Roberta Estrela D'Alva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Roberta Estrela D'Alva (Diadema, 18 de fevereiro de 1978), é uma atriz-MC, diretora, diretora musical, pesquisadora, apresentadora e slammer brasileira.

Formou-se em Artes Cênicas pela USP e fez mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Junto com Claudia Schapira, Eugênio Lima e Luaa Gabanini, fundou a primeira companhia de teatro hip-hop do Brasil, o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. É membro-fundadora da Frente 3 de Fevereiro que desenvolve ações simbólicas, produção de livros, documentários e investigações colaborativas acerca do racismo na sociedade brasileira.

Idealizadora do ZAP! Zona autônoma da Palavra, primeiro "poetry slam" (campeonato de poesia) brasileiro, foi finalista da Copa do Mundo de Poesia Slam 2011 em Paris conquistando o terceiro lugar.  É curadora do Rio Poetry Slam, que acontece anualmente na Festa Literária das Periferias, no Rio de Janeiro.

Dirigiu ”Cindi Hip Hop - pequena ópera rap”  vencedor do prêmio FEMSA/Coca  de melhor espetáculo jovem e do prêmio Cooperativa de Teatro - melhor dramaturgia.    

Ganhou o Prêmio Shell de melhor atriz em 2012 pela sua atuação no espetáculo Orfeu Mestiço, Uma Hip–Hópera Brasileira.

Em novembro de 2014 foi publicado o seu primeiro livro “Teatro Hip-Hop, a performance poética do ator-MC “ pela editora Perspectiva.    

Em 2016 foi dirigida pelo  renomado diretor americano  Bob  Wilson no espetáculo “Garrincha , a street ópera”, em São Paulo

É a atual apresentadora  do programa Manos e Minas, sobre cultura  jovem e de rua , exibido semanalmente pela TV Cultura SP e afiliadas.    

Atualmente trabalha na finalização do documentário de longa –metragem "SLAM- a poesia vai virar esporte nacional", co-dirigido pela documentarista Tatiana Lohmman. 

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre hip hop, integrado ao Projeto Hip hop é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.