Ralf Rangnick

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ralf Rangnick
Informações pessoais
Nome completo Ralf Rangnick
Data de nasc. 29 de junho de 1958 (62 anos)
Local de nasc. Backnang, Alemanha Ocidental
Nacionalidade alemão
Altura 1,77 m
Informações profissionais
Período em atividade Jogador (1976–1988)

Treinador (1983–presente)

Posição Ex-volante
Função Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19761979
19791980
19801982
19821983
19831985
19871988
Alemanha Stuttgart II
Inglaterra Southwick
Alemanha Heilbronn
Alemanha Ulm
Alemanha Victoria Backnang
Alemanha Lippoldsweiler
Times/Equipas que treinou
19831985
19851987
19871988
19881990
19901994
19951996
19971999
19992001
20012004
20042005
20062010
2011
20152016
20182019
Alemanha Victoria Backnang (Jogador-treinador)
Alemanha Stuttgart II
Alemanha Lippoldsweiler (Jogador-treinador)
Alemanha Korb
Alemanha Stuttgart Sub-19
Alemanha Reutlingen
Alemanha Ulm
Alemanha Stuttgart
Alemanha Hannover
Alemanha Schalke 04
Alemanha Hoffenheim
Alemanha Schalke 04
Alemanha RB Leipzig
Alemanha RB Leipzig

Ralf Rangnick (Backnang, 29 de junho de 1958) é um treinador, dirigente esportivo e ex-futebolista alemão. Atualmente, é Chefe de Desenvolvimento e Esportes da Red Bull.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Apesar de estar envolvido no futebol desde os anos 1970, foi no final dos anos 1990, treinando o Ulm, que Rangnick se tornou conhecido. Com este, saiu da terceira divisão do futebol alemão em 1997 e chegou a 2. Bundesliga em anos sucessivos, jogando um futebol atrativo, contrastando com o costumeiro futebol pragmático praticado na Alemanha da época. Apesar disso, foi demitido em 1999[1] por ter assinado contrato secreto durante o campeonato com o Stuttgart para assumir o clube na próxima temporada e que acabou vazando na imprensa durante o ano.[2]

Rangnick em 2018.

Em Stuttgart, obteve pouco sucesso, tendo como destaque apenas a Copa Intertoto da UEFA de 2000, e acabou demitido no início de 2001, assumindo o Hannover em seguida e conquistando o título da 2. Bundesliga em seu primeiro ano, com o clube retornando à primeira divisão após 13 anos. Deixou o clube em 2004, pouco antes do término da temporada, e foi contratado como treinador do Schalke 04 com a temporada seguinte já em andamento, mas deixando o clube no final do ano seguinte, apesar de ter conquistado a Copa da Liga Alemã apenas cinco meses antes.[3]

Para 2006–07, assumiu o comando do Hoffenheim, então um inexpressivo clube da terceira divisão. Com forte investimento externo, o que tornou o clube um dos mais odiados da Alemanha, levou a equipe a Bundesliga em apenas dois anos, chegando assumir a liderança do campeonato em sua primeira temporada nesta. Deixou o clube no início de 2011 após não concordar com a venda do jogador brasileiro Luiz Gustavo ao Bayern München.[1][3]

Rangnick em 2019.

Rangnick retornou ao comando do Schalke 04 em 17 de março de 2011, quando assinou um contrato com validade até 2014.[4] No entanto, permaneceu apenas até 22 de setembro, quando pediu demissão, alegando estar "sem energia" para levar o clube ao sucesso esperado.[5] Apesar disso, conquistou o título da Copa da Alemanha e Supercopa da Alemanha em um time que contava com jogadores como o espanhol Raúl, o neerlandês Huntelaar e o alemão Neuer. Meses depois, assumiu como diretor esportivo do Red Bull Salzburg e do RB Leipzig. Em duas oportunidades, em 2015–16 e 2018–19, treinou a equipe do RB Leipzig,[1] levando o clube a Bundesliga na primeira vez, temporada em que também deixou o comando do Salzburg.[3]

O estilo de jogo de Rangnick foi influenciado por treinadores como Helmut Gross, Ernst Happel, Valeriy Lobanovskiy, Arrigo Sacchi e Zdeněk Zeman, todos conhecidos por um estilo de jogo atrativo; e influenciando treinadores como Julian Nagelsmann.[2][6][7] Para este último, o contratou para treinar o Leizig, assumindo o comando do clube em 2018–19 enquanto Nagelsmann ainda estava em contrato com o Hoffenheim. Rangnick é creditado como um dos principais responsáveis pelo sucesso do RB Leipzig, principalmente por sua capacidade em recrutar jovens jogadores que acabam se destacando.[8] Sobre isso, chegou a declarar: "Meu trabalho é melhorar os jogadores. Jogadores o respeitam como treinador se eles sentem que você os faz melhorar. Essa é a maior e mais sincera motivação que há."[3]

Em 6 de junho de 2019, Ralf Rangnick, agora ex-diretor de futebol do RB Leipzig, sai do clube alemão e assume a função de chefe de Esporte e Desenvolvimento de Futebol das equipes de Nova York e do Brasil. Apesar do cargo que vai exercer, Rangnick seguirá morando na Alemanha. Ele fará visitas esporádicas ao Bragantino e ao RB New York. No Brasil, ele manterá contato direto com Thiago Scuro, CEO do RB no Brasil.[9]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Ulm

Stuttgart

Hannover

Schalke 04

Referências

  1. a b c «Ralf Rangnick». worldfootball.net. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  2. a b «Ich mag das kontrollierte Chaos». Frankfurter Allgemeine Zeitung. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  3. a b c d «Ralf Rangnick: The rumoured next Milan boss - background, recruitment and tactics». Sempre Milan. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  4. "Ralf Rangnick volta ao comando do Schalke 04"
  5. "Cansado, Rangnick pede demissão do Schalke 04"
  6. «Which manager has proved the most influential of all time?». Football Supporters' Federation. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  7. «Julian Nagelsmann: Das traurige Geheimnis des Bubitrainers». WELT. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  8. «Ralf Rangnick: The catalyst for RB Leipzig's success». Bundesliga. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  9. «Quem é Ralf Rangnick? Conheça o novo chefe de desenvolvimento de futebol do Bragantino». Globoesporte. Consultado em 22 de maio de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de AlemanhaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas alemães é um esboço relacionado ao projeto desporto. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.