Sebastião do Rêgo Barros Netto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sebastião do Rêgo Barros Netto
Nome completo Sebastião do Rêgo Barros Netto
Nascimento 21 de janeiro de 1940
Rio de Janeiro, RJ
Morte 9 de novembro de 2015 (75 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileiro
Ocupação advogado
diplomata

Sebastião do Rêgo Barros Netto[1] (Rio de Janeiro, 27 de janeiro de 1940 — Rio de Janeiro, 9 de novembro de 2015) foi um advogado e diplomata brasileiro.

Ocupou alguns dos mais destacados cargos da diplomacia brasileira e esteve à frente de várias missões importantes do Brasil junto a ONU, à Comunidade Europeia e a Organização dos Estados Americanos.

Foi embaixador do Brasil na extinta União Soviética a partir de 26 de janeiro de 1990 e na Rússia até dezembro de 1994. Como embaixador, acompanhou de perto a tentativa de golpe contra Mikhail Gorbachev, a ascensão de Boris Yeltsin e o desmembramento da União Soviética.

Foi embaixador do Brasil na Argentina de 26 de janeiro de 1999 até 27 de dezembro de 2001, quando foi convidado a ocupar o cargo de diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo, exercendo a função na ANP de 2 de janeiro de 2002 até 15 de janeiro de 2005.

É filho de Gil do Rêgo Barros e Haydéa Parodi do Rêgo Barros. Casou-se com Maria Cristina de Lamare Rêgo Barros e tem três filhos.

No dia 9 de novembro 2015 morreu ao cair do 11º andar do edifício onde morava, chamado Prelúdio, em Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro.

Notas e referências

Notas

Referências

  1. Em geral, não se acha a particula "Netto" como seu sobrenome. Uma fonte oficial www.senado.gov.br/sf/publicacoes/diarios/pdf/sf/2001/11/21112001/28987.pdf inclui "Netto" e logo no final da Mensagem troca para "Neto" com um "t".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
David Zylbersztajn
Diretor geral da ANP
2002 — 2005
Sucedido por
Haroldo Lima


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.