Roberta Estrela D'Alva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roberta Estrela D'Alva
Nascimento Roberta Marques do Nascimento
18 de fevereiro de 1978
Diadema
Cidadania Brasil
Ocupação rapper,

Roberta Marques do Nascimento, conhecida como Roberta Estrela D'Alva (Diadema, 18 de fevereiro de 1978), é uma atriz, pesquisadora, produtora cultural e poeta brasileira.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Artes Cênicas pela USP e fez mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Fundou a primeira companhia de teatro hip hop do Brasil, o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos. Publicou em 2014 o livro Teatro Hip-Hop, a Performance Poética do Ator-MC (Editora Perspectiva).[2]

Foi uma das pioneiras no Brasil do poetry slam, uma competição de poesia falada entre rappers, ao fundar a Zona Autônoma da Palavra (ZAP!),[3] depois de ter conquistado o terceiro lugar na 8.ª Copa do Mundo de Slam, em Paris, em 2011. Em 2012, venceu uma competição disputada no Green Mill Jazz Club de Chicago, berço do slam.[4] É curadora do Rio Poetry Slam, que acontece anualmente na Festa Literária das Periferias, no Rio de Janeiro.

Ganhou o Prêmio Shell de melhor atriz em 2012 pela sua atuação no espetáculo Orfeu Mestiço, Uma Hip–Hópera Brasileira.[5]

Roberta Estrela D'Alva codirigiu, com Tatiana Lohmann, o documentário Slam: Voz de Levante (2018) que mostra "a retomada do espaço público" pelo slam no Brasil.[6] No mesmo ano, participou da canção "Manifesto", lançada em campanha da Anistia Internacional Brasil em campanha de conscientização sobre os direitos humanos ao lado de artistas como Fernanda Montenegro, Criolo, Ana Canãs, Camila Pitanga e Chico César[7].

Também fez incursões pela música com participações no álbum Xênia, de Xênia França[8], e Aquenta - O Amor Às Vezes É Isso, de Luna Vitrolira[9].

Referências

  1. Roberta Marques do Nascimento (Roberta Estrela D'alva). Museu da Pessoa
  2. Roberta Estrela D’Alva é a nova apresentadora do Manos e Minas. Notícias da TV Brasileira, 15 de junho de 2016
  3. Estrela D'alva Arquivado em 6 de junho de 2015, no Wayback Machine.. Brasileiros, 18 de novembro de 2011
  4. Roberta Estrela D'alva vence slam internacional. Miração Filmes, 3 de novembro de 2012
  5. Itaú Cultural (ed.). «Roberta Estrela D'Alva». Consultado em 21 de novembro de 2019 
  6. Pécora -, Luísa (27 de novembro de 2018). «Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D'Alva lançam luz sobre o slam e o Brasil» 
  7. «Fernanda Montenegro canta com outros artistas em campanha de diretos humanos». Extra Online. Consultado em 17 de junho de 2021 
  8. «Música preta, Xenia é teu instrumento». NOIZE | Música do site à revista. 3 de outubro de 2017. Consultado em 17 de junho de 2021 
  9. «Reportagem: Fred Di Giacomo - Após vencer racismo e gordofobia com arte, ela transformou poemas em disco». www.uol.com.br. Consultado em 17 de junho de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre hip hop, integrado ao Projeto Hip hop é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.