Rino Levi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rino Levi (São Paulo, 31 de dezembro de 1901Bahia, 29 de setembro de 1965) foi um arquiteto brasileiro, representante da chamada escola paulista de arquitetura moderna. Foi fundador do escritório Rino Levi Arquitetos Associados.

Vida e obra[editar | editar código-fonte]

Rino Levi nasceu em São Paulo em 31 de dezembro de 1901. Filho de pais italianos, estudou arquitetura em Milão e Roma.

Foi um dos responsáveis pela transformação da arquitetura da cidade de São Paulo e é um dos expoentes da arquitetura moderna no Brasil.

Rino estudou inicialmente na Academia de Brera em Milão, passando para a Escola Superior de Arquitetura em Roma, onde formou-se em 1926. Ainda antes de concluir seus estudos em Roma, Rino Levi envia da Itália uma carta ao jornal Estado de São Paulo (publicada em 15 de outubro de 1925) sob o título “Arquitetura e estética das cidades” , que foi futuramente classificada como uma das primeiras manifestações em torno da arquitetura moderna no Brasil. Foi aluno de Marcello Piacentini em Roma, autor do edifício Matarazzo em São Paulo.

Em seus retorno ao Brasil, em 1926, Rino é empregado na Companhia Construtora de Santos, ocupando o lugar que fora de Gregori Warchavchik, que fora seu colega de estudos em Roma.

Edifício da Fiesp, na avenida Paulista projetado pelo escritório de Rino Levi após seu falecimento.

Em 1927, atua como arquiteto independente e funda o escritório Rino Levi Arquitetos Associados. No início da década de 30 projeta seu primeiros prédios modernos encomendados por clientes de origem italiana, radicados em São Paulo. Estes lhe encomendam pequenos edifícios e conjuntos de sobrados, alguns dos quais Rino Levi encarregou-se também da execução das obras. Deste período são notáveis as residências para Dante Ramenzoni (1931/33), a residência Delfina Ferrabino (1931) e os edifícios Gazeau (1929) e Nicolau Schiesser (1933).

Suas primeiras obras de vulto foram o Edifício Columbus, na Avenida Brigadeiro Luís Antônio (primeiro condomínio de apartamentos da metrópole, demolido em 1971), o Cine Ufa Palácio , na Avenida São João, a Residência Médici, em Santo Amaro, e o Edifício Sarti, na Praça da República. Estes edifícios racionalistas, apresentam volumes simples, com estrutura evidenciada.

O projeto do Cine Ufa Palácio (1936), pelos princípios de acústica aplicados, lhe rendeu diversos outros projetos de cinemas: Cine Universo (1936), o Cine Art-Palácio de Recife (1937) o Cine Ipiranga (1943) e o Teatro Cultura Artística (1942). Seus projetos são, na ocasião, publicados na Revista Politécnica e nas revistas Architettura (Itália) e Architecture d'Aujourd'Hui (França).

Rino Levi participou da formação e construção do Instituto de Arquitetos do Brasil e foi membro atuante em toda sua vida, participando inclusive do projeto para construção do edifício-sede da seção paulista. Em 1952, sucede Oswaldo Bratke na presidência do IAB-SP.

Participa em 1957, em conjunto com Vilanova Artigas, entre outros arquitetos, da reestruturação da FAU-USP, onde atuou como professor até 1959.

Trabalharam e participaram em seu escritório (Rino Levi Arquitetos Associados) Roberto Cerqueira César — inicialmente como funcionário (1941) e depois como sócio — e Luiz Roberto Carvalho Franco, inicialmente como estagiário, depois funcionário e finalmente sócio. A Rino Levi – Arquitetos Associados viria a desenvolver vários projetos na grande São Paulo com os mais diversos programas tais como: complexos industriais, edifícios comerciais, escritórios, edifícios residenciais, casas, cinemas, hospitais, teatros, bancos, etc. O Centro Cívico de Santo André, um complexo municipal, foi seu último projeto.

Rino Levi faleceu em 29 de setembro de 1965, acompanhando Burle Marx em uma expedição botânica no interior da Bahia, em Morro do Chapéu, mais especificamente no Morrão, ponto turístico que da o nome da cidade. Burle Marx foi um grande amigo e colaborador e participou, como paisagista e como artista plástico, dos seus mais significativos projetos.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Projetos não construídos[editar | editar código-fonte]

  • Edifício Centro Rental Profesional las Acacias "La Parabola" (Caracas-Venezuela)

Referencia: Revista Hábitat. N° 34. 1956-II, pp 56. / Revista Integral 3 – 4 editado por Luis Vásquez Fuentes / Caracas-Venezuela

Obras construídas após seu falecimento[editar | editar código-fonte]

Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • ANELLI, Renato; GUERRA, Abílio; KON, Nelson. Rino Levi - Arquitetura e cidade; São Paulo: Romano Guerra Editora, 2001; ISBN 8588585014

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]