A Condessa Descalça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de The Barefoot Contessa)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Barefoot Contessa
A Condessa Descalça (PRT/BRA)
Ava Gardner em cena do filme
 Estados Unidos
1954 •  cor •  128 min 
Direção Joseph L. Mankiewicz
Roteiro Joseph L. Mankiewicz
Elenco Ava Gardner
Humphrey Bogart
Rossano Brazzi
Edmond O'Brien
Valentina Cortese
Género drama romântico
Idioma inglês (idioma)
espanhol (idioma)
italiano (idioma)
Página no IMDb (em inglês)

The Barefoot Contessa (prt/bra: A Condessa Descalça[1][2]) é um filme estadunidense de 1954, do gênero drama romântico, escrito e dirigido por Joseph L. Mankiewicz.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Humphrey Bogart...Harry Dawes
  • Ava Gardner… Maria Vargas
  • Edmond O'Brien… Oscar Muldoon
  • Marius Goring… Alberto Bravano
  • Valentina Cortese… Eleanora Torlato-Favrini
  • Rossano Brazzi… conde Vincenzo Torlato-Favrini
  • Elizabeth Sellars… Jerry
  • Warren Stevens… Kirk Edwards
  • Franco Interlenghi… Pedro Vargas
  • Mari Aldon… Myrna
  • Bessie Love… sra. Eubanks
  • Diana Decker… loira bêbada
  • Bill Fraser… J. Montague Brown
  • Alberto Rabagliati… dono da boate
  • Enzo Staiola

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Humphrey Bogart em cena do trailer

Durante o funeral da grande atriz internacional de cinema Maria D'Amata, três homens que a conheceram começam a relembrar os fatos de sua vida conturbada, mostrados em flashback.

Harry Dawes narra como a conheceu em Madrid, quando ela usava seu nome verdadeiro de Maria Vargas e dançava em um cabaret da cidade. Dawes era diretor e roteirista em Hollywood e estava em crise profissional devido ao alcoolismo. Ele fora contratado pelo herdeiro milionário Kirk Edwards que, apesar de saber que Harry parara de beber havia seis meses, ainda usava isso para humilhá-lo e forçá-lo a fazer suas vontades. Dawes, Edwards e o relações públicas Oscar Muldoon viajaram até Roma em busca de um "novo rosto" para estrelar o primeiro filme produzido por Dawes e foram até Madrid, quando ouviram falar de Maria. Maria não gosta de Edwards mas aceitar ir aos Estados Unidos confiando em Dawes, que a orienta e a ajuda a ser independente de Edwards. E com isso se torna uma grande estrela, alcançando sucesso em três filmes dirigidos por Dawes.

Oscar Muldoon conta quando acompanhou Maria quando ela deixou Edwards e se tornou a companhia de seu novo patrão, o milionário inescrupuloso sul-americano Alberto Bravano.

O terceiro homem a contar a história de Maria é o conde italiano Vincenzo Torlato-Favrini, o único a quem Maria verdadeiramente amou.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar 1955

Indicado

Prêmios Globo de Ouro 1955

Writers Guild of America (1955)

Notas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «A Condessa Descalça». Brasil: CinePlayers. Consultado em 22 de maio de 2019 
  2. «A Condessa Descalça». Portugal: CineCartaz. Consultado em 22 de maio de 2019 
  3. a b «27.º Oscar - 1955». CinePlayers. Consultado em 23 de maio de 2019 
  4. «12.º Globo de Ouro - 1955». CinePlayers. Consultado em 22 de maio de 2019 
  5. http://www.tcm.com/thismonth/article.jsp?cid=21324 (artigo 273776), The Barefoot Contessa de autoria de Frank Miller, acessado em 30-12-2009. Em tradução livre:"Maria Vargas é uma mulher que cresceu na pobreza, se tornou símbolo sexual internacional e casou-se com um rico aristocrata mas manteve seu orgulho e suas atitudes da vida simples. A história se assemelha a da própria atriz Ava Gardner, filha de um pai pobre. Mas Mankiewicz se inspirou na verdade em Margarita Cansino, a dançarina latina que mudou o nome para Rita Hayworth e deixou brevemente a carreira no cinema para se casar com o Príncipe Aga Khan. Mas foram colocadas algumas passagens da vida de Gardner, contudo. Como a sua relação com o milionário excêntrico Howard Hughes" (que no filme inspirou o personagem Kirk Edwards).
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.