Train à Grande Vitesse

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de TGV)
Ir para: navegação, pesquisa
TGV
Gare de l'Est - mars 2013 - TGV reseau 510 carmillon.JPG
TGV Réseau na Estação do Este (Paris)
Informações
Tipo de transporte Alta velocidade
Website TGV no www.sncf.com
Funcionamento
Início de funcionamento 1980
Número de veículos 550
Dados técnicos
Bitola 1 435 mm (4,71 ft)
Velocidade máxima 320 km/h (199 mph)
Mapa do TGV na França

France TGV.png

O TGV (Trem de Grande Velocidade, do francês, Train à Grande Vitesse) é uma série de trens de alta velocidade desenvolvida pela Alsthom (atualmente Alstom) e pela companhia de caminhos de ferro nacional francesa SNCF, e operada principalmente pela própria SNCF. Também se denomina TGV aos serviços realizados com este tipo de trens, e no geral, a alta velocidade em França.

A inauguração do serviço deste trem teve lugar com o trajeto entre Paris e Lyon em 1981. Atualmente a rede do TGV conecta Paris com outras cidades da França e com os seus países vizinhos. Dedica-se principalmente ao transporte de passageiros, embora exista uma versão postal. Entre 1981 e 2013 a rede de TGV transportou dois mil milhões de passageiros.[1]

O TGV é um dos trens convencionais mais velozes do mundo; em alguns troços opera a velocidades de até 320 km/h. Tem o recorde de maior velocidade em condições especiais de prova quando a 3 de abril de 2007 superou o seu próprio registo ao chegar aos 574,8 km/h na linha Paris-Estrasburgo.[2]

O êxito da primeira linha favoreceu a expansão do serviço, com novas linhas construídas até ao sul, oeste e nordeste de França. Desejosos de imitar o êxito da rede francesa, alguns países vizinhos como Bélgica, Itália ou Países Baixos construíram também as suas próprias linhas de alta velocidade. Atualmente, as linhas francesas de alta velocidade enlaçam com as de Bélgica, Alemanha, Países Baixos, Luxemburgo, Itália, Suíça, Espanha e inclusivamente, com as do Reino Unido. Outras redes de alta velocidade utilizam trens derivados dos TGV (KTX, Série 100 da Renfe...).

Velocidades[editar | editar código-fonte]

O TGV viaja em linhas especiais conhecidas como LAV (ligne à grande vitesse, «linha de alta velocidade»), permitindo velocidades de 377 km/h em operação normal nas linhas mais recentes. O TGV também pode usar linhas convencionais, mas neste caso, a velocidades mais baixas. O TGV tem cerca de duzentos destinos na França e no estrangeiro.

A 3 de Abril de 2007, durante um teste de velocidade, a composição V150, fabricada pela Alstom, atingiu a velocidade de 574,8 km/h em Le Chemin, perto de Champanha-Ardenas, na linha ParisEstrasburgo, que foi aberta a passageiros a 10 de Junho de 2007, estabelecendo um novo recorde mundial de velocidade sobre carris (o Shinkansen JR-Maglev não utiliza carris (trilhos), mas sim sustentação magnética), ultrapassando o objectivo de 540 km/h que havia sido inicialmente previsto (V150 querendo significar «150m por segundo», ou seja 540 km/h).

O TGV Paris–Estrasburgo circula a uma velocidade máxima de 320 km/h, ou seja, vinte quilómetros por hora mais rápido do que as outras linhas TGV em actividade em França.

Trilhos[editar | editar código-fonte]

As mais novas linhas de alta velocidade permitem velocidades de até 320 km/h em operação normal. Originalmente, as LGVs eram definidas como linhas permitindo velocidades de mais de 200 km/h, valor que foi posteriormente revisado para 250 km/h. Como a maioria dos trens de alta velocidade na Europa, os TGVs também podem viajar em linhas tradicionais (em francês: lignes classiques), à velocidade máxima normal dessas linhas, com um limite de 220 km/h. Isso lhes permite atingir destinos secundários ou centros de cidades sem construir novos trilhos até a estação, reduzindo custos em comparação com trens de levitação magnética ou redes de alta velocidade cujos trens têm uma largura maior do que a dos trens normais (como no Japão ou em Espanha).

Linhas existentes[editar | editar código-fonte]

O TGV Réseau em linha de baixa velocidade.
  1. LGV Sud-Est (Paris a Lyon-Perrache), a primeira LGV (inaugurada em 1981)
  2. LGV Atlantique (Paris a Tours e Le Mans) (inaugurada em 1990)
  3. LGV Nord Europe (Paris-Gare du Nord a Lille e Bruxelas e também em direção a Londres, Amesterdã e Colônia) (inaugurada em 1993)
  4. LGV Méditerranée (Uma extensão do Sud-Est: Lyon a Marselha-Saint-Charles) (inaugurada em 2001)

Linhas planejadas[editar | editar código-fonte]

  1. LGV Rhin-Rhône (Estrasburgo a Lyon) (em construção)
  2. Barcelona a Perpignan e Montpellier, que ligará o TGV à rede AVE espanhola (em construção)
  3. Lião a Chambéry e Turim, que estenderá o TGV à Itália
  4. LGV Sud-Europe (Tours a Bordeaux), estendendo o ramo sul da linha Atlantique
  5. LGV Ouest (Le Mans a Rennes), estendendo o ramo oeste da linha Atlantique
  6. Bordeaux a Toulouse e Narbona
  7. Bordeaux a Dax e País Basco

Amesterdã e Colônia já são servidas pelos trens TGV Thalys circulando em linhas normais, apesar de essas linhas estarem sendo transformadas em linhas de alta velocidade.

Londres é servida atualmente pelos trens Eurostar, que circulam a alta velocidade pela linha do Eurotúnel e pela linha de alta velocidade inglesa (CTRL).

TGV fora da França[editar | editar código-fonte]

Rede de TGV na Europa.

A tecnologia do TGV foi adotada por vários outros países:

Impacto[editar | editar código-fonte]

As linhas de TGV reduziram consideravelmente o tráfego aéreo entre as cidades conectadas. Bruxelas–Paris em 90 minutos incrementou o intercâmbio entre as duas capitais, e, do mesmo modo, a linha Paris–Marselha reduziu o tempo de viagem em relação ao avião de maneira significativa.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Train à Grande Vitesse
Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


  1. O TGV francês supera os dois mil milhões de passageiros
  2. França acelera até aos 574 Km/h, ElPaís.com, 03/04/2007