Susan Greenfield

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Susan Greenfield
Nascimento 1 de outubro de 1950 (69 anos)
Hammersmith
Residência Oxford
Cidadania Reino Unido
Cônjuge Peter William Atkins
Ocupação política, bióloga, escritora, empresário, neurologista
Prêmios Comandante da Ordem do Império Britânico, Cavaleiro da Legião de Honra, Membro da Sociedade Real de Edimburgo, Prêmio Michael Faraday
Empregador Gresham College
Página oficial
http://www.susangreenfield.com/
Baroness Susan Greenfield Pierhead Session crop.jpg

Susan Adele Greenfield, Baronesa Greenfield (Londres, 1 de outubro de 1950), é uma cientista, escritora, radiodifusora e membro da câmara dos Lordes.[1] Greenfield é professora de sinapses Farmacologia na Universidade de Oxford. Em 1 de fevereiro 2006 foi nomeada como chanceler da Universidade de Heriot-Watt de Edimburgo. É também diretora da Royal Institution da Grã-Bretanha, Fullerian Professor de Fisiologia, pesquisadora Sênior (Fellow), Lincoln College, Membro Honorário (Honorary Fellow), St. Hilda's College.

Carreira[editar | editar código-fonte]

A pesquisa de Greenfield é focalizada na psicologia do cérebro, particularmente na etiologia do mal de Parkinson e mal de Alzheimer, mas é mais conhecida por popularizar a ciência.Susan Greenfield foi aluna de graduação e pós-graduação em Oxford e, subseqüentemente, dedicou algum tempo a pesquisas de pós-doutorado no College de France, em Paris, com o Professor J Glowinski, e no New York University Medical Centre, em Nova Iorque, com o Professor R Llinás. Como conseqüência de seu trabalho no campo da bioquímica e da eletrofisiologia, desenvolveu uma abordagem multidisciplinar para a exploração de novos mecanismos neuronais do cérebro que são característicos das regiões afetadas pela doença de Parkinson e pelo mal de Alzheimer. O tópico básico de suas pesquisas é desenvolver estratégias para interromper o processo de morte neuronal nesses distúrbios. Ela é também co-fundadora de uma empresa desenvolvida a partir da universidade, especializada em novas abordagens à neurodegeneração – a Synaptica Ltd. Adicionalmente, a Professora Greenfield tem interesse complementar nas bases neurocientíficas da consciência e, em conseqüência disso, escreveu os livros 'Journey to the Centres of the Mind Toward a Science of Consciousness' ('Jornada aos Centros da Mente Rumo à Ciência da Consciência' - W H Freeman Co,1995), e 'Private Life of the Brain' ('Vida Privada do Cérebro' - Penguin, 2000). Seu último livro, ‘Tomorrow’s People: How 21st Century technology is changing the way we think and feel’ ('As Pessoas de Amanhã: Como a Tecnologia do século XXI está mudando a forma como pensamos e sentimos' - Penguin, 2003), explora a natureza humana e sua potencial vulnerabilidade na era da tecnologia. Ela é também Diretora do Institute for the Future of the Mind, parte do James Martin 21st Century School, que explora os paralelos entre os cérebros dos muito jovens e dos muito idosos, e como eles são vulneráveis à tecnologia, manipulação química e doença. Escreveu também 'The Human Brain': A Guided Tour' ('O Cérebro Humano: Uma visita guiada' - Orion-Phoenix Press, 1997), que constou da lista dos livros mais vendidos, tanto em brochura como em capa dura. Ocupou a cadeira de Medicina em Gresham de 1996 a 1999, e recebeu 28 títulos honorários. Em 1998, recebeu a medalha Michael Faraday da Royal Society e, em 1999, foi eleita para uma Fellowship Honorária do Royal College of Physicians. Está também envolvida com políticas para a ciência, tendo realizado um seminário consultivo para o Primeiro Ministro sobre o futuro da ciência no Reino Unido. Susan esteve envolvida nos seminários ‘Science and the Economy’, realizados no Número 11 e, atendendo a um pedido feito em 2002 pelo Secretário de Estado para a Indústria e Comércio, redigiu o Relatório Greenfield ‘SET Fair: Relatório sobre Mulheres nos Campos da Ciência, Engenharia e Tecnologia’. Foi também eleita ‘Thinker in Residence’ de Adelaide em 2004 e 2005. Recebeu o prêmio CBE da Lista de Honra do Ano Novo do Milênio e o ‘Life Peerage’ (não-político) em 2001. Em 2003, recebeu a Ordre National de la Legion d’Honneur.

Referências

  1. Moreton, Cole (11 de maio de 2008). «Susan Greenfield: The girl with all the brains». London, UK: The Independent on Sunday. Consultado em 30 de abril de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]