Sibila de Cleves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sibila de Cleves
Sibila de Cleves, por Lucas Cranach, o Velho
Eleitora da Saxônia
Reinado 16 de agosto de 1532 - 24 de abril de 1547
Consorte João Frederico I da Saxônia
 
Esposo João Frederico I da Saxônia
Descendência João Frederico II, Duque da Saxónia
João Guilherme, Duque de Saxe-Weimar
João Frederico III, Duque da Saxónia
Casa Wettin
De La Marck
Nome completo
(em alemão): Sibylle von Jülich-Kleve-Berg
Nascimento 17 de janeiro de 1512
Dusseldórfia, Ducado de Berg, Banner of the Holy Roman Emperor (after 1400).svg Sacro Império Romano-Germânico
Morte 21 de fevereiro de 1554 (42 anos)
Weimar, Eleitorado da Saxônia, Banner of the Holy Roman Emperor with haloes (1400-1806).svg Sacro Império Romano-Germânico
Sepultamento Igreja de São Pedro e São Paulo, Weimar
Pai João III, Duque de Cleves
Mãe Maria de Jülich-Berg


Sibila de Cleves (17 de janeiro de 151221 de fevereiro de 1554) foi Eleitora-consorte do Eleitorado da Saxônia, por casamento com João Frederico I da Saxônia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha de João, O Pacífico, duque de Cleves e irmã da rainha-consorte da Inglaterra, Ana de Cleves, a quarta esposa de Henrique VIII de Inglaterra.[1]

A 9 de Fevereiro de 1527, depois de longas negociações devido ao seu dote, Sibila casou-se em Torgau com o futuro príncipe-eleitor João Frederico I da Saxónia. Da sua união, nasceram quatro filhosː

  1. João Frederico II, Duque da Saxónia (8 de Janeiro de 1529 - 19 de Maio de 1595), casado primeiro com a princesa Inês de Hesse; sem descendência. Casado depois com a condessa Isabel do Palatinado-Simmern-Sponheim; com descendência.
  2. João Guilherme, Duque de Saxe-Weimar (11 de Março de 1530 - 2 de Março de 1573), casado com a condessa Doroteia Susana do Palatina-Simmern; com descendência.
  3. João Ernesto da Saxónia (5 de Janeiro de 1535 - 11 de Janeiro de 1535), morreu com poucos dias de vida.
  4. João Frederico III, Duque da Saxónia (16 de Janeiro de 1538 - 21 de Outubro de 1565), nunca se casou nem deixou descendentes.

Após a morte do seu sogro em 1532, João Frederico tornou-se príncipe-eleitor da Saxónia e Sibila tornou-se a sua consorte.

A correspondência trocada entre Sibila e o seu marido enquanto ele esteve preso após a Guerra de Esmalcalde mostra um casal dedicado e íntimo. Entretanto, durante o cerco de Wittenberg, a princesa-eleitora protegeu a cidade na ausência do marido. Para salvar a vida da sua esposa e dos filhos, e para impedir que Wittenberg fosse destruída, João Frederico concedeu a Capitulação de Wittenberg e, depois de abdicar do governo do seu país a favor do duque Maurício da Saxónia, a sua sentença foi alterada para prisão perpétua.

Em 1552, depois de cinco anos preso, o príncipe-eleitor deposto voltou finalmente a reunir-se com a sua família. No entanto, restava-lhes pouco tempo de vida juntosː em 1554 Sibila e João Frederico morreram com um mês de distância um do outro. Foram enterrados na Igreja da Cidade de Weimar.

Tal como o marido, Sibila era uma apoiante firme da Reforma Protestante.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Sibila de Cleves em três gerações
Sibila de Cleves Pai:
João III, Duque de Cleves
Avô paterno:
João II, Duque de Cleves
Bisavô paterno:
João I, Duque de Cleves
Bisavó paterna:
Isabel de Nevers
Avó paterna:
Matilde de Hesse
Bisavô paterno:
Henrique III, Conde de Alta-Hesse
Bisavó paterna:
Ana de Katzenelnbogen
Mãe:
Maria de Jülich-Berg
Avô materno:
Guilherme IV, Duque de Jülich-Berg
Bisavô materno:
Gerardo VII, Duque de Jülich-Berg
Bisavó materna:
Sofia de Saxe-Lauenburg
Avó materna:
Sibila de Brandemburgo
Bisavô materno:
Alberto III Aquiles
Bisavó materna:
Ana da Saxónia, Eleitora de Brandemburgo

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sibila de Cleves