Ninfomaníaca (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de The Nymphomaniac)
Ir para: navegação, pesquisa
Ninfomaníaca
Volume 1 e 2
2013 •  18 •  1:58 min 
Direção Lars von Trier
Produção Zentropa Entertainments
Roteiro Lars von Trier
Elenco Charlotte Gainsbourg
Stellan Skarsgård
Gênero Drama
Erótico
Música James Horner
Distribuição California Filmes (Brasil)
Lançamento Brasil 10 de janeiro de 2014
Orçamento 9.400.000 milhões
Página no IMDb (em inglês)

Ninfomaníaca (em inglês: Nymphomaniac) é um filme de duas partes, de origem alemã, francesa, dinamarquesa e belga de 2013. É dirigido e escrito por Lars von Trier. É protagonizado por Charlotte Gainsbourg e Stellan Skarsgård. O filme recebeu classificação indicativa de 18 anos no Brasil devido a suas cenas de sexo explícito.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme começa com Joe Bastante machucada e largada em um beco, Joe (Charlotte Gainsbourg) é encontrada por um homem mais velho, Seligman (Stellan Skarsgard), que lhe oferece ajuda. Ele a leva para sua casa, onde possa descansar e se recuperar. Ao despertar, Joe começa a contar detalhes de sua vida para Seligman. Assumindo ser uma ninfomaníaca (viciada em sexo) e de que não é uma pessoa boa, ela narra algumas das aventuras sexuais que vivenciou para justificar o porquê de sua autoavaliação.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Elenco
Ator/Atriz Papel
Charlotte Gainsbourg Joe
Stellan Skarsgård Seligman
Stacy Martin Young Joe
Shia LaBeouf Jerôme
Christian Slater Pai de Joe
Jamie Bell K
Uma Thurman Mrs. H
Willem Dafoe L
Mia Goth P
Sophie Kennedy Clark B
Connie Nielsen Mãe de Joe
Michael Pas Jerôme (velho)
Jean-Marc Barr Debtor Gentleman
Udo Kier The Waiter
Maja Arsovic Joe (com sete anos)
Hugo Speer Mister. H
Christian Gade Bjerrum The Jaguar

Crítica[2][editar | editar código-fonte]

Ninfomaníaca é dividido em duas partes, sendo que a sua segunda, lançada em março de 2014 com mais de 2 horas de duração. O filme veio causando bastante polêmica pelos o temas abordados como vicio em sexo, sadomasoquismo e pedofilia, e claro, pelas cenas de sexo explícito das atrizes Charlotte Gainsbourg[3] e Stacy Martin[4] com vários atores do elenco do filme.[5]

Confira uma parte da crítica feita por "Francisco Russo", crítico do site AdoroCinema.com:

"Ninfomaníaca é encantador, nem tanto pelo tema abordado, que acaba se tornando menor diante do que von Trier tem a dizer, mas especialmente pela forma como é retratado. É verdade que Ninfomaníaca traz várias cenas de sexo, de nudez frontal e algumas explícitas (com direito a penetração ) mas elas são apenas o meio através do qual a mensagem principal é transmitida: a busca de sentir algo, seja lá o que for. É esta eterna ambição que fez com que Joe tivesse sua sexualidade tão exacerbada quando ainda jovem. Da mesma forma, o não sentir algo fez com que se arriscasse cada vez mais, sem medir consequências, como se estivesse em uma busca ensandecida por algo vital que jamais encontraria - ao menos não da forma como sempre procurou.[6]

Extremamente provocador – não apenas pelo tema mas também pelo formato, como demonstram os minutos iniciais onde o espectador é obrigado a aguardar o início tardio do filme -, Ninfomaníaca – Volume 1 encanta pela ousadia. Ao explorar um tema tabu, ao trazer uma profunda análise emocional sobre algo que poderia facilmente ser banalizado, ao fazer graça em momentos surpreendentes, ao tirar o espectador do conforto de sua poltrona. Ou por momentos tão sutis, como o breve sorriso sacana de Stellan Skarsgård ao vislumbrar o passado de Joe. Trata-se de um filme ambicioso que deixa uma expectativa enorme para o que vem a seguir, por mais que as cenas do próximo volume, presentes ao término da sessão, deem uma certa ideia do que acontecerá. Seu único pecado é o episódio Delírio, pela sensação de gratuidade que transmite em relação à história como um todo. Um grande filme, que exige que o espectador se dispa de preconceitos e moralismos para captar a essência da história - por mais que von Trier, ainda bem, adore uma boa polêmica."[6]

Referências

  1. Adorocinema.com. «Ninfomaníaca - Volume 1». Consultado em 14 de janeiro de 2014. 
  2. Mundo Blá!. «Ninfomaníaca - Volume 1». Consultado em 09 de janeiro de 2014. 
  3. DO UOL, em São Paulo (20 de fevereiro de 2014). «'As cenas de masoquismo foram humilhantes', diz atriz de 'Ninfomaníaca'.». UOL Cinema. UOL. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  4. REDAÇÃO (6 de março de 2014). «Stacy Martin fala sobre cenas de sexo em Ninfomaníaca: 'Não foi nada excitante'.». TV e Cinema. Virgula. Consultado em 6 de dezembro de 2016. 
  5. Jovem Pan Online. «"Ninfomaníaca" do polêmico Lars von Trier ganha trailer; Assista». Consultado em 17 de janeiro de 2014. 
  6. a b Francisco Russo. «Ninfomaníaca - Volume I: Criticas AdoroCinema». Consultado em 17 de janeiro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]