Richard Barbieri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Richard Barbieri
Informação geral
Nascimento 30 de novembro de 1957 (62 anos)
Local de nascimento Londres, Inglaterra
 Reino Unido
Gênero(s) Art rock, synthpop, música eletrônica, música experimental, new wave, rock progressivo
Instrumento(s) Teclado, sintetizador
Período em atividade 1974 - atualidade
Afiliação(ões) Japan
The Dolphin Brothers
Rain Tree Crow
JBK
Porcupine Tree
Página oficial Richard Barbieri

Richard Barbieri (Londres, 30 de novembro de 1957) é um tecladista britânico. Participou da banda Japan e do projeto JBK (com Steve Jansen e Mick Karn), gravando cinco álbuns com Jansen entre 1985 e 1996[1], incluindo o dos Dolphin Brothers.[2] Pelos álbuns do Japan que gravou, Barbieri conquistou reputação como um inovador, utilizando o sintetizador de forma textural. Ele ainda é conhecido por usar suas habilidades de programação para criar sonoridades não convencionais que são distintamente suas.[3] Atualmente, e desde 1993, ele toca com a banda Porcupine Tree.[2]

História[editar | editar código-fonte]

1957-1991: Nascimento, Japan, Worlds in a Small Room, The Dolphin Brothers e Rain Tree Crow, Stories Across Borders[editar | editar código-fonte]

Richard Barbieri nasceu em 1957, em Londres, e começou a tocar com dezesseis anos.[2][4] Sua carreira musical com o Japan se inicia em 1976 e, entre 1978 e 1982, gravam cinco álbuns de estúdio, culminando com Tin Drum (1981), que ficou nas paradas do Reino Unido por um ano. Em 1982 eles eram uma das bandas mais bem sucedidas na Europa e na Ásia e, apesar da natureza cada vez mais experimental de sua música, se separaram no auge de sua popularidade após uma turnê mundial.

Com o fim do Japan, o primeiro lançamento de Barbieri foi sua colaboração com Steve Jansen no álbum Worlds in a Small Room, saindo em 1985 no Japão e em 1986 no Reino Unido.[5] Juntos, montam o The Dolphin Brothers, lançando o álbum Catch the Fall[1], e dois singles, em 1987.[6]

Entre setembro de 1989 e abril de 1990, Barbieri grava em estúdios da Europa, junto com os antigos integrantes do Japan, o álbum Rain Tree Crow, lançado em 1991[7][8]; se reunindo então com Steve Jansen para lançar Stories Across Borders no mesmo ano.[9][10]

1992-2015: JBK e Medium Productions, Porcupine Tree, Indigo Falls, Things Buried e Stranger Inside, Steve Hogarth, Lumen[editar | editar código-fonte]

Entre 1993 e 2001, Richard Barbieri participa da banda JBK (Jansen, Barbieri, Karn) com Steve Jansen e Mick Karn, lançando a Medium Productions Limited, seu próprio selo fonográfico; uma forma de lançar suas músicas em conjunto, assim como os lançamentos de outros artistas. Gravam os discos Beginning to Melt, Seed, _ISM e uma gravação ao vivo, Playing in a Room With People.[11] Por este selo, Richard também lança, em 1995, o álbum Stone to Flesh[12] e, em 1996, Other Worlds in a Small Room[13], ambos com Jansen; além de lançar Changing Hands, com Jansen e Nobukazu Takemura, em 1997.[14] Outra colaboração é com sua esposa, Suzanne Barbieri, no álbum e banda Indigo Falls, deste mesmo ano.[15]

No início da Medium Productions, Barbieri grava Flame (1994), com Tim Bowness, pelo selo One Little Indian e com a ajuda de Karn e Jansen.[16] Em 1993, ele se junta à banda de rock Porcupine Tree, gravando vários discos com eles. 2009 viu o lançamento de The Incident, álbum que alcançou toda a Europa e chegou ao número 23 nas paradas britânicas e 25 nas paradas da Billboard, EUA. A banda terminou sua turnê com shows no Radio City Music Hall, Nova Iorque, e The Royal Albert Hall, em Londres, em 2010. Lançam Octane Twisted em 2012.[17]

Barbieri é regularmente convidado a tocar com o The Bays, um grupo de improvisação eletrônica. Além de gravações e turnês, Richard escreve artigos sobre síntese analógica, para várias publicações, e projetos de som para software de música e fabricantes de sintetizador. Seu primeiro álbum solo, Things Buried, foi lançado em dezembro de 2004 pela Intact Records e, em 2007, pela Kscope.[18] Um segundo álbum solo, Stranger Inside, foi lançado pela Kscope em 22 de setembro de 2008.[19] Em fevereiro de 2012 um projeto, longamente elaborado, foi finalmente realizado, a colaboração com Steve Hogath, Not the Weapon but the Hand.[20][10]

Em dezembro de 2012, anuncia sua participação em três músicas do álbum Four Winds, de Radoslav Chrzan (RCH).[21] Participa, em 27 de abril de 2013, de um dia de eventos e exibições para marcar o 20º aniversário do falecimento do guitarrista Mick Ronson e celebrando suas principais contribuições para a música e as obras de David Bowie, Lou Reed, Morrissey, Mott the Hoople e outros.[22] Em fevereiro de 2015, uma gravação do único concerto, datado de 01 de novembro de 1996, de Steve Jansen e Richard Barbieri, já realizado até à data e com canções dos discos Stories Across Borders e Stone To Flesh, é liberada pela Kscope com o título Lumen, em vinil e com arte de capa por Carl Glover. Foram acompanhados, neste concerto, por Mick Karn e Steven Wilson.[23] Em 21 de outubro de 2015 é lançada pela Kscope uma nova edição, remasterizada, do álbum Stone to Flesh, lançado originalmente em 1995 com Steve Jansen.[24]

2017: Planets + Persona, Variants.1[editar | editar código-fonte]

Em 03 de março de 2017 é lançado seu terceiro trabalho solo, Planets + Persona, pela Kscope.[25] O álbum começa claramente a partir de um molde semelhante ao de seus predecessores de ambient e eletrônica (Things Buried e Stranger Inside), porém com um elenco considerável adicionando texturas abrangentes, de baixo elétrico até kalimba e kora, em uma cama de percussão constante que muda de batidas para o transe hipnótico; contando com os músicos Lisen Rylander Löve, Luca Calabrese, Kjell Severinsson, Klas Assarsson, Christian Saggese, Grice Peters, Axel Croné e Percy Jones.[26] A mesma gravadora relança seus dois primeiros discos solo em edição única.[27] No final do mesmo ano, em 29 de setembro, é lançado o EP Variants.1 pela Orange Asylum Records.[28]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Japan / Rain Tree Crow[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Japan

Solo[editar | editar código-fonte]

  • Things Buried (2004) - Intact Records / (2007) - Kscope[18]
  • Stranger Inside (2008) - Kscope[19]
  • Planets + Persona (2017) - Kscope[25]
  • Things Buried + Stranger Inside (2017) - Kscope[27] - relançamento de seus dois primeiros álbuns.
  • Variants.1 (2017) - Orange Asylum Records (EP)[28]

Com Steve Jansen[editar | editar código-fonte]

  • Worlds in a Small Room - (1985) - Victor, Japão / (1986) - Pan East Records, UK[5]
  • "Shining" / "My Winter" - como The Dolphin Brothers[6] (1987) - Virgin Records (single 7")
  • Catch the Fall - como The Dolphin Brothers (1987) - Virgin Records
  • "Second Sight" / "Host to the Holy" - como The Dolphin Brothers (1987) - Virgin Records (single 7")
  • Stories Across Borders - (1991) - Venture[9]
  • Stone to Flesh - (1995) - Medium Productions Limited[12] / (2015) - Kscope[24]
  • Other Worlds in a Small Room - (1996) - Medium Productions Limited (contendo 4 músicas do álbum Worlds in a Small Room)[13]
  • Lumen - (2015) - Kscope (ao vivo)[23]

Com Steve Jansen e Mick Karn (JBK)[editar | editar código-fonte]

  • Beginning to Melt - (1993) - Medium Productions Limited
  • Seed - (1994) - Medium Productions Limited (EP)
  • _ISM - (1999) - Medium Productions Limited
  • Playing in a Room With People - (2001) - Medium Productions Limited (ao vivo)

Com Steve Jansen e Nobukazu Takemura[editar | editar código-fonte]

  • Changing Hands - (1997) - Medium Productions Limited[29]

Com Suzanne Barbieri (Indigo Falls)[editar | editar código-fonte]

  • Indigo Falls - (1997) - Medium Productions Limited[15]

Com Tim Bowness[editar | editar código-fonte]

Com Steve Hogarth[editar | editar código-fonte]

  • Not the Weapon but the Hand - (2012) - Kscope
  • Arc Light - (2013) - Poison Apple (EP)

Porcupine Tree[editar | editar código-fonte]

  • Up the Downstair - (1993) - Delerium Records
  • Spiral Circus - (1994) - Delerium Records (cassete)[30]
  • The Sky Moves Sideways - (1995) - Delerium Records
  • Signify - (1996) - Delerium Records
  • Coma Divine - (1997) - Delerium Records
  • Metanoia - (1998) - Chromatic Records (2X vinil 10")[31]
  • Stupid Dream - (1999) - Kscope e Snapper Music
  • Voyage 34: The Complete Trip - (2000) - Delerium Records
  • Lightbulb Sun - (2000) - Kscope e Snapper Music
  • Recordings - (2001) - Kscope
  • Stars Die: The Delerium Years 1991-1997 - (2002) - Snapper Music
  • In Absentia - (2002) - Lava-Atlantic
  • XM - (2003) - Transmission Recordings / Lava (Atlantic)
  • Warszawa - (2004) - Transmission Recordings
  • Deadwing - (2005) - Lava (Atlantic)
  • XMII - (2005) - Transmission Recordings / Lava (Atlantic)
  • Fear of a Blank Planet - (2007) - Roadrunner Records
  • Nil Recurring - (2007) - Transmission Recordings (EP)
  • The Incident - (2009) - Roadrunner Records
  • Octane Twisted - (2012) - Kscope

Discografia de acordo com a página oficial, exceto quando indicado no Discogs.[32][17]

Colaborações em álbuns de David Sylvian / Mick Karn[editar | editar código-fonte]

  • Mick Karn, Titles - (1982) - Virgin Records (músicas "Tribal Dawn", "Lost Affections in a Room", "Saviour, Are You With Me?", "Trust Me", "Sensitive")[33]
  • David Sylvian, Brilliant Trees - (1984) - Virgin Records (músicas "Pulling Punches", "Weathered Wall")[34]
  • David Sylvian, Gone to Earth - (1986) - Virgin Records (músicas "Before the Bullfight", "Wave")[35]
  • Mick Karn, Bestial Cluster - (1993) - CMP Records (música "Bestial Cluster")[36]
  • Mick Karn, The Tooth Mother - (1995) - CMP Records (músicas "Thundergirl Mutation", "Feta Funk")[37]
  • Mick Karn, Each Path a Remix - (2002) - Medium Productions Limited (música "Angel's in the Asylum" - remix de Richard Barbieri)[38]

Referências

  1. «Steve Jansen biography» (em inglês). Steve Jansen (página oficial). 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  2. a b c «Richard Barbieri» (em inglês). Omnilexica. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  3. Humphries, Stephen (20 de novembro de 2012). «Interview: Richard Barbieri of Porcupine Tree» (em inglês). Rock Square. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 19 de dezembro de 2013 
  4. «Interview with Richard Barbieri on Roadrunner records» (em inglês). Japansylvian. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  5. a b «Jansen / Barbieri - Worlds in a Small Room» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  6. a b «The Dolphin Brothers» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  7. «Rain Tree Crow». Sound on Sound (junho 1991) (em inglês). David Sylvian Net. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  8. «Rain Tree Crow» (em inglês). David Sylvian Net. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  9. a b «Steve Jansen and Richard Barbieri - Stories Across Borders» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  10. a b «Richard Barbieri – A Brief Biography» (em inglês). Richard Barbieri (página oficial). 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 
  11. «Jansen / Barbieri / Karn (Medium Productions Limited)» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  12. a b «Jansen / Barbieri - Stone to Flesh» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  13. a b «Jansen / Barbieri - Other Worlds in a Small Room» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  14. «Jansen / Barbieri discography» (em inglês). Discog.info. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  15. a b «Indigo Falls - Indigo Falls» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  16. a b «Richard Barbieri / Tim Bowness - Flame» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  17. a b «Porcupine Tree» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  18. a b «Richard Barbieri - Things Buried» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  19. a b «Richard Barbieri - Stranger Inside» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  20. «Hogarth / Barbieri - Not the Weapon but the Hand» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  21. «RCH Four Winds» (em inglês). Chrzan.bandcamp.com. 21 de dezembro de 2012. 1 páginas. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  22. «Página oficial» (em inglês). Richard Barbieri (página oficial). 1 páginas. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  23. a b «Jansen / Barbieri - Lumen» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  24. a b «Jansen / Barbieri - Stone to Flesh (2015)» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 24 de dezembro de 2015 
  25. a b «Richard Barbieri - Planets + Persona» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  26. Thackara, Geno (18 de março de 2017). «Richard Barbieri: Planets + Persona» (em inglês). All About Jazz. 1 páginas. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  27. a b «Richard Barbieri - Things Buried + Stranger Inside» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  28. a b «Richard Barbieri - Variants.1» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 21 de dezembro de 2017 
  29. «Jansen / Barbieri / Takemura - Changing Hands» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  30. «Porcupine Tree - Spiral Circus» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  31. «Porcupine Tree - Metanoia» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  32. «Richard Barbieri discography» (em inglês). Richard Barbieri (página oficial). 1 páginas. Consultado em 17 de dezembro de 2013 
  33. «Mick Karn - Titles» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 
  34. «David Sylvian - Brilliant Trees» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 
  35. «David Sylvian - Gone to Earth» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 
  36. «Mick Karn - Bestial Cluster» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 
  37. «Mick Karn - The Tooth Mother» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 
  38. «Mick Karn - Each Path a Remix» (em inglês). Discogs. 1 páginas. Consultado em 18 de dezembro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]