Rio das Flores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Rio das Flores (desambiguação).
Rio das Flores
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Rio das Flores
Bandeira
Brasão de armas de Rio das Flores
Brasão de armas
Hino
Apelido(s) "Terra do Missionário"
Gentílico rio-florense[1]
Localização
Localização de Rio das Flores no Rio de Janeiro
Localização de Rio das Flores no Rio de Janeiro
Mapa de Rio das Flores
Coordenadas 22° 10' 04" S 43° 35' 09" O
País Brasil
Unidade federativa Rio de Janeiro
Região intermediária[2] Volta Redonda–Barra Mansa
Região imediata[2] Valença
Municípios limítrofes Belmiro Braga (MG), Paraíba do Sul, Santa Bárbara do Monte Verde (MG), Valença e Vassouras
Distância até a capital 164 km
História
Fundação 17 de março de 1890 (131 anos)
Administração
Prefeito(a) Vicente de Paula de Souza Guedes (DEM, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 477,662 km²
População total (Censo IBGE/2019[4]) 9 284 hab.
Densidade 19,4 hab./km²
Clima Tropical de Altitude (Cwa)
Altitude 525 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[5]) 0,739 alto
 • Posição RJ: 64º
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 216 162,529 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 24 886,31

Rio das Flores é um município do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Fica a uma altitude de 525 metros. Segundo a estimativa populacional de 2008, a cidade tem 8 686 habitantes. Estende-se por uma área de 477,662 km², distribuídos em quatro distritos: Rio das Flores (sede), Manuel Duarte (2º distrito), Taboas (3º distrito) e Abarracamento (4º distrito).

História[editar | editar código-fonte]

Antes da chegada dos primeiros colonizadores portugueses, no século XVI, a região era habitada pelos índios puris. Ela começou a ser colonizada mais intensamente a partir do século XIX, durante o Ciclo do Café. Em 1851, construiu-se uma capela dedicada a Santa Teresa, instituindo a Freguesia de Santa Teresa de Valença, então distrito de Marquês de Valença. A região começou a enriquecer muito com as lavouras de café, ao ponto de, em 1882, ser inaugurada a estação ferroviária da Estrada de Ferro Rio das Flores e, em 1890, se emancipar do município de Valença, tornando-se a Vila de Santa Teresa.

Devido à Lei Áurea e à crise econômica do primeiro ciclo cafeicultor, a cidade foi entrando em declínio, sofrendo acentuado êxodo e gradual câmbio do foco produtor para o setor pastoril. Em 1929, a vila foi elevada à condição de cidade (decreto que foi assinado por João Simões) e, em 1943, passou a se chamar "cidade de Rio das Flores". Atualmente, tem a sua economia baseada na agropecuária e no turismo.

Rioflorenses ilustres[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

Rio das Flores faz parte da região turística do Vale do Café, possuindo fazendas históricas que prosperaram durante o Ciclo do Café no século XIX e trouxeram desenvolvimento econômico para a região, além de edificações históricas como a Igreja Matriz de Santa Teresa d'Ávila (local de batismo de Santos Dumont e de sua irmã Sofia). Outros atrativos são o Museu da História Regional e o Festival do Vale do Café (que ocorre anualmente), além das belíssimas cachoeiras da região. [7]

O município é servido pelas rodovias RJ-145 (Rodovia Alberto Santos Dumont), RJ-135, RJ-151 e RJ-115.

Rio das Flores também foi servida por transporte ferroviário entre os anos de 1882 e 1965. Primeiramente, pela Estrada de Ferro Rio das Flores, que no auge da produção cafeeira, era responsável pelo transporte do produto e pelo transporte de passageiros. No ano de 1910, durante as crises econômicas da produção, a linha férrea foi repassada à Estrada de Ferro Central do Brasil, sendo denominada como Ramal de Afonso Arinos e mantendo ligações com a linha principal da ferrovia.

Após muitos anos de operação, o ramal foi desativado injustificadamente em 1965 e teve os seus trilhos retirados pouco tempo depois. As antigas estações ferroviárias da cidade, no entanto, se encontram preservadas e tombadas como patrimônios locais. [8][9][10][11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [[1]]
  2. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  7. «Pontos Turisticos | Rio das Flores Rio de Janeiro Região Sul Do Brasil». www.visiteobrasil.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  8. «Rio das Flores -- Estações Ferroviárias do Estado do Rio de Janeiro». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  9. «Cachoeira do Funil -- Estações Ferroviárias do Estado do Rio de Janeiro». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  10. «Paraiso -- Estações Ferroviárias do Estado do Rio de Janeiro». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 
  11. «Manuel Duarte -- Estações Ferroviárias do Estado do Rio de Janeiro». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio de Janeiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.