liner Laconia» (PDF). The Engineer (magazine). Vol. 113: pp. 85–57. 26 de janeiro de 1912  Texto "The Engineer" ignorado (ajuda)
  3. «Battle for the treasure chest that changed the course of the Great War». The Independent. London. 17 de março de 2009. Consultado em 18 de março de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]