Salustiano de Olózaga y Almandoz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Salustiano de Olózaga y Almandoz
Nascimento Salustiano de Olózaga y Almandoz
8 de junho de 1805
Oyón-Oion
Morte 26 de setembro de 1873 (68 anos)
Enghien-les-Bains
Sepultamento Pantheon of Illustrious Men
Cidadania Espanha
Filho(s) Elisa Olózaga Camarasa
Irmão(s) José Olózaga
Alma mater
Ocupação diplomata, político, escritor, advogado, militar, filósofo
Prêmios
  • Cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro
  • Grã-Cruz da Ordem de Carlos III

Salustiano de Olózaga (Oyón, 8 de junho de 1805Paris, 26 de setembro de 1873) foi um militar, escritor, advogado e político espanhol.

Estudou filosofia em Saragoça e Madri, onde também estudou direito. Foi membro da Milícia Nacional, e liberal convencido, participou como oficial defendendo o estabelecimento das Cortes de Cádiz.

Exilou-se em San Juan de Luz, França, em 1831, fugindo da política repressiva de Fernando VII, depois das revoltas de 1831.

Apoiou Baldomero Espartero no enfrentamento à Lei de Ajuntamentos da regente Maria Cristina de Bourbon.

Foi nomeado embaixador em Paris e, após o fim do governo de Espartero, nomeado Presidente do Conselho de Ministros.[1][2]

Referências

  1. Goitia, José Ramón de Urquijo y (2008). Gobiernos y ministros españoles en la edad contemporánea (em espanhol). Madrid: Editorial CSIC - CSIC Press. p. 45 
  2. Guerrero, Ana Clara; Garzón, Juan Sisinio Pérez; Hernanz, Germán Rueda (2004). Historia política: 1808-1874 (em espanhol). Madrid: Ediciones AKAL. p. 438 


Precedido por
Joaquín María López
Presidentes do governo de Espanha
1843
Sucedido por
Luis González Bravo

Precedido por
Luis Oseñalde

Alcaide de Madrid

1840
Sucedido por
Joaquín María Ferrer