Thelma Krug

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Thelma Krug (São Paulo, 20 de março de 1951) é uma professora, cientista e pesquisadora brasileira com relevante atuação na área das ciências da Terra e mudanças climáticas.

Graduou-se em Matemática pela Universidade Roosevelt (1975), onde fez seu mestrado em Probabilidade e Estatística (1977), e tem doutorado em Estatística Espacial pela Universidade de Sheffield (1992). Tem doutorado também em Sensoriamento Remoto e Meteorologia. Foi pesquisadora visitante do American Institute for Global Change Research, coordenadora da seção brasileira da Sociedade Latino-Americana de Sensoriamento Remoto e Sistemas de Informação Geográfica, um dos coordenadores do Large Scale Biosphere–Atmosphere Experiment in Amazonia, membro do Comitê Científico do projeto Land Use/Cover Change do Programa Internacional Geosfera–Biosfera, membro do Conselho Editorial do Journal of Photogrammetry and Remote Sensing, membro do Conselho Consultivo do Grupo para REDD+ no México, membro do Comitê Científico do Emissions Gap Report 2015 do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, coordenadora do Sub-Programa de Dados das Florestas Tropicais da International Union of Forestry Research Organizations, e diretora da Escola de Engenharia da Universidade do Vale do Paraíba. Tem grande bibliografia publicada.[1][2]

Em 1982 passou a fazer parte do quadro de pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, onde foi chefe da Divisão de Sensoriamento Remoto e coordenadora-geral de Observação da Terra, e atualmente é assessora de Cooperação Internacional. Há muitos anos é uma colaboradora de alto nível do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), participando da elaboração de vários relatórios, sendo co-presidente da Força-Tarefa em Inventários Nacionais de Gases de Efeito Estufa de 2002 até 2015.[1] É coordenadora da Força-Tarefa e membro do Comitê Científico do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas,[3] membro do Conselho de Curadores do Center for International Forestry Research e especialista credenciada da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, assessorando o Ministério das Relações Exteriores nas negociações internacionais.[2]

Ocupou importantes posições no governo. Foi secretária nacional adjunta da Secretaria de Programas e Políticas de Ciência e Tecnologia do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e secretária nacional da Secretaria de Mudança Climática e Qualidade Ambiental.[2] Foi diretora do Departamento de Florestas e de Combate ao Desmatamento do Ministério do Meio Ambiente, sendo uma das responsáveis pela implementação do sistema de monitoramento via satélite do desmatamento da Amazônia (Prodes) e pelo primeiro inventário nacional de emissões de gases estufa.[4] Foi afastada deste cargo em 2017 em virtude de longas divergências com a Secretaria-Executiva, alegando que a pasta não estava informando o público de maneira transparente sobre o desmatamento.[5]

Tem um elevado prestígio internacional,[6][7] considerada uma das maiores autoridades mundiais em mudança do clima e florestas.[8] Em 2015 foi eleita para ocupar uma das três vice-presidências do IPCC por representantes dos 195 países membros.[9] Em reconhecimento do seu trabalho recebeu medalha de Honra ao Mérito da Franklin Honor Society, a Ordem do Mérito Cartográfico no grau de cavaleiro da Sociedade Brasileira de Cartografia, o Prêmio Austrich Mission do Diretório do Serviço Geográfico, a Medalha de Alta Distinção da Academia Brasileira de Engenharia Militar,[1] e o Prêmio Globo Faz a Diferença na categoria Sustentabilidade.[2] Foi uma das finalistas do Prêmio Cláudia na categoria Ciência.[10]

Referências

  1. a b c Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas. Thelma Krug.
  2. a b c d Seminário Internacional sobre Sustentabilidade 2017. Thelma Krug.
  3. Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Comitê Científico.
  4. Girardi, Giovana. "Pesquisadora brasileira Thelma Krug é eleita vice-presidente do IPCC". O Estado de São Paulo, 07/10/2015
  5. "Diretora de combate a desmatamento no MMA cai por criticar falta de transparência". Direto da Ciência, 19/04/2017
  6. Gaworecki, Mike. "Brazil’s deforestation sheriff has been fired". Mongabay, 28/04/2017
  7. "Brasileira é vice-presidente do Painel de Mudança Climática". Exame, 07/10/2015
  8. "Eleição da Dra. Thelma Krug para Vice-Presidente do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC)". Ministério das Relações Exteriores, 07/10/2015
  9. Sanson, Cesar. "Quanto mais demorarmos para lidar com as mudanças climáticas, mais caro vai ficar". Revista do Instituto Humanitas — Unisinos, 15/10/2015
  10. Takashima, Aline. "Essas 6 mulheres brasileiras estão mudando o mundo com seus trabalhos". Cláudia, 06/11/2016

Ver também[editar | editar código-fonte]