Tini: Depois de Violetta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tini: El gran cambio de Violetta
Tini: Depois de Violetta (PRT/BRA)
 Argentina
 Itália
Flag of Spain.svg Espanha

2016 •  cor •  95 min 
Realização Juan Pablo Buscarini
Produção Nicolás Tapia
Produção executiva
  • Pablo Bossi
  • Roberto Manni
Argumento Ramón Salazar
Baseado em Violetta
Género Aventura, comédia, drama, musical
Companhia(s) produtora(s)
Distribuição
Idioma espanhol
Orçamento US$ 7 milhões
Receita US$ 120.805.897
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Tini: Depois de Violetta (em castelhano: Tini: El gran cambio de Violetta ; em italiano: Tini: La nuova vita di Violetta ) é um filme ítalo-argentino-espanhol realizado por Juan Pablo Buscarini, escrito por Ramón Salazar e protagonizado por Martina Stoessel, Jorge Blanco, Mercedes Lambre, María Clara Alonso e Diego Ramos. É um spin-off da série de televisão argentina Violetta.[1]

Estreou-se em Portugal a 5 de maio de 2016,[2] em Angola e Espanha a 6 de maio,[3][4] na Itália a 12 de maio,[5] e na Argentina estreia-se a 2 de junho[6] e no Brasil a 16 de junho do mesmo ano.[7]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Violetta, uma garota brilhante e alegre, tornou-se uma grande artista como seu namorado, León. Pressionado por seu gerente que não dar-lhe descanso e enganados por Melanie, que fez todos acreditarem que ela tem um relacionamento com León, Violetta fica devastada e recebe uma carta da amiga de sua família Isabella convidando-a para um casa de repouso para jovens artistas na Itália. Nesta jornada de auto-descoberta, Violetta conhece Caio e estabelece uma boa amizade com ele. Enquanto isso, Ludmila adverte León que Violetta escapou e, juntos, eles decidem ir encontrá-la. Isabella ajuda Violetta descobrir que ela é realmente "Tini" e dá um novo começo para sua vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Martina Stoessel como Violetta Castillo/Tini
  • Diego Ramos como German Castillo
  • Jorge Blanco como León Vargas
  • Mercedes Lambre como Ludmila Ferro
  • María Clara Alonso como Angie Carrará
  • Sofia Carson como Melanie Diaz
  • Ángela Molina como Isabella Juarez
  • Adrián Salzedo como Caio Sanchez
  • Ridder van Kooten como Raul Jimenez
  • Leonardo Cecchi como Saúl Paulo
  • Georgina Amorós como Eloisa Martinez
  • Pasquale Di Nuzzo como Stefano Mario
  • Francisco Viciana como Roko Benjamin
  • Beatrice Arnera como Miranda Morris

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Tini (álbum)

O álbum Tini de Martina Stoessel é dividido em duas partes, no disco 2 são nove canções que fazem parte da trilha sonora do filme. O single do filme é "Siempre Brillarás", cuja versão em inglês é "Born to Shine".

Recepção[editar | editar código-fonte]

Natalia Velázquez Luna revisando o filme para o site En Filme publicou uma resenha negativa dizendo: "Se os filmes da Disney nada têm é boa produção. Tini: El gran cambio de Violetta tem alguns belos locais, efeitos visuais, barcos, ruínas romanas, belos trajes ... mas roteiro, nada. É demasiado brando e com história extravagante, mesmo para o seu género. Funciona apenas como um pretexto para enterrar o caráter de Violetta por Martina Stoessel representado na série de mesmo nome da Disney, e apresentar um novo produto de mídia: Tini. É um filme projetado especificamente para os fãs cativos da série, tudo que eles querem é ver seu cantor favorito, e apreciá-lo sem fazer muitas perguntas."[8] Pablo A. Scholz do Clarín também elogiou o visual do filme, mas destacou negativamente os clichês.[9]

Eduardo Molina do El Norte disse que o filme é "uma mera desculpa para o personagem de Violetta que tem a sua transição para uma carreira musical consistente de sua estrela Martina Stoessel."[10] Lisandro Liberatto do Alta Peli deu uma nota de 60 em 100 dizendo: "Embora nunca se pareça como mais do que apenas um [tele]filme original do Disney Channel, definitivamente, não se parece com um daqueles. (...) É uma bela confusão. Um manual de história de amor, feita para o mostruário da sua atriz principal e serve como um adeus a um personagem que atravessou a fronteira. Ele nunca perde ao tentar esconder o tempo, e só se preocupam com os seus fãs e em dar a despedida que merecem."[11]

Alessandro Giannini para O Globo deu uma nota baixa ao filme, concluindo que é "um produto tão frágil e descartável — até para o público a quem se dirige esse tipo de história."[12] Rubens Ewald também em revisão negativa, disse que a Disney usa "formulas românticas que já eram velhas nos anos 50, só falta virar princesa!"[13]

Referências

  1. «El trailer de "El gran cambio de Violetta"». Diario Clarín (em espanhol). 21 de dezembro de 2015 
  2. Costa, Raquel (27 de abril de 2016). «"Depois de Violetta": o fim da era Tini». Jornal de Notícias. Madrid 
  3. «Tini - Depois de Violetta». VerAngola. Consultado em 20 de maio de 2016 
  4. Kay Levin e EFE (27 de abril de 2016). «Martina Stoessel, la estrella latina de Disney, dice adiós a Violetta y hola a Tini con una película». 20 minutos (em espanhol) 
  5. Santoni, Simona (11 de maio de 2016). «Tini - La nuova vita di Violetta: Martina Stoessel dalla tv al cinema - Video». Panorama (em italiano) 
  6. «Tini Stoessel ya tiene su disco como solista y se estrenará en Argentina el 2 de junio». Diario La Provincia SJ (em espanhol). San Juan. 16 de março de 2016 
  7. «Tini - Depois de Violetta». AdoroCinema. Consultado em 20 de maio de 2016 
  8. Natalia Velázquez Luna (2 de junho de 2016). «Tini: El gran cambio de Violetta» (em espanhol). www.enfilme.com. Consultado em 18 de julho de 2016 
  9. Pablo A. Scholz (3 de junho de 2016). «"Tini: El gran cambio de Violetta": Pero el amor es más fuerte» (em espanhol). www.clarin.com. Consultado em 18 de julho de 2016 
  10. Eduardo Molina (11 de julho de 2016). «Tini, El Gran Cambio de Violetta» (em espanhol). www.elnorte.com. Consultado em 18 de julho de 2016 
  11. Lisandro Liberatto (2 de junho de 2016). «REVIEW: Tini, El gran cambio de Violetta - Alta Peli» (em espanhol). altapeli.com. Consultado em 19 de julho de 2016 
  12. Alessandro Giannini. «Tini O Depois de Violetta». rioshow.oglobo.com. Consultado em 20 de julho de 2016 
  13. «Tini - Depois de Violetta - Críticas da Imprensa». www.adorocinema.com. Consultado em 20 de julho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]