Rebordainhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Rebordainhos 
  Freguesia portuguesa extinta  
Casa do Povo de Rebordainhos
Casa do Povo de Rebordainhos
Símbolos
Brasão de armas de Rebordainhos
Brasão de armas
Gentílico Rebordainhense
Localização
Rebordainhos está localizado em: Portugal Continental
Rebordainhos
Localização de Rebordainhos em
Mapa de Rebordainhos
Coordenadas 41° 40' 06" N 6° 51' 41" O
município primitivo Bragança
município (s) atual (is) Bragança
Freguesia (s) atual (is) Rebordainhos e Pombares
História
Extinção 2013
Características geográficas
Área total 13,236 km²
População total (2011) 146 hab.
Densidade 11 hab./km²
Altitude [1] 1 087 m
Outras informações
Orago Santa Maria Madalena
Concelho extinto de Rebordainhos
Gentílico Rebordainhense
Extinção do concelho 6 de Novembro
de 1836
Freguesias do concelho Rebordainhos
Antigos Concelhos de Portugal Flag of Portugal.svg
Fonte com brasão na Quinta de Vila Boa de Arufe.
Igreja dos Pereiros.

Rebordainhos é uma aldeia do município de Bragança, sendo a sede da freguesia portuguesa de Rebordainhos e Pombares.[2]

História e tradições[editar | editar código-fonte]

Foi vila, couto e sede de concelho, formado por uma freguesia, até ao início do século XIX. A câmara era composta por um Juiz ordinário, um vereador e um procurador. Até 1836, existia também Notário na localidade. O concelho foi extinto em 1836 por decreto de 6 de Novembro, de Manuel da Silva Passos.[3]

Foi nesta data que Pereiros passou a pertencer à freguesia.

Uma das tradições mais evocadas é o Cantar dos Reis, onde quatro cantadores e um careto percorrem as casas da aldeia na manhã do primeiro Domingo do mês de Janeiro.

A localidade de Rebordainhos
?-1545 1545-1836 1836-2013 2013-Actualidade
Município
Rebordainhos
Bragança
Freguesia
Não existia
Rebordainhos Rebordainhos e Pombares

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Rebordainhos [4]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
360 399 445 446 460 408 391 439 528 544 372 381 254 188 146

Tinha, 204 habitantes em 1801(carece de fontes) e 415 habitantes em 1884.[5]

As "Memórias Paroquiais de 1758" registam 254 pessoas.

Nas últimas décadas, assistiu-se a uma forte vaga de emigração sendo os principais destinos países europeus, como a França, a Alemanha e o Brasil. Esta situação, aliada ao êxodo rural, resultou numa clara e significativa diminuição de população residente na localidade.


População de Rebordainhos (1758 – 2011)
1758 1796[6]1864[7]187818901911
254 260360399445460
  Aumento 2,4% Aumento 38,5% Aumento 10,8% Aumento 11,5% Aumento 3,4%
1930 1960 1970 1991 2001 2011
391544363254188146
Baixa 15% Aumento 39,1% Baixa 33,3% Baixa 30% Baixa 26% Baixa 22,3%


Património[editar | editar código-fonte]

Rebordainhos é rica em património arquitectónico, arqueológico e também cultural.

Designação Lugar Edificação Categoria Tipologia Classificação
Igreja de Rebordainhos.jpg Igreja Matriz de Rebordainhos Rebordainhos Séc. XVIII Arquitectura religiosa Igreja
Igreja Pereiros.JPG Igreja Paroquial dos Pereiros Pereiros Séc. XVI Arquitectura religiosa Igreja
Capela de Santo André Arufe Arquitectura religiosa Capela
Pelourinhorebordainhos.JPG Pelourinho Rebordainhos Séc. XVI Arquitectura Civil Pelourinho Imóvel de Interesse Público
Solar brasonado Vila Boa de Arufe Arquitectura Civil Solar
Fonte arufe.jpg Fonte com brasão Vila Boa de Arufe Arquitectura Civil
Moinho público Rebordainhos Arquitectura Civil Moinho
Forja de Rebordainhos.JPG Forja pública Rebordainhos Arquitectura Civil Forja
Cabeço Cercado[8][9] Rebordainhos Idade do Ferro Arqueologia Castro
Lombo da Igreja[10] Rebordainhos Idade Média (Provável) Arqueologia Habitat
Fraga do Berrão Pereiros Idade do Ferro Achado Isolado

Economia[editar | editar código-fonte]

As principais actividades económicas são a agricultura, a pecuária, o pequeno comércio, a construção civil e panificação.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localizada no sul do concelho, a cerca de 22 quilômetros da sede que é Bragança, é limitada a oeste pelos concelhos de Vinhais e Macedo de Cavaleiros, a Sul pelas freguesias de Pombares, Quintela de Lampaças e Salsas, a Norte por Sortes, e a Este por Santa Comba de Rossas.

Anexas[editar | editar código-fonte]

A freguesia de Rebordainhos além da aldeia sede, possui um total de 4 lugares[11], que são os seguintes:

  • Arufe
  • Pereiros
  • Quinta de Vila Boa de Arufe
  • Vales

Personalidades[editar | editar código-fonte]

Francisco António Ochôa, deputado e presidente do tribunal da Relação de Lisboa.

Infraestruturas[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Vias de comunicação[editar | editar código-fonte]

A infraestrutura rodoviária de Rebordainhos constituída pela seguinte rodovia:

Icone Estrada Municipal.png
Estradas Municipais
Destinos
 EM 537  Soutelo Mourisco - Rebordainhos - Santa Comba de Rossas - Pinela

Desporto[editar | editar código-fonte]

A povoação dispõe de um polidesportivo.

Associações[editar | editar código-fonte]

O povoado conta com duas associações, a "Associação Social, Cultural e Recreativa de Rebordainhos" e a "Associação de Caçadores da Freguesia de Rebordainhos".

Referências

  1. A altitude refere-se a um vértice geodésico, sendo este ponto o mais alto da povoação.
  2. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Lei n.º 11-A/2013 de 28 de janeiro (Reorganização administrativa do território das freguesias). Acedido a 2 de fevereiro de 2013.
  3. Extinção do concelho de Rebordainhos (pág.21)[ligação inativa]
  4. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  5. Vasconcellos 1884, pp. 146
  6. Mendes 1995, pp. 217
  7. A população de 1864 até 2011 tem como fonte os censos disponibilizados pelo INE.
  8. «Povoado fortificado (pág.27) (CNS: 17542)» (PDF). Consultado em 03 de Janeiro de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  9. «Cabeço Cercado) (CNS: 17542)». Consultado em 25 de Junho de 2012 
  10. «Lombo da Igreja (CNS: 17543)». Consultado em 25 de Junho de 2012 
  11. «Descrição da Freguesia». Consultado em 25 de Junho de 2012 
Bibliografia
  • Vasconcellos, J. Leite de (1884). Diccionário de Chorografia de Portugal. [S.l.: s.n.] 191 páginas 
  • Mendes, José Maria Amado (1995). Trás-os-Montes nos fins do século XVIII. Segundo um manuscrito de 1796 2 ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. 749 páginas. ISBN 972-31-0654-X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]